Turismo

Porsche Cup: Lico vence em Interlagos pela Carrera 4.0 e Gaetano pula para segundo na tabela da 3.8

Porsche Cup: Pilotos da Shell Racing têm sábado muito positivo e seguem firmes na briga pelos títulos de suas categorias na temporada 2018

O sábado foi de importantes resultados para os pilotos da Shell Racing na Porsche Cup. Na Carrera 4.0, Lico Kaesemodel venceu a primeira corrida e foi de novo o maior pontuador da rodada dupla, enquanto na 3.8, Gaetano di Mauro conseguiu um segundo e um quarto lugares.

Lico conseguiu escapar da sujeira de um acidente na primeira volta da primeira bateria, e comandou toda a prova, apesar da pressão dos adversários. No finalzinho, Kaesemodel conseguiu se defender de Pedro Queirolo e consolidou a terceira vitória na temporada.

Na segunda corrida, que teve inversão de grid entre os quatro primeiros colocados, Lico escapou de um outro contato após a largada e pulou de quarto para segundo. Dali até o final, Kaesemodel perseguiu de perto o líder Constantino Jr, e tentou a ultrapassagem até a última volta, mas acabou mesmo com a segunda colocação.

 

No campeonato, o piloto da Shell Racing agora é o quarto colocado, com 112 pontos, a apenas dez da liderança. Mas se os dois descartes regulamentares já fossem validados, Lico já seria o líder do campeonato.

Na categoria 3.8, Gaetano di Mauro começou o sábado com uma importante segunda colocação. Logo na largada, Di Mauro precisou evitar o choque com os outros carros que ficaram bem na freada para o “S” do Senna, e com isso ficou na segunda posição por toda a corrida.

 

Na prova 2, depois do grid invertido entre os cinco primeiros, Gaetano assumiu o segundo lugar na largada, foi ultrapassado por Vitor Baptista mas retomou a posição e partiu para cima de Bruno Baptista. Na 11ª volta, Gaetano foi superado por Eloi Khoury e tentou dar o troco, mas caiu para a quarta posição, que manteve até a bandeirada.

Com os resultados deste sábado, Gaetano consolidou a vice-liderança na classificação com 125 pontos, 17 a menos do que o primeiro colocado.

Lico Kaesemodel e Gaetano di Mauro voltam a pilotar pela Porsche Cup no dia 28 de julho, novamente em Interlagos.

O que eles disseram:

“Conseguimos nosso objetivo de pontuar bem aqui. Houve um acidente no começo, e me falaram pelo rádio que a pista estava com bastante sujeira, como estava em primeiro, virei a referencia para os demais pilotos. E foi muito difícil, pois não sabia o ponto certo de frear. Por isso, na curva 1, o pessoal chegava em mim então, no miolo, eu tentava abrir. No fim, o Queirolo quis colocar no Mergulho, mas consegui me defender. Graças a Deus consegui sair bem, tracionar bem na Junção e conseguimos começar o sábado com o pe direito. Na segunda corrida, a largada foi meio conturbada, mas consegui sair do acidente. Eu sabia que o Constantino estava com o pneu zero, sabia que passar ele seria arriscado. Acho que está bom para o campeonato, maior pontuador da etapa de novo.

Lico Kaesemodel

 

“Na primeira corrida fui bem cauteloso por causa do acidente, tínhamos boas condições de vencer essa prova. Na segunda corrida, tive um bom começo. Mas o rendimento do carro começou a cair muito. Depois, em uma disputa com o Eloi, acabei pegando um pouco de grama e passando reto mas, consegui salvar o quarto lugar e bons pontos para o campeonato”

Gaetano di Mauro

Sobre a Raízen:

A Raízen, licenciada da marca Shell no Brasil, se destaca como uma das empresas de energia mais competitivas do mundo e uma das maiores em faturamento no Brasil, atuando em todas as etapas do processo: cultivo da cana, produção de açúcar, etanol e energia, comercialização, logística interna e de exportação, distribuição e varejo de combustíveis. A companhia conta com cerca de 30 mil funcionários, que trabalham todos os dias para gerar soluções sustentáveis que contribuam para o desenvolvimento do país, como a produção de bioeletricidade e etanol de segunda geração a partir dos coprodutos da cana-de-açúcar. Com 26 unidades produtoras, a Raízen produz cerca de 2,0 bilhões de litros de etanol por ano, 4,2 milhões de toneladas de açúcar e tem capacidade para gerar cerca de 940 MW de energia elétrica a partir do bagaço da cana-de-açúcar. A empresa também está presente em 66 bases de abastecimento em aeroportos, 67 terminais de distribuição de combustível e comercializa aproximadamente 25 bilhões de litros de combustíveis para os segmentos de transporte, indústria e varejo. Conta com uma rede formada por mais de 6.000 postos de serviço com a marca Shell, responsáveis pela comercialização de combustíveis e mais de 950 lojas de conveniência Shell Select. Além disso, a companhia mantém a Fundação Raízen, que busca estar próxima da comunidade, oferecendo qualificação profissional, educação e cidadania. Criada há mais de 14 anos, a Fundação Raízen possui seis núcleos no interior do estado de São Paulo e um em Goiás e já beneficiou mais de 13 mil alunos e mais de 4 milhões de pessoas com ações realizadas desde 2012.

Por Luis Ferrari / Fotos Victor Eleutério  / Luca Bassani

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *