Coluna Liguem seus Motores – Dois carros da nova geração da NASCAR testam juntos pela primeira vez.

20 de novembro de 2020

j

Colaboradores Planeta Velocidade

Desde o início da apresentação do novo carro, o Planeta Velocidade vem acompanhando passo a passo a evolução do Gen7. Para relembrar os testes anteriores basta acessar os links abaixo.

Nascar: Carro da próxima geração faz estreia em testes na pista de Richmond.
Erik Jones faz o primeiro teste de 2020 da próxima geração em Miami
NASCAR – Estréia do carro da próxima geração é adiada para 2022 devido a pandemia de coronavírus

Colaboração:
Leonardo Vieira

Instagran: @vieiraleozinho
Foto destaque Jared C. Tilton/Getty Images

A pandemia atrasou os testes do novo carro da NASCAR, que só agora – o segundo teste durante a pandemia – está acontecendo com dois protótipos ao mesmo tempo. A pista escolhida para isso foi o Charlotte Motor Speedway, onde foram utilizadas ambas configurações: roval, na segunda-feira, e oval na quarta-feira. O teste foi bastante aguardado por ser a primeira vez com mais de um carro, avaliando a influência do ar e o comportamento em pista mista, já que a NASCAR acena com elas, como vimos no novo calendário de 2021 que conta com 6 traçados desse tipo.

Photo by Jared C. Tilton/Getty Images

Para o auxiliar com o feedback, a NASCAR convidou dois veteranos campeões da categoria, Martin Truex Jr e Kurt Busch. Os dois carros disponíveis foram feitos por equipes diferentes, sedo um pela Richard Childress Racing, com motor ECR, e outro feito pela Action Express (equipe da IMSA) com motor Ford. Ambos tiveram chance de testar os dois carros sendo que no roval Truex foi com Ford e Kurt Busch com ECR. No oval, os pilotos inverteram os lugares.

No primeiro dia andando no roval, Truex e Kurt fizeram por volta de 70-80, com tempos médios de 83-84s. Esses tempos são melhores do que de um carro da NASCAR da atual geração, cujo recorde era de Chase Elliott, que marcou esse ano 85 sefundos.

(twitter.com/NASCARONFOX)

Kurt Busch disse em entrevista que gostou do carro, e fez ótimos comentários sobre a nova caixa de câmbio, que agora é sequencial com 6 marchas, em detrimento do antigo cambio “H” com 4 marchas.

Truex também elogio o carro, dizendo que os pneus (agora com aro de liga leve e apenas uma porca) e freios maiores fazem muita diferença no circuito misto, onde acelera e freia mais rápido. Além disso, o som do motor foi elogiado por ambos os pilotos.

A polêmica ficou para uma parte da fala de Truex, onde o piloto diz que o carro está mais fácil de pilotar no misto. Isso gerou uma chuva de comentários nas redes sociais sobre o pacote atual, que é odiado pelo público, onde esse é caracterizado por ser mais fácil, dando mais oportunidades a pilotos inexperientes. Mas até agora, ao que tudo indica, essa repercussão ainda é precoce, pois a fala é relacionada a pista mista e pode estar se referindo ao fato dos pneus e freios estarem maiores, o que ajuda na melhor aderência.

(instagram.com/nascaronnbc)

A parte negativa ficou para as partes do oval, onde Truex menciona que o carro perde um pouco de direção.

Já na quarta-feira os pilotos foram novamente a pista para testar os novos carros no oval (tipo de traçado tradicional da NASCAR), dividido em partes individuais, estilo volta rápida, e partes juntos para saber o efeito que ar do adversário deixa no carro atrás.

Photo by Jared C. Tilton/Getty Images

Os pilotos permaneceram por horas testando os carros em diversas situações de corrida, como em stints curtos e longos e diversas temperaturas, chegando até a noite sob luzes.  Não houve muito feedback para imprensa, mas o Vice-presidente de Inovações de Corrida, John Probst, indicou que os pilotos não gostaram tanto das configurações de oval quanto às de misto. Eles testaram múltiplos pacotes aerodinâmicos, alguns do tipo “pé em baixo” – que é o preferido da NASCAR – e outros do tipo “de levantar o pedal”, que é o preferido dos pilotos.

O fato é que essa foi a primeira vez que os carros foram testado com efeito do ar, como realmente acontece em corridas, além de ser primeira vez de um motor Ford. Por isso precisa de muitos ajustes e, com o passar da pandemia (esperamos), os testes vão chegando com mais frequência e, aos poucos, aumentando o numero de carros em pista.

Em relação ao traçado misto, a performance tende a melhorar pelo uso dos novos pneus, freios e cambio sequencial. Entretanto, no oval ainda é cedo para se ter uma noção do futuro. Mas tenhamos certeza que mudanças virão para melhorar os carros, afinal, estamos falando dos melhores engenheiros, dos melhores pilotos de oval e da melhor categoria de stock car. Novos testes estão marcados para dia 15 e 16 de dezembro deste ano em Daytona.

Colaboradores Planeta Velocidade

Colaboradores Planeta Velocidade

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais