FORMULA 1 – Hamilton mostra sangue frio para vencer na Turquia e faturar seu 7º título!

15 de novembro de 2020

j

Colaboradores Planeta Velocidade

A Fórmula 1 retornou ao aclamado circuito de Istambul Park. O palco do GP da Turquia é adorado por fãs e pilotos, que apreciam o traçado com curvas desafiadoras. Entretanto, o circuito recebeu reformas em seu asfalto recentemente, e o que se viu desde a sexta-feira foi uma pista com asfalto “verde”, sem aderência alguma causando reclamações e irritação por boa parte dos pilotos.

Mas o que estava ruim poderia piorar. E piorou com a chegada da chuva que veio forte para o treino de classificação, como também na corrida deste domingo. A água se tornou um ingrediente potencial para uma prova totalmente atípica, pois os carros da Mercedes sofreram desde o inicio com a falta de aderência, enquanto Red Bull, Racing Point e até a Ferrari vinham andando melhor que os alemães.

Texto Renato Moraes
Facebook: https://www.facebook.com/luizrjm
Instagran: https://www.instagram.com/luizrjm/
Revisão Francisco Brasil
Foto destaque Mercedes – LAT Images

Apesar do cenário desfavorável, o que se viu foi um Hamilton cerebral, que deu uma grande resposta aos críticos que duvidavam de sua habilidade. Uma grande corrida do inglês que terminou com sua vitória e a conquista de seu 7º título mundial, igualando o recorde de Michael Schumacher. 

Como foi a corrida

Largada para o GP da Turquia. Reprodução Twitter Formula 1

Stroll, que conquistou a pole position, larga bem e mantém a primeira posição, enquanto Verstappen larga muito mal e cai para o meio do pelotão. Perez, beneficiado por largar no lado mais aderente, vai para segundo. Hamilton aproveita a largada ruim dos carros da Red Bull e vai para 3º, e aí aparece Vettel, que fez excelente trabalho e já aparece em quarto.

Na primeira curva começou o calvário de Bottas, que acaba tocando rodas com Ocon e cai para o fim do pelotão. Hamilton, que vinha em 3° após boa largada, erra no final da reta oposta e perde posições para Vettel, Verstappen e Albon e cai para o 6º lugar.

Na volta 7 Charles Leclerc – que largou com pneus de chuva forte – é o primeiro piloto e fazer parada para troca de pneus e coloca os compostos intermediários. A tendência no momento é que todos façam essa opção, pois a chuva diminuiu e a pista começou a secar.

Racing Point dominou inicio do GP turco. Reprodução Twitter BWT Racing Point

Nas voltas seguintes praticamente todos os pilotos fazem suas paradas para troca de pneus, porém os carros da Racing Point continuam a frente com Stroll a mais de 6 segundos de vantagem sobre Sergio Perez.

Na volta 13 Antonio Giovinazzi abandona a corrida e o carro de segurança virtual é acionado, para que o Alfa Romeo do italiano pudesse ser removido com segurança da pista.

Na volta 15, após a relargada, Hamilton tenta passar Vettel e acaba perdendo o ponto de freada na reta oposta, escapando do traçado ideal. Albon aproveita e passa o inglês e, na seqüência, também passa Vettel e conquista o 4º lugar.

Na volta 19 Verstappen coloca pressão sobre Perez pelo segundo lugar, e no começo da reta oposta chega muito próximo ao mexicano para fazer a ultrapassagem, mas acaba saindo um pouco da pista, pega água e roda, perdendo muitas posições. Na seqüência ele vai para os boxes para troca de pneus, que acabaram sendo destruídos quando o carro rodou.

Verstappen roda após disputa com Perez. Reprodução Twitter Formula 1

Albon que herda o terceiro posto após a rodada de Max, começa a tirar a diferença para Perez até que encosta no mexicano. A disputa foi até interessante, pois Perez deseja a vaga de Albon na equipe taurina e a disputa no momento pareceu bem mais que a de posição em pista. No final, após algumas voltas de embate, o mexicano conseguiu manter a posição frente o tailandês da Red Bull.

Drama tático!

A pista continua a secar e a disputa ganha contornos dramáticos para as equipes, pois apesar da pista esta secando e não chover, as nuvens sobre o autódromo são pesadas e ainda havia muita água na pista, o que impossibilitava aos pilotos uma troca de pneus por compostos de pista seca.

Pior que isso, os pneus intermediários – após algumas voltas – sofriam com a granulação e ficavam com desempenho ruim, melhorando somente algumas voltas depois, o que traria prejuízo a qualquer um que fizesse essa opção.

Na volta 34 Albon já não esta mais tão próximo de Perez, porém acaba rodando e é passado por Hamilton. O tailandês então aproveita para fazer sua parada nos boxes para troca de pneus.  Na volta 36 Magnussem, que fizera novo pit stop, para na saída dos boxes, pois uma de suas rodas estava solta. Os mecânicos fizeram o resgate do carro do piloto e ajustaram a roda, porém, Kevin perdeu 2 voltas com a situação toda.

O pit de Stroll se mostrou um grande erro. P9 no final! Reprodução Twitter BWT Racing Point

Volta 37 e Stroll vem perdendo rendimento, assim como seu companheiro Perez, então é chamado para os boxes para realizar troca de pneus. O piloto chegou a questionar a equipe via rádio, mas mesmo assim o chamaram para troca de pneus, acreditando que os pilotos na seqüência também o fariam.

Porém como já havia ficado claro, os pneus intermediários novos tinham uma eficiência limitada, por 3 voltas no máximo, e somado ao fato do canadense ter voltado no trafego, pode-se afirmar que a equipe errou pois 3 voltas depois ele já era 6º colocado, enquanto Hamilton ia para cima de Perez e conquista a primeira posição. Mas a Racing Point vendo o que ocorreu com Stroll, que liderou mais da metade da prova e vem despencando na prova, manteve Perez na pista.

Na volta 44 Charles Leclerc tem bom desempenho com os pneus intermediários e ultrapassa Verstappen para conquistar a terceira posição. Verstappen faz mais uma parada nos boxes para troca de pneus – o holandês reclamou demais dos pneus nessa corrida – e voltou atrás de Albon. Na volta 56 Stroll perde mais uma posição, desta vez para Lando Norris e vai para o nono lugar.

Leclerc passa Max. Reprodução Twitter Formula 1

E de forma até improvável, por tantas dificuldades passadas no final de semana, reclamações do acerto do carro, com o asfalto da pista, Lewis Hamilton supera todas as adversidades e, em um ano espetacular, vence a corrida.

Seu companheiro de equipe Valtteri Bottas, que era o único capaz de ameaçar a hegemonia do inglês, teve uma de suas piores atuações na carreira e terminou fora da zona de pontos. Desta forma, Hamilton fatura o título de forma antecipada e brinda uma temporada afetada pela pandemia, mas marcada pelo domínio absoluto da dupla piloto/máquina. Uma das melhores da história sem dúvidas!

Hamilton vence GP da Turquia e fatura o título de 2020. Reprodução Twitter Formula 1

Mas ainda tinha emoção! Na reta oposta Perez errou e Leclerc aproveitou para passar o mexicano e ganhar a segunda colocação. Porém, o monegasco errou o ponto de freada e acabou perdendo não só a posição para o mexicano, mas também para Vettel que vinha em quarto. Um pódio inesperado, mas justo para o alemão que se despede da Scuderia no final do ano. Após a bandeirada, Leclerc esbravejou contra si mesmo, mas parabenizou seu companheiro pelo pódio.

Disputa eletrizante no final! Vettel no pódio! Reprodução Twitter Formula 1
Leclerc passa Max. Reprodução Twitter Formula 1

A Fórmula 1 volta a se reunir para o GP do Bahrein que acontece no dia 29 de novembro. Serão duas provas naquele circuito em duas semanas, ou seja, uma rodada dupla. Entretanto, para cada uma das provas teremos a utilização de um traçado diferente, algo inédito na Fórmula 1. Nos vemos lá!

Colaboradores Planeta Velocidade

Colaboradores Planeta Velocidade

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais