banner_full.jpeg

Djalma Fogaça às vésperas de ver mais um sonho realizado.

Por Regii Silva - Planeta Velocidade

Alguns meses atrás ela era uma incógnita, hoje a poucas horas do inicio do primeiro treino livre a Copa Truck é uma agradável realidade, mais que isso, um sonho, um objetivo alcançado para um grupo de pessoas que ousaram buscar algo melhor, algo diferente. Entre estes, esta ele, Djalma Fogaça, um dos que mais brigou e deu a “cara à tapas” e acredito ser o que hoje mais se emociona com a proximidade da estreia da Copa Truck.

Fogaça ou simplesmente “O Monstro”, conversou conosco horas antes de embarcar para Goiânia e nos contou um pouco desta expectativa.

“Eu estou indo com uma felicidade muito grande, acho que foi uma conquista. Nós fomos corajosos, a partir do momento em que você ouve, ou lê coisas do tipo; “Os incomodados que se mudem”, ou, “a porta da rua é a serventia da casa”. Todos tomamos aquilo com um sentimento de que nós teríamos que mudar, estávamos incomodados e decidimos mudar. Isso aconteceu, e mudamos não para fazer algo “meia boca”, mas sim um negócio para “arrebentar a boca do balão”. Buscamos empresas e pessoas profissionais, competentes e com uma visão de marketing e de automobilismo muito diferente do que a gente vê hoje e eu tenho a absoluta certeza que vamos chegar à pista com muita alegria, diferente do que vinha sendo. Eu penso assim e tenho certeza de que os outros pensam da mesma forma e para mim será mais uma grande estreia e não vejo a hora de chegar lá e acelerar".

Em questão de meses Fogaça passou da “quase aposentadoria” para se tornar novamente um dos grandes nomes que desfilam nesta nova categoria, todos os grandes pilotos de Truck estão confirmados e formam uma verdadeira constelação, o que deve garantir a competitividade no mais alto nível.

“Quanto a eu parar, fazem quase dez anos que eu falo que eu sou um ex-piloto em atividade, e vou continuar assim, minha vontade era parar, mas não nesse ano, é o primeiro ano da Copa Truck e eu tenho que estar lá, vou dar o meu máximo e tentar fazer grandes corridas lá, tem grandes pilotos no grid, todos os grandes estarão lá, mas não vou aliviar, tenho certeza que eu vou conseguir fazer boas corridas. O dom de guiar é uma coisa que você não compra, não treina para isso, ou você tem ou não tem e eu me sinto abençoado por Deus por isso e vou estar lá dando sempre o meu melhor.”

Djalma é sem duvida um dos Pilotos mais populares, não só na categoria, mas no automobilismo brasileiro, sua técnica, garra e conquistas no esporte acabaram angariando uma verdadeira legião de fãs, coisa rara em nosso esporte. Dentro e fora das pistas “O Monstro” é sinônimo de bom humor, mas quando é pra falar sério é também um dos mais transparentes deste meio. Os fãs, é claro, esperam ver o ídolo acelerando com força neste domingo, e como o próprio Fogaça ressalta, acelerando com alegria.

“Eu comecei aos dezenove anos e sempre andei na frente, isso marcou o nome, marcou em todas as categorias e são trinta e cinco anos de corrida. Odiado por alguns e amado por muitos, polemico, divertido e verdadeiro esse é o Djalma Fogaça, e as pessoas aos poucos foram se acostumando com isso, com esse meu jeito, hoje torcem por mim dentro e fora das pistas e é muito bom receber esse carinho, e quando entro na pista me divirto, por mim e por eles também.”

Sempre bem humorado e antenado, Djalma não escapou de uma brincadeira, perguntado sobre, se seu caminhão tivesse uma carreta e pudesse fazer um frete para fora do Brasil, qual seria a carga? Fogaça não teve duvida e disparou:

 “Essa é muito fácil, eu levaria o Lula, Dilma, Aécio, Temer e mais esse monte de corrupto os que couber na carreta eu levo pra lá e deixo a carreta lá fechada (risos).”

Assim é “O Monstro” Djalma Fogaça, humilde, simpático, brincalhão, mas acima de tudo, um baita piloto, mais um dos grandes nomes que sem a menor sombra de dúvida farão da Copa Truck um grade sucesso.