Escute a rádio Planeta Velocidade!

Cup Series: Blaney domina, mas vitória fica com “xará” da pista, Martin Truex Jr

Prova que começou na noite de sábado teve sua continuidade marcada por um mega acidente, além do domínio de Ryan Blaney e Denny Hamlin. Mas foi Truex quem levou.

A oitava etapa da NASCAR Cup Series foi realizada no clipe de papel, como é conhecida a pista de Martinsville, no estado da Virgínia, onde pairava a dúvida se teríamos um oitavo piloto diferente como vencedor. Mas a Truex não queria deixar isso acontecer.

A pole para as 500 voltas programadas ficou com Joey Logano da Penske, com Denny Hamlin em segundo. E antes mesmo da largada, que aconteceu ainda na noite de sábado, Daniel Suarez foi punido com a perda de seu mecânico chefe, menos 10 pontos no campeonato além de multa, por erro na colocação dos lastros. Tyler Reddick também foi punido por ajustes não aprovados e ambos foram para o fim do pelotão.

Estágio 1 – 130 voltas

Corrida começou sábado – Foto: Getty Images

Logano mantém a liderança na bandeira verde, mas logo na quarta volta é superado por Hamlin e, na sequência, perde o segundo lugar para William Byron. Ao mesmo tempo, as batalhas no pelotão já estão a todo vapor, com disputas e bumps para todos os lados.

Mas na volta 27 Byron leva o troco de Logano e começa a perder terreno, indo parar em sétimo, até que James Davison roda após ser acertado por Cody Ware numa intensa disputa pela 34° posição, chamando a primeira amarela na volta 37.

Foi aí que veio, literalmente, um balde de água fria: enquanto os líderes aproveitam para realizar seus ajustes nos pits, a chuva volta a castigar a NASCAR. E no giro 42, sob liderança de Hamlin a bandeira vermelha é acionada.

Apesar dos esforços de secagem, a direção de prova decidiu que a continuação da corrida seria adiada para domingo.

Após quase 20 horas, a ação retorna

No domingo a corrida foi reiniciada – Foto: Getty Images

Já na tarde de domingo a prova é retomada e a relargada acontece no giro 46, com Hamlin se mantendo firme em primeiro. Mas logo no 50° giro Kurt Busch leva um toque de Erik Jones e paralisa novamente a corrida.

Mas a amarela é rápida e já na volta 57 a ação é retomada com Hamlin e Blaney comandando a fila, e o piloto da Penske começa seu ataque para, no giro 74, colocar seu carro ao lado de Hamlin, concluindo a ultrapassagem 3 giros depois. Ao mesmo tempo, Suarez (que vinha em boa recuperação) tem um pneu furado e é obrigado a entrar nos boxes.

Agora é a vez de Blaney comandar o ritmo, abrindo mais de 1 segundo de Denny Hamlin e deixando apenas 22 carros na mesma volta. E sem ser ameaçado, o piloto da Penske cruza a linha em primeiro, seguido de Hamlin, Truex, Chase Elliott e Kyle Larson.

Estágio 2 – 130 voltas Truex no top 5

Novo ciclo de paradas e Blaney sai em primeiro, ao passo que Elliott tem um serviço horrível e perde 5 posições. Na relargada que acontece no giro 141, Blaney sai bem, mas Hamlin consegue bela manobra por fora para reassumir a ponta.

E a briga no top 5 não para por aí, pois Larson tenta ameaçar Truex pelo terceiro lugar, mas perde terreno e cai para sexto. No meio do pelotão o “tiroteio” corre solto, com toques diversos.

E depois de abrir boa vantagem, Hamlin vê Blaney se aproximando novamente a partir da volta 162, e em 10 giros o #12 da Penske encosta no líder para passar na sequência e retomar a primeira colocação.

Restando 53 voltas para o fim do segmento, Blaney já abre 2 segundos de vantagem, até que na volta 241 Cody Ware tem um pneu furado, roda e chama a amarela. Melhor para Logano, que perdeu muito rendimento e estava a ponto de levar uma volta do líder.

Nova rodada de Pit Stops e Blaney continua na frente, enquanto Logano é punido por excesso de velocidade e tem que ir para o fim do pelotão. Nessa relargada, com 13 voltas para o fim do estágio, Blaney consegue bloquear a investida de Hamlin, até que Ryan Newman leva um toque de Aric Almirola e bate em Matt DiBenedetto, acionando outra bandeira amarela à 10 voltas da bandeira verde e branca.

A verde volta para apenas duas voltas no estágio e Blaney se segura na liderança, ajudado pela largada ruim de Hamlin, que ainda consegue recuperar o segundo lugar. E apesar do forte ataque do #11, Blaney vence também o segundo segmento, com Hamlin, Truex, Elliott e Alex Bowman completando os cinco primeiros.

Estágio final – 240 voltas Truex vai pra cima

Mais uma rodada de Pit Stops é iniciada, só que Denny Hamlin e Brad Keselowski resolvem ficar na pista. Ryan Blaney é o primeiro a sair dos boxes e volta em 11°.

A relargada acontece no giro 270 com Keselowski apertando Hamlin, mas o #11 rende muito mais com pneus novos e mantém a ponta, até que, apenas sete voltas depois, outro pneu furado chama nova amarela. Dessa vez a “vítima” foi Justin Haley.

Nova relargada no giro 283 e novamente Hamlin se segura na liderança, seguido de Keselowski e Joey Logano, que se recuperou bem, tanto que o #22 assume o segundo lugar rapidamente, com direito a bump, antes de outra (sim, outra) amarela, causada por Cody Ware que rodou.

Os pilotos aproveitam para reabastecer e trocar pneus, onde Christopher Bell para torto e perde tempo. Mas o pior serviço é de Brad Keselowski, que cai 6 posições. Hamlin novamente sai antes dos outros, mas volta à pista em sétimo, pois alguns pilotos não pararam. Pior que isso, só Austin Dillon que teve ajustes fora do espaço de box e foi punido com uma volta.

Com isso a liderança ficou com Bubba Wallace, tendo Ryan Newman em segundo. A verde é agitada no giro 297 com Bubba se mantendo bem em primeiro, trazendo Newman e Suarez, que havia se recuperado bem dos problemas.

As brigas vão acontecendo, carros começam a soltar fumaça dos pneus até que Byron chega em Wallace para assumir a liderança no giro 315.

Tantos contatos levaram Almirola para o Pit na volta 319, pouco antes de Kyle Busch rodar sozinho e acionar mais uma amarela 3 voltas depois. Todos os pilotos procuram os Pits e, outra vez, é Denny Hamlin quem sai à frente. Pior para Bubba que perdeu quatro posições.

Nova relargada na volta 328 com Hamlin líder, mas em apenas duas voltas Anthony Alfredo roda após toque de Almirola, paralisando novamente a prova. Mas as coisas se resolvem rapidamente e, restando 165 voltas para o fim, a verde volta a tremular em Martinsville.

Amarela chama amarela

Hamlin se mantém na ponta, seguido de Byron e Bowman, que logo se livra do seu companheiro de equipe quando, pasmem, outra amarela surge após Brad Keselowski rodar em função de um toque dado por Suarez.

Verde novamente e Hamlin segue líder, mas o contato de Bubba em Newman faz o #6 rodar e acionar nova paralisação. Na confusão, Almirola bate em Suarez e tem seu capô bem danificado.

Outra verde a 145 voltas do fim com Hamlin e Bowman no comando, mas as disputas são frenéticas e logo o #48 é superado por Logano. São tantas mudanças que Corey LaJoie figurava em 11° com a pequena equipe Spire.

Mas como amarela chama amarela, novamente temos paralisação. Dessa vez Ross Chastain empurra Keselowski que faz Jones rodar na volta 370. O piloto da Penske fica possesso e fecha Chastain na pista, numa clara demonstração de irritação com o #42.

Novo ciclo de paradas e a Gibbs continua fazendo um bom trabalho deixando Hamlin em primeiro lugar. Mas neste momento acontece algo que aborrece quem torce para pilotos de pequenos times: LaJoie na saída do seu Pit é acertado por Tyler Reddick e tem seu radiador imediatamente estourado. Fim da melhor prova do esforçado LaJoie.

Na relargada o primeiro lugar está com Christopher Bell que não parou, assim como Chastain e Suarez. A verde acontece com 123 voltas pro fim e Bell mantém a liderança, com Hamlin em segundo. Logo atrás, Logano dá um bump em seu companheiro Blaney para assumir o terceiro posto.

O Big One no Mini Clipe

Hamlin logo reassume a ponta, mas na sequência um grande acidente envolvendo 14 carros aciona outra amarela, que se transforma em bandeira vermelha para limpeza da pista.

Tudo começou na disputa entre Kyle Busch e Chris Buescher pelo top 15, quando os dois se estranharam e acabaram rodando juntos, “trancando” a pista. Keselowski, Bowman, McDowell, Suarez e Ryan Preece foram alguns dos envolvidos, sendo que os dois últimos viram seus carros pegarem fogo, literalmente, após a batida. Mas o que chamou a atenção foi a demora para controlar as chamas.

Outra cena bem chamativa foi o momento em que Suarez joga uma garrafa de água no carro de Byron em retaliação a um toque anterior do #24 quando ambos disputavam posição no top 10, o que fez Suarez perder diversas posições.

Pista limpa, de volta a prova

A relargada vem com 104 voltas para o fim, com Hamlin, Blaney, Logano e Truex na frente, enquanto o pelotão continua se estranhando em todas as posições.

Logo os ponteiros se destacam, inclusive Elliott que ultrapassa Logano por fora, numa belíssima manobra. Mas a briga estava entre Blaney, Hamlin e Truex que abriram boa vantagem para os demais.

Mas a NASCAR sempre prepara um revés, e dessa vez veio com a rodada de Chase Briscoe a 49 giros do fim. Os pilotos vão para mais um ciclo de paradas, e então Ryan Blaney, o carro mais rápido da pista, passa por cima de uma pistola pneumática e é punido, jogando fora as chances de vitória.

Truex assume a liderança

Relargada com 42 voltas e a briga se concentra entre Hamlin e Truex, enquanto Blaney se recupera um pouco e aparece em 14°. Até que nas últimas 15 voltas Truex parte para cima e, após alguns bumps, assume pela primeira vez a liderança da prova para não mais soltar.

Elliott se aproveitou da briga e também superou Hamlin na volta 495, mesmo levando diversos toques do #11, mas não foi o suficiente.

E no fim, Martin Truex Jr vence na estratégia e se torna o único na temporada com duas vitórias. Chase Elliott, Denny Hamlin, William Byron e Kyle Larson completam o top 5. Ryan Blaney teve que se contentar com o 11° posto após dominar toda a corrida.

E semana que vem tem mais! O próximo palco será Richmond, outra pista curta que pode reservar surpresas. Até lá!

Francisco Brasil

Francisco Brasil

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais