F-1 Últimas Notícias

Formula 1: Ricciardo na Renault, e agora?

Formula 1: O piloto Australiano anunciou nesta manhã que estaria deixando a RBR, minutos depois a Renault anuncia sua contratação tendo como companheiro Nico Hulkenberg.

Mas no que este ousado movimento de Daniel Ricciardo pode refletir no tabuleiro de xadrez da Formula 1?

Opinião Regii Silva:

Num primeiro momento, eu mesmo cheguei a ter uma visão negativa quanto a esta decisão de Ricciardo, hoje pela manhã cheguei a comentar com meu colega de redação Marcos Amaral usando a seguinte frase; “É o fim das chances dele (Ricciardo) ser campeão um dia”.

Mas analisando friamente, a única chance concreta, no momento, de alguém ser campeão na Formula 1 é estar na Mercedes ou Ferrari, e ainda assim, tendo Hamilton ou Vettel como primeiro piloto seria somente com um tropeço muito grande de um dos dois.

Sobrava a RBR, lugar onde Ricciardo estava e sabia muito bem a preferência do time pelo jovem Verstappen, a menina dos olhos de Helmut Marko, então não é loucura nenhuma o fato do Australiano procurar um novo time.

Por que a Renault? Simples, com exceção de Ferrari e Mercedes, é o único time de fabrica que sobra, a Renault embora esteja neste momento um passo atrás da própria RBR o time Frances só depende de si mesmo para alcançar o patamar distante em que se encontram Mercedes e Ferrari. Ricciardo sabe que o principal motivo que impede hoje a RBR de ser mais competitiva é o fato de ser cliente de motores e por maior que seja sua capacidade de construir carros fantásticos, é muito mais difícil evoluir durante a temporada, pois o desenvolvimento das unidades de potencia não depende dela.

A opção da RBR pelos propulsores da Honda, que não melhoraram tanto quanto se esperava, também foi um dos fatores que levaram Ricciardo a esta decisão, a evolução que se esperava da Honda em 2018 equipando os carros da STR, equipe coirmã, da qual a RBR tem todas as informações, simplesmente foi abaixo das expectativas, porem a RBR já havia declarado guerra à Renault e não poderia mais voltar atrás, portanto a mudança para motores Honda foi mais por falta de opção que por uma evolução da fabrica Japonesa. Ricciardo é claro pesou tudo isso para sua saída da Equipe e creio que tenha feito a melhor escolha.

A Renault com isso passa a contar com uma dupla muito forte de pilotos e com experiência suficiente para levar o time Frances à evolução que precisa.

A RBR agora conta com uma das vagas mais valiosas em aberto e as férias que pareciam tranquilas a partir de agora pegam fogo na “dança das cadeiras”. A opção natural seria a promoção de Pierre Gasly, ou até mesmo a contratação de Carlos Sainz que seria possível, mas estariam abrindo mão de um piloto do programa de formação de jovens pilotos, algo que vai contra ao que vimos nos últimos anos. Apenas um nome é quase certo que não será cogitado, o do bicampeão Fernando Alonso, por motivos óbvios.

O destino de Carlos Sainz, que perdeu sua vaga na Renault pode ser a McLaren, deixando Stoffel Vandoorne a pé, mas isto são só especulações.

O que podemos afirmar é que esta mudança de Ricciardo para a Renault é só o primeiro movimento neste verdadeiro jogo de xadrez, e como as melhores partidas promete levar ainda muito tempo até que se definam todas as jogadas.

Fotos Divulgação Internet

2 Responses

  1. Excelente matéria, Regii. E acredito que a vaga da RBR será de Sainz, pois ele foi para a Renault praticamente a pedido da STR. Gasly deve ficar mais uma temporada na STR. Ou a RBR poderá até tirar Lecler da Sauber. Como disse, é um jogo de xadrez..

    1. Ola Reinaldo
      No caso do Leclerc acho dificil, mas creio que a escolha será pelo Gasly, ele é o queridinho so Helmut Marko.
      Agora chegou a noticia de que Ricciardo esteve prestes a fechar com a McLaren e creio que só não fechou porque Alonso deve permanecer lá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *