F-E Últimas Notícias

Formula 1: Vettel está perdendo o Título mesmo guiando um dos melhores carros já feitos pela Ferrari.

Formula 1: Com um equipamento muito pior que o de hoje, Fernando Alonso brigou com o mesmo Vettel até a última corrida em 2010 e obteve três Vice-campeonatos.  

Opinião Regii Silva:

Tentar explicar o atual momento de Sebastian Vettel é difícil, somente o piloto Alemão sabe o que se passa em sua cabeça; Mas para nós que analisamos à distancia, o que temos como base é uma sucessão de erros, erros de principiante, e um campeonato praticamente entregue de bandeja nas mãos do Inglês Lewis Hamilton.

Podemos afirmar que a Ferrari que Vettel teve a sua disposição em 2018, foi a que mais fez frente a Mercedes nos últimos anos, e mais, durante três etapas, Spa, Monza e Singapura a Ferrari tinha um equipamento melhor que a Mercedes, destes, Vettel aproveitou a superioridade apenas em Spa.

Em comparação com os primeiros anos de Fernando Alonso na Scuderia Italiana, Vettel só passou a disputar o Título de Pilotos apenas em seu terceiro ano, ao passo que o piloto Espanhol foi vice-campeão já em sua temporada de estreia, repito, com um equipamento que não o permitia brigar, nem mesmo pelo vice, porem Alonso fez tanta diferença que acabou dando a falsa impressão de que a Ferrari estava no caminho certo com o projeto 2010.

Mesmo nos anos seguintes, até sua saída da Equipe, Alonso jamais teve um carro que fosse 10% do que este que Vettel tem a sua disposição em 2018, mesmo assim Alonso em sua passagem pela Ferrari, obtendo três vice-campeonatos foi responsável direto para que os projetos da Equipe não fossem um fracasso total.

Hoje a beira da aposentadoria, Alonso é tido como uma “pessoa difícil”, sim, uma pessoa que fala demais, mas traz mais resultados do que qualquer outro piloto do grid, Alonso entrega bem mais do que os carros que ele guia permitem.

Mas o foco aqui é Vettel, e o piloto Alemão não foi bem com os carros “mal nascidos” da Ferrari, e não tem ido bem com o melhor carro dos últimos dez anos da Ferrari. Se até então Vettel era visto como “piloto de carro bom” e seus quatro títulos mundiais só reforçam isso tamanha hegemonia da RBR na época, em 2018 uma nova face do tetracampeão está sendo exposta, a de um piloto emocionalmente desequilibrado, abalado, boa parte desse desequilíbrio é causado pelas atuações brilhantes de Lewis Hamilton, mas não é só isto, Vettel está apático, seus erros são encarados por ele mesmo com naturalidade, os erros da Equipe, que não são poucos, também são encarados da mesma forma, falta indignação, revolta, rebeldia, falta nele o que sobra em Alonso, reação.

Hoje virtualmente derrotado, Vettel parece rezar para chegar ao fim este “sofrimento”, sim, parece estar sofrendo, tendo de guiar o carro que todos desejam, e dentre todos os carros que a Ferrari já fez, este está entre os melhores, mas para Vettel parece um martírio, pois o bom carro, expõe suas fraquezas, suas deficiências e a cada GP isto fica mais evidente, e não há nada que ele possa fazer senão sentar neste carro e fazer cada tifosi se lamentar ao ver, repito, um dos melhores carros da Ferrari nas mãos de quem parece não ter vontade de guiar.

Pra finalizar, me permito imaginar ainda que por um segundo, um certo Espanhol sentado neste cockpit, e como eu, creio que muitos torcedores, jornalistas e boa parte da Equipe Ferrari gostaria de saber como seria se o piloto fosse o outro.

Fotos Internet/Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *