Nas- Últimas Notícias

NASCAR Monster Cup – Ryan Blaney herda vitória no Roval de Charlotte.

No dia 30/09, a maior categoria da NASCAR, a Monster Cup, voltou para casa e disputou sua 29ª etapa desta temporada (e a terceira válida para os playoffs) na estreia do Roval do circuito de Charlotte, localizado em Concord, na Carolina do Norte, cujos detalhes já foram divulgados previamente pelo PLANETA VELOCIDADE, como se pode ver através do link NASCAR – TRADIÇÃO E INOVAÇÃO ANDARÃO JUNTOS EM CHARLOTTE

Vale salientar que esta prova encerrava o round 16 dos playoffs e, sendo assim, ao final da mesma, 4 pilotos iriam se despedir do sonho do campeonato de 2018 e apenas 12 avançariam para o próximo round.

Logo, vencer e se posicionar bem era uma questão de necessidade para os pilotos que ainda queriam se manter vivos na disputa pelo título da temporada.

Contudo, se manter vivo nesta grande novidade trazida pela NASCAR não seria nada fácil.

Pela primeira vez na história da NASCAR, a prova se realizou utilizando parte da conhecida pista oval do circuito, combinada com o traçado misto existente na parte interna do mesmo, trazendo aos pilotos um grande e importante dilema, qual seja, com qual acerto dos carros deveriam entrar na pista, o de circuito oval ou o de traçado misto.

A grande maioria dos pilotos e equipes optaram por se utilizar carros mais ajustados para a parte oval do circuito, onde os mesmos atingiam maiores velocidades, o que, de certa forma, acabou por dificultar ainda mais a vida dos competidores durante suas 109 passagens pela área mista do traçado.

A pole position da prova ficou por conta do piloto do Ford Fusion nº 41 da equipe Stewart Haas Racing, Kurt Busch, com A. J. Allmendinger (47) partindo da segunda colocação e fechando a primeira fila.

Iniciando-se os preparativos para o outubro rosa que se aproxima, a novidade da prova ficou por conta do Pace Car que, neste caso, estava sendo guiado por Sherry Pollex, esposa do piloto Martin Truex Jr. (78) e que passou por uma grande luta pessoal contra o câncer, na companhia sempre presente de seu esposo que, assim como na vida real, deixou sua posição original do grid, avançou para frente do pelotão durante as voltas de apresentação e ficou bem perto da mesma na pista, em uma belíssima imagem que só a NASCAR é capaz de nos proporcionar.

Bandeira verde agitada e Kurt Busch (41) manteve bem a liderança, até ser ultrapassado por Kyle Larson (42) e Chase Elliott (9), ainda na nona volta da prova

Stanton Barrett (51) bate na barreira de proteção e causa a primeira amarela.

Ao final, insuperável, Kyle Larson (42) vence o primeiro segmento da prova, seguido de Kurt Busch (41).

Ryan Blaney (12), que não parou nos boxes, relargou na primeira posição, enquanto o heptacampeão Jimmie Johnson (48) dava show na pista e, ultrapassando um a um, passou a ocupar a segunda colocação da prova.

Em uma disputa com Martin Truex Jr. (78), Brad Keselowski (2) perde o controle do carro, roda e acerta seu rival e ambos saem da pista, sendo ultrapassados por vários outros carros.

Ao fim, Ryan Blaney (12) recebe na frente a bandeira quadriculada verde e branca, conquistando o segundo segmento, seguido de Jimmie Johnson (48).

Com a relargada, Kyle Larson (42), que partiu da primeira posição, a mantém de firmemente.

Austin Dillon (3) provoca duas amarelas seguidas, deixando o encargo da próxima interrupção por conta dos pilotos Aric Almirola (10) e Chris Buescher (37).

Com os pits, Rick Stenhouse Jr (17) relarga na primeira colocação, mas logo é ultrapassado por Paul Menard (21) que, por sua vez, perde a liderança para Brad Keselowski (2) na volta 75.

Kyle Larson (42) e Brad Keselowski (2) proporcionam ao público uma belíssima disputa pela liderança a 26 voltas do fim, onde o que se vê é uma competição limpa, de automobilismo puro, digna da NASCAR.

A 8 voltas do final, Rick Stenhouse Jr. (17) bate e causa uma bandeira amarela e, logo na primeira curva após a relargada, um grande incidente aconteceu, tirando da disputa os pilotos Brad Keselowski (2), Kyle Larson (42), Paul Menard (21) e William Byron (24), causando uma bandeira vermelha.

Com a relargada, Martin Truex Jr assumiu a liderança, seguido muito de perto por Jimmie Johnson (48).

Johnson tenta uma manobra de ultrapassagem na última chicane, perde o controle do carro, roda na pista e toca em Truex Jr, fazendo com que o mesmo também perca o traçado.

Com isso, ambos abrem caminho para que o piloto da equipe Penske, Ryan Blaney (12), os ultrapasse a metros da linha de chegada…

… e conquiste, assim, a sua primeira vitória nesta temporada, que o permite avançar para o round 12 dos playoffs.

Em segundo lugar chegou o piloto Jammie McMurray (1) e em terceiro Clint Bowyer (14).

Mas a briga não acabou com a quadriculada, posto que Martin Truex Jr., revoltado com a vitória que lhe escapou das mãos, acerta em cheio o carro de Jimmie Johnson, que roda na pista.

Com este resultado, restaram eliminados dos playoffs, Jimmie Johnson (48), Austin Dillon (3),  Denny Hamlin (11) e Erik Jones (20).

Os pilotos que se mantiveram na disputa tiveram seus pontos elevados, a fim de que não mais fossem alcançados pelos demais e, desta forma, a classificação para o round 12 dos playoffs ficou assim:

01 – Kyle Busch (18) – 3.055 pontos;

02 – Kevin Harvick (4) – 3.050 pontos;

03 – Martin Truex Jr. (78) – 3.038 pontos;

04 – Brad Keselowski (2) – 3.025 pontos;

05 – Clint Bowyer (14) – 3.015 pontos;

06 – Joey Logano (22) – 3.014 pontos;

07 – Kurt Busch (41) – 3.014 pontos;

08 – Ryan Blaney (12) – 3.013 pontos;

09 – Chase Elliott (9) – 3.008 pontos;

10 – Kyle Larson (42) – 3.006 pontos

11 – Aric Almirola (10) – 3.001 pontos;

12 – Alex Bowman (88) – 3.000 pontos;

A próxima etapa da Monster Energy NASCAR Cup Series, se realizará no dia 07/10, na milha monstro de Dover.

Até lá!

Alex Leonello Teixeira
Twitter: @alexleonello
Fonte: Divulgação/Internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *