SC- Últimas Notícias

Stock Car: Com “Tríplice Coroa” e “Momento Singapura” Lucas Di Grassi e Átila Abreu vencem em Cascavel.

Stock Car: O “Rei do Paraná” e o “Vencedor das Corridas Impossíveis” saem de Cascavel em 10º e 8º respectivamente no Campeonato.

 

Opinião Regii Silva:

Tríplice Coroa: Assim pode ser chamado o feito de Lucas Di Grassi neste domingo em Cascavel, após ter ganhado as Etapas de Curitiba e Londrina, em ambas vencendo a Corrida 2, o Piloto da Hero RCM por muito pouco não conseguiu a sua primeira “pole position” no sábado, um indicio de que estaria competitivo na disputa contra Felipe Fraga, piloto da já arquirrival Cimed Racing.  Fraga largando da pole se manteve a frente de Lucas até a janela de paradas obrigatórias. Ai brilhou mais uma vez o DNA da Família Campos, chefiada por Marcel, filho do #mito Meinha, a equipe Hero fez uma troca perfeita dos dois pneus do lado direito do carro de Di Grassi e optaram por não abastecer, sacrificando assim a segunda corrida, mas devolvendo o Campeão Mundial da Formula E na frente de Fraga, daí em diante foi administrar a vantagem sobre Fraga que passou a ter que se preocupar também com a aproximação do companheiro de Equipe Marcos Gomes e foi assim até o final.

Com a vitória na Corrida 1, Lucas Di Grassi se torna o primeiro piloto da Stock Car a vencer na mesma temporada as três corridas disputadas no Paraná ao que carinhosamente deram o nome de Tríplice Coroa Paranaense e Lucas agora passa a ser conhecido como o Rei do Paraná.

Momento Singapura: Quem não se lembra daquela fatídica corrida de Formula 1 em 2008? Guardadas as proporções e mesmo estando Nelsinho Piquet na pista, as coincidências param por aí.

Ao contrario da Corrida 1, a Corrida 2 teve a intervenção do Safety Car por três vezes, a primeira num toque entre Gabriel Casagrande e Denis Navarro na entrada do Bacião, ambos bateram forte de traseira contra a barreira de proteção, o pior sobrando para Casagrande que foi levado de ambulância ao Hospital para exames de rotina, e até o fechamento deste, o piloto ainda não havia respondido nosso contato, mas aparentemente tudo bem com ele.

A segunda entrada do Safety Car foi fruto de um toque dado por Antonio Pizzonia na traseira do carro de Diego Nunes na reta principal provocando o abandono de Nunes.

A terceira intervenção do carro de segurança e momento crucial da Corrida 2 foi na ultima volta da “janela de paradas” o lance em que Bia Figueiredo roda na entrada da reta principal e se choca contra o muro, lembrou muito a escapada de Nelsinho Piquet em “Singapura 2008”, naquela ocasião uma rodada calculada e premeditada por Flavio Briatore para dar a liderança daquela corrida para Fernando Alonso então companheiro de Nelsinho. Nem a batida da Bia Figueiredo foi premeditada, muito menos ela seria companheira de Equipe do grande beneficiado Atila Abreu, mas este, como Alonso em 2008, foi agraciado tendo parado no exato momento em que o Safety Car entrou na pista, e tendo todos os demais carros parados em regime de bandeira verde e apenas Atila Abreu em regime de Safety Car a corrida ficou nas mãos do Sorocabano da Equipe TMG Shell Racing, mas não foi fácil se manter a frentes nas três ultimas voltas após a saída do carro de segurança, com o carro danificado por alguns toques na corrida e ainda sofrendo ataques de Rafael Suzuki e Julio Campos, o piloto que já é conhecido pelas vitorias sempre suadas e brigadas até o ultimo minuto, soube se defender e cruzar a linha de chegada em primeiro, seguido de Julio Campos e Rafael Suzuki.

Esta por vários motivos foi uma das melhores Etapas da Stock Car até aqui, e uma das poucas do ano onde não se viu o atual líder Daniel Serra brigando pela vitória, o piloto da Eurofarma RC bateu forte durante o TL3 e mesmo largando em sexto na Corrida 1 enfrentou problemas na suspensão do carro o que dificultou a briga por pódios.

 

Após a Etapa de Cascavel a Classificação ficou assim:
Daniel Serra – 191
Felipe Fraga – 179
Max Wilson – 159
Marcos Gomes – 159
R. Barrichello – 142
Cacá Bueno – 141
Julio Campos – 128
Átila Abreu – 112
Ricardo Zonta – 99
Lucas Di Grassi – 98
Classificação corrida 2

1. 51 Átila Abreu (Shell V-Power) – 31 voltas em 42min05s782
2. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) – a 0s610
3. 8 Rafael Suzuki (Bardahl Hot Car) – a 0s887
4. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) – a 2s870
5. 0 Cacá Bueno (Cimed Chevrolet Racing) – a 3s175
6. 65 Max Wilson (Eurofarma RC) – a 3s515
7. 88 Felipe Fraga (Cimed Chevrolet Racing) – a 3s751
8. 1 Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi Racing) – a 4s642
9. 10 Ricardo Zonta (Shell V-Power) – a 5s192
10. 344 Esteban Guerrieri (Hero Motorsport II) – a 6s409
11. 80 Marcos Gomes (Cimed Chevrolet Racing Team) – a 7s363
12. 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) – a 7s557
13. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) – a 8s098
14. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) – a 8s917
15. 90 Ricardo Maurício (Full Time Sports) – a 8s972
16. 44 Bruno Baptista (Hero Motorsport) – a 10s134
17. 12 Lucas Foresti (Cimed Chevrolet Racing Team) – a 11s065
18. 110 Felipe Lapenna (Cavaleiro Contuflex) – a 11s865
NÃO COMPLETARAM
19. 3 Bia Figueiredo (Ipiranga Racing) – a 9 voltas
20. 33 Nelson Piquet Jr (Full Time Bassani) – a 11 voltas
21. 9 Guga Lima (Vogel Motorsport) – a 11 voltas
22. 77 Valdeno Brito (Eisenbahn Racing Team) – a 15 voltas
23. 116 Nestor Girolami (Bardahl Hot Car) – a 18 voltas
24. 70 Diego Nunes (Full Time Bassani) – a 23 voltas
25. 5 Denis Navarro (Cavaleiro Sports) – a 29 voltas
26. 11 Lucas Di Grassi (Hero Motorsport) – a 30 voltas
27. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) – excluído
MELHOR VOLTA: Thiago Camilo, 1min02s795 (175,3 km/h)

Classificação corrida 1

1. 11 Lucas Di Grassi (Hero Motorsport) – 39 voltas em 42min01s287
2. 88 Felipe Fraga (Cimed Chevrolet Racing) – a 10s595
3. 80 Marcos Gomes (Cimed Chevrolet Racing Team) – a 12s928
4. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) – a 14s315
5. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) – a 15s271
6. 0 Cacá Bueno (Cimed Chevrolet Racing) – a 21s607
7. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) – a 25s166
8. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) – a 25s362
9. 12 Lucas Foresti (Cimed Chevrolet Racing Team) – a 25s523
10. 8 Rafael Suzuki (Bardahl Hot Car) – a 30s322
11. 110 Felipe Lapenna (Cavaleiro Contuflex) – a 31s748
12. 70 Diego Nunes (Full Time Bassani) – a 38s791
13. 65 Max Wilson (Eurofarma RC) – a 51s084
14. 5 Denis Navarro (Cavaleiro Sports) – a 52s209
15. 1 Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi Racing) – a 1min28s875
16. 10 Ricardo Zonta (Shell V-Power) – a 1 volta
17. 344 Esteban Guerrieri (Hero Motorsport II) – a 1 volta
18. 33 Nelson Piquet Jr (Full Time Bassani) – a 2 voltas
19. 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) – a 3 voltas
20. 90 Ricardo Maurício (Full Time Sports) – a 5 voltas
21. 44 Bruno Baptista (Hero Motorsport) – a 6 voltas
NÃO COMPLETARAM
22. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) – a 11 voltas
23. 51 Átila Abreu (Shell V-Power) – a 16 voltas
24. 77 Valdeno Brito (Eisenbahn Racing Team) – a 21 voltas
25. 28 Galid Osman (Cavaleiro Sports) – a 21 voltas
26. 3 Bia Figueiredo (Ipiranga Racing) – a 23 voltas
27. 9 Guga Lima (Vogel Motorsport) – a 23 voltas
28. 116 Nestor Girolami (Bardahl Hot Car) – a 30 voltas
29. 18 Allam Khodair (Blau Motorsport) – a 38 voltas
30. 30 Cesar Ramos (Blau Motorsport) – a 38 voltas
MELHOR VOLTA: Lucas Di Grassi, 1min02s332 (176,6 km/h)

Fotos : Duda Bairros/Vicar / Fernanda Freixosa
Credito Video Entrevista: Ricardo Ribeiro – Stock Car

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *