NASCAR Truck Series – Campeão inédito: Creed vence em Phoenix e conquista o título

7 de novembro de 2020

j

Daniel Mendes

Chegou a noite, Phoenix Raceway está preparada para receber a última corrida da temporada da Gander Truck Series. A primeira vez que o oval de Phoenix recebe a final da Nascar. Ao todo 150 voltas dividida em 3 estágios decidirão o campeão da categoria. Lembrando que o campeão será o piloto que terminar na frente entre os quatro que disputam o troféu.

A Truck Series não havia corrido ainda no oval de Phoenix, então esta corrida foi a primeira vez que as caminhonetes soltaram as borrachas na pista. Os pilotos teriam de pegar o ritmo da pista ao longo da corrida.

Começa a Final – Estágio 1

A corrida começa com agressividade dos pilotos da GMS Racing, com Zane Smith assumindo a liderança, seguido por Sheldon Creed e Brett Moffitt. Enfinger que largou na pole caiu para quarta colocação.

Com 10 voltas Zane Smith já abria vantagem sobre o segundo colocado, mostrando ter um carro bem equilibrado. Seus companheiros continuam em suas posições mantendo também um bom ritmo, a GMS Racing está bem na pista.

Volta 18 e Brett Moffitt parte para o ataque para cima de Sheldon Creed. Neste ponto os líderes começam a chegar nos retardatários, uma boa oportunidade para Moffitt passar Creed.  Um destaque é o ritmo dos quatro primeiros, totalmente mais rápido que os demais do grid, mostrando porque estão na decisão.

Segmento 1 terminando, Sheldon Creed começa a se aproximar de Zane Smith para brigar pela vitória no estágio. Contudo Smith está com um ritmo de corrida melhor que o de Creed e consegue se manter na ponta, abrindo 1,7 segundos de vantagem sobre o segundo colocado, cruzando a linha de chegada para vencer o segmento.

Lembrando que os pontos de segmentos não interferem na disputa do título, então a vitória de segmento neste caso só vale a última que é quando acaba a corrida.

A caminho do título – Estágio 2

Bandeira amarela de segmento, hora de os pilotos entrarem no box para fazerem suas paradas. Melhor para Sheldon Creed, que volta na primeira posição, Brett Moffitt ganha uma posição e vai para segundo, já Zane Smith perde duas colocações e vai relargar em terceiro ao lado de Grant Enfinger que se manteve na quarta colocação.

Relargada segura de Creed que mantém a primeira posição, Moffitt também permaneceu em segundo, já Smith perdeu duas posições, mas recuperou em seguida, deixando a GMS Racing com as três primeiras colocações da corrida.

Volta 59 é Moffitt parte com tudo para cima de Sheldon Creed, buscando a primeira colocação.  Enquanto isso Grant Enfinger é o quinto colocado, ficando para trás na disputa do campeonato, mas ainda temos muito corrida adiante.

Volta 75 e Moffitt aproveita o tráfego para assumir a liderança, com isso Sheldon Creed perde ritmo e a segunda colocação para Zane Smith, que vem para o ataque em cima de Moffitt, mostrando que tá com apetite para vencer mais um segmento.

Enquanto isso, Grant Enfinger continua apagado na quinta colocação, mas lembre-se que o que vale é o final da corrida.  Com o fim do segmento 2 chegando, Moffitt lidera, e Smith pressiona faltando duas voltas. Creed reclama de uma caminhonete muito traseira e fica mais atrás dos dois líderes. Brett Moffit vence o estágio 2 e Zane Smith termina na segunda colocação.

A grande chance de brilhar – Estágio 3

Mais uma bandeira amarela de segmento, os pilotos então param mais uma vez para reabastecer e trocar os pneus. Moffitt consegue manter a liderança, assim como Smith e Creed permaneceram nas posições que terminaram a estágio anterior. Já Enfinger ganhou uma posição e vai relargar em quarto.

Pé embaixo, bandeira verde Moffitt larga bem ficando com a primeira posição, já Zane Smith caiu novamente para quinto, mas recuperou a terceira posição rapidamente. Com o passar das voltas Creed vai para cima, mas não consegue ultrapassar Moffitt para ficar com a liderança.

Volta 104 e a primeira bandeira amarela por acidente surge, Carson Hocervar bate no muro. Os líderes se mantêm na pista, mas Grant Enfinger para no boxe para fazer mudanças no carro, largando na 12ª posição.

A última relargada em Phoenix?

Com 38 voltas para o final, temos mais uma relargada, com Sheldon Creed e Zane Smith agressivos para cima do companheiro de equipe Moffit, atual líder da corrida. Mas a líder larga bem e segura a primeira colocação. Já Zane Smith volta a relargar mal e cai para quinto pela terceira vez na corrida.

Enfinger ganha quatro posições e já está na oitava posição, tendo pneus mais novos e com um bom acerto o piloto do #98 começa a se aproximar dos líderes. Com 30 voltas para o fim Grant está na quinta colocação e parte para cima de Zane Smith.

As voltas vão passando e a liderança de Moffitt aumenta sobre o segundo colocado, que agora está ameaçado por três carros. Creed está sendo pressionado por Rhodes, Smith e Enfinger. Essa briga favorece Moffitt que continua tranquilo na liderança e torce para que a corrida não tenha mais bandeira amarela.

Voltas finais em Phoenix

Volta 130, Enfinger ultrapassa Zane Smith que já não tem o mesmo ritmo dos segmentos anteriores. Contudo Grant Enfinger parte para o ataque para cima de Ben Rhodes e Sheldon Creed.

Com 15 voltas para o fim, a disputa pelo segundo lugar entre Creed e Enfinger a ficar boa, com troca de posições entre eles, favorecendo Brett Moffitt na liderança que abre mais de quatro segundos desta batalha.

Contudo, Enfinger consegue a manobra e agora é o segundo colocado, tendo 10 voltas para tirar a diferença para Moffitt e brigar de novo pelo título. Lembrando que o piloto do #98 tem pneus mais novos que Brett e isso pode fazer a diferença.

Cinco voltas para o final e Enfinger começa a se aproximar de Moffitt, podendo chegar no líder na última volta, porém com três voltas para o fim, a bandeira amarela surge, tudo que Moffitt não queria. Agora a estratégia pode fazer a diferença. Brett Moffit e Enfinger permaneceram na pista, já Creed e Smith foram para a troca de pneus.

Emoção em Phoenix – Overtime

Agora teremos duas voltas para definir o campeão da Truck Series em Phoenix Raceway. Para você entender como funciona, são duas voltas, uma em bandeira verde e outra em bandeira branca que é a última volta. Caso tenha uma bandeira amarela antes da última volta, haverá outra prorrogação. Se a bandeira amarela acontecer na última volta, a corrida tem seu fim.

O duelo passa a ser entre Moffitt e Enfinger, lembrando que Grant Enfinger tem pneus 13 voltas mais novos que que Brett, que escolhe largar por dentro.

A relargada acontece e nem Moffitt, nem Enfinger se deram bem e sim Sheldon Creed, que trocou os pneus e veio agressivo para assumir a liderança e vencer a corrida, conquistando o título.

Campeão Inédito

A probabilidade de termos um campeão inédito era grande, 3 para 1 e isso aconteceu, com uma estratégia vencedora, pneus novos Sheldon Creed saiu da 9ª colocação para vencer a corrida e conquistar seu primeiro título na Truck Series.

Creed tem 22 anos, vencendo 5 corridas na temporada, sendo a última a mais marcante, já que lhe deu o título. A temporada da Truck Series acaba e o título fica em boas mãos, um piloto muito regular sendo o que mais venceu na categoria no ano de 2020.

A temporada volta em fevereiro de 2021, com muito mais emoção, afinal isso é NASCAR e adrenalina e emoção são sinônimos dessa grande categoria, lembrando que a Truck acabou, mas no sábado e domingo teremos Xfinity e Cup Series respectivamente.

Texto: Lorenzo Francez
Revisão: Alex Leonello

Daniel Mendes

Daniel Mendes

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais