Nas- Últimas Notícias

Retrospectiva NASCAR 2018 – Parte 5 (Chicago, Daytona II, Kentucky e New Hampshire)

A esta altura, a temporada de 2018 estava transcorrendo muito bem e 16 etapas já haviam sido disputadas, com diversos pilotos conquistando vitórias, como vimos no texto anterior desta nossa retrospectiva (parte 4), que pode ser acessada através do link RETROSPECTIVA NASCAR 2018 – PARTE 4 (CHARLOTTE, POCONO, MICHIGAN E SONOMA).

Vale relembrar que Austin Dillon (3) e Joey Logano (22) contavam com uma vitória cada um, Clint Bowyer (14) com duas, Martin Truex Jr. (78) com três, Kyle Busch (18) já havia faturado quatro triunfos e Kevin Harvick (4) cinco.

Diante da realidade de que 13 das 16 vitórias possíveis estavam nas mãos de apenas 3 pilotos, quais sejam, Kevin Harvick (4), Kyle Busch (18) e Martin Truex Jr. (78) que, a partir de então, foram apelidados carinhosamente de “Trio HBT”, em referência as letras iniciais de seus sobrenomes.

Mas o campeonato ainda estava longe de ser resolvido e 10 emocionantes etapas ainda eram aguardadas para a conclusão da fase regular.

Vamos a elas!

A prova seguinte da Monster Energy NASCAR Cup Series ocorreu no dia 01/07, no circuito oval de Chicago, com 1,5 milhas de extensão, no estado de Illinois.

Em verdade, tal prova antecedia o feriado norte americano da independência, comemorado no dia 04/07 e, sendo assim, as cores da bandeira dos Estados Unidos novamente tomou conta das pinturas dos carros, dos enfeites do circuito e até mesmo das roupas dos torcedores ali presentes, em verdadeiro sinal de patriotismo.

A posição de honra do grid de largada ficou por conta do piloto do carro número 21 da tradicional equipe Woody Brothers, Paul Menard.

Após a largada, uma intensa disputa se iniciou por diversas posições na pista e, ao término do primeiro segmento, Aric Almirola (10) cruza na frente a linha de chegada.

Após uma linda disputa com kurt Busch (41), seu companheiro de equipe, Kevin harvick (4) recebe na frente a quadriculada verde e branca, vencendo o segundo estágio da prova.

Mas a cereja do bolo ainda estava por vir.

Kyle Busch (18) liderava a prova a apenas 10 voltas para o final e Kyle Larson (42) se aproximava rapidamente.

Na volta final, Larson finalmente tenta a ultrapassagem jogando o irmão mais novo da família Busch no muro e assume a liderança da prova.

Mas não demorou muito para que o campeão Kyle Busch (18) desse o troco e retribuísse o bump que levou, reassumindo a primeira posição na pista.

Vale relembrar que estas manobras de tirar o fôlego são perfeitamente permitidas pelas regras da NASCAR, não gerando qualquer espécie de punição aos pilotos.

Ao fim, Kyle Busch (18) recebe na frente a quadriculada e vence a etapa de Chicago, triunfando pela quinta vez na temporada.

Depois de comemorar o dia da independência norte americana, a NASCAR retorna as suas origens e desembarca no superspeedway de Daytona, no estado da Flórida, para a disputa de mais uma de suas etapas, em uma prova de 400 milhas, no dia 07/07.

Diga-se de passagem, esta foi a etapa na qual este que vos escreve teve a imensa honra de estrear no neste site do PLANETA VELOCIDADE com o texto NASCAR: OLHA A FAIXA!, com o pé direito, no berço e no templo da NASCAR.

A pole position desta prova ficou a cargo do jovem piloto do carro nº 9 da equipe de Rick Hendrick, Chase Elliott, filho de um gigante e campeão da NASCAR, Bill Elliott.

Os dois primeiros segmento da prova restaram vencidos por Rick Stenhouse Jr. (17), que já havia se destacado nas provas em superspeedways na temporada de 2017.

A terra dos big ones não poderia deixar faltar acidentes e vários dos pilotos favoritos para a vitória ficaram pelo caminho, dentre eles, Brad Keselowski (2), Kevin Harvick (4), Chase Elliot (9), Denny Hamlin (11), Ryan Blaney (12), Kyle Busch (18), Joey Logano (22), Kurt Busch (41), Jimmie Johnson (48) e etc.

No último destes grandes acidentes, a corrida teve que ser neutralizada e um overtime foi necessário para a conclusão da corrida.

Martin Truex Jr. (78) relarga na frente para as duas últimas voltas da prova e, em uma disputa emocionante com o veterano Kase Kahne (95), ambos foram surpreendidos com o jovem Erik Jones (20), que veio por fora e assumiu a liderança da prova.

Mesmo após algumas disputas intensas, o herói da resistência que cruzou na frente a linha de chegada em Daytona foi Erik Jones (20), triunfando pela primeira vez nesta categoria e colocando o seu nome entre os gigantes da NASCAR.

Com esta vitória de Jones, patrocinadores e mídia voltaram seus holofotes para o também jovem Chase Elliott (9) que, mesmo possuindo mais tempo na categoria, ainda não havia vencido etapas, jogando um peso ainda maior em seus ombros.

Sem demora, a NASCAR, no dia 14/07 já estava no oval de 1,5 milhas do Kentucky para a disputa de sua 19ª etapa.

O então campeão de 2017, Martin Truex Jr. (78), da equipe Furniture Row conquista a pole position e larga na frente para esta etapa.

Dominante, o piloto do carro 78 faturou a vitória nos dois primeiros segmentos da prova e nem mesmo as bandeiras amarelas que se sucederam foram capazes de ameaçar a superioridade de Truex Jr.

Ao fim, soberano e sem deixar chances para que outros pilotos o acompanhassem na pista, Martin Truex Jr (78), com um equipamento imbatível, vence na Monster Energy NASCAR Cup Series pela quarta vez no campeonato.

Após o domínio de Truex e da Toyota na prova anterior, a 20ª etapa da Monster Cup ocorreu no dia 22/07 no circuito oval de 1 milha de Loudon, em New Hempshire.

A forte chuva que caía sobre o circuito causou um atraso de mais de 2 horas na largada desta prova, cujo pole position foi o piloto do carro 41 da equipe Stewart Haas Racing, Kurt Busch.

Após a largada, a disputas na pista fora intensas, com muitas trocas de posições.

Ao fim do primeiro estágio da competição, o então campeão do carro nº 78, Martin Truex Jr, cruza na frente a linha de chegada e fatura a vitória do mesmo.

Chase Elliott (9), recebe na frente a quadriculada verde e branca, vencendo o segundo segmento da prova.

Após a última rodada de pit stops, Kyle Busch (18) assume a liderança da prova, sendo seguido de perto por Kevin Harvick (4).

Quando a vitória do piloto da equipe Gibbs já parecia garantida, Harvick se aproxima do mesmo, dando um “bump” na mesma, desestabilizando o carro de Busch e realizando com facilidade a ultrapassagem sobre o mesmo, assumindo a liderança da prova.

Depois desta manobra, totalmente legal e permitida pela categoria, Kevin Harvick (4) não perde mais a liderança da prova e cruza na frente a linha de chegada.

O troféu da prova não poderia ser mais estranho, uma gigantesca lagosta, típica da região e que jamais poderia passar desapercebida no capô do carro de Harvick.

Assim, ao final da 20ª etapa do campeonato, Austin Dillon (3), Joey Logano (22) e Erik Jones (20) contavam com uma vitória cada um, Clint Bowyer (14) com duas, Martin Truex Jr. (78) com quatro, Kyle Busch (18) já havia faturado cinco triunfos e Kevin Harvick (4) seis.

Por óbvio, após estas 4 etapas, o já mencionado apelido de “Trio HBT”, dado a Kevin Harvick (4), Kyle Busch (18) e Martin Truex Jr. (78) em razão de suas muitas vitórias no campeonato de 2018 ganha ainda mais força, uma vez que, das 20 etapas disputadas, os três juntos concentravam nada menos do que 15 triunfos.

Uma situação complexa estava sendo vivenciada pelas equipes que corriam com o equipamento da Chevrolet que, por sua vez, só havia vencido uma única etapa em 2018, com Austin Dillon (3), na loteria da primeira prova de Daytona, no início da temporada.

Com um campeonato ainda bastante indefinido, restavam 6 provas da fase regular antes da chegada dos playoffs, mas isso será assunto a ser tratado na parte 6 da retrospectiva do PLANETA VELOCIDADE.

Voltamos em breve.

Até lá!

Alex Leonello Teixeira
Twitter: @alexleonello
Fonte: Divulgação/Internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *