Formula 1 – Mais rápido até que sua avó, Verstappen brilha e vence no GP dos 70 anos. Mercedes sofrem com pneus.

9 de agosto de 2020

j

Colaboradores Planeta Velocidade

A Fórmula 1 parte neste domingo para sua corrida em comemoração a suas Bodas de Vinho, o GP de 70 anos. Na corrida 1023, vimos uma prova onde a Mercedes-Benz sofreu com alto desgaste de pneus e a Red Bull – com um misto de estratégia e talento de seu piloto Max Verstappen – vence o GP de 70 anos, uma improvável corrida marcada pela alta temperatura.

Texto Renato Moraes
Facebook: https://www.facebook.com/luizrjm
Instagran: https://www.instagram.com/luizrjm/
Revisão Francisco Brasil
Foto destaque Twitter Aston Martin Red Bull Racing

Como foi a corrida

Largada para o GP dos 70 anos. Reprodução Twitter F1

No apagar das luzes a dupla da Mercedes faz uma largada segura e mantém suas posições, enquanto Verstappen consegue ganhar a terceira colocação de Hulkenberg. Stroll também realiza boa largada e consegue a posição de Daniel Riccardo. Mais atrás, Vettel escapa na primeira curva quase atingindo o carro de Carlos Sainz e cai para ultima posição. Hamilton tenta ir para cima de Bottas, porém o finlandês consegue manter a primeira posição.

No decorrer das primeiras voltas Alexander Albon tentou ir para cima de Lando Norris, porém não conseguia fazer a ultrapassagem sobre o inglês das McLaren. Vettel que havia caído para o final do pelotão vem ultrapassando com certa dificuldade os carros do fim do grid. Na volta 7 Albon inicia a rodada dos pits e vai para os boxes para troca de pneus pelos compostos duros, seguido então por Pierre Gasly e Antonio Giovinazzi. Na volta 10 Kevin Magnussen e Nicolas Latifi vem para suas paradas e realizam a troca de seus pneus, demonstrando que ninguém vai tentar a mesma estratégia da corrida passada que foi marcada pelos estouros de pneus.

Mercedes começa a sofrer com bolhas

Os pneus da Mercedes borbulharam em Silverstone. Reprodução Twitter AMG Mercedes

Alheio a isso, Verstappen mostra a grande força do conjunto e vai para cima de Lewis Hamilton enquanto a transmissão mostra que ambos os carros da Mercedes estão sofrendo com bolhas nos pneus. A equipe até pede para que o holandês tire um pouco o pé, mas ele diz que é uma grande chance que está tendo e não vai aliviar para cima do hexacampeão. Hamilton afirma no radio que seus pneus estão acabando e esta sofrendo com falta de ritmo, perdendo tempo para Bottas que abre 2 segundos à frente.

Na volta 14 Bottas entra nos boxes para troca de pneus e cai nesse momento para a sexta colocação. Na volta 15 Hamilton faz sua parada e também troca pelos compostos duros, assim como seu companheiro de equipe, e cai nesse momento para a 6ª colocação. Verstappen que esta com pneus duros se mantêm firme na pista com uma estratégia totalmente diferente da dupla da Mercedes, ao passo que Lance Stroll também vem em uma estratégia diferente e se mantém em 2º lugar vendo Nico Hulkenberg, que largou em terceiro, aparecer em 7º lugar.

Na volta 19 a TV mostra a disputa entre Magnussen e Latifi, com o dinamarquês fazendo jogo duro com o canadense pelo grandioso 18º posto, porém a direção irá investigar o incidente por conta da dura disputa. Alexander Albon vem sofrendo com Pierre Gasly, que não alivia na disputa pelo 13º lugar, longe de seu companheiro Verstappen, que vem em primeiro, e a frente de Kvyat, apenas 15º lugar. Na volta 21, depois de várias voltas atrás do francês da Alpha Tauri, enfim Albon consegue fazer a ultrapassagem.

Albon e Gasly protagonizaram grande disputa. Reprodução Twitter F1

A partir da volta 25 novamente os carros da Mercedes começam a sofrer com grandes bolhas nos pneus, enquanto Verstappen está ainda com os pneus que largou em perfeita ordem e abrindo diferença para a dupla da Mercedes. Na volta 27 Verstappen enfim faz sua entrada nos boxes para troca de pneus pelos compostos médios e sai atrás de Bottas em segundo lugar. Ele vai pra cima do finlandês da Mercedes e sem negociar muito, consegue grande ultrapassagem pelo primeiro lugar. Nesse momento, a transmissão mostra decisão da direção de prova de punir Kevin Magnussen em 5 segundos no tempo final pela disputa perigosa que protagonizou com Nicolas Latifi.

Estratégia decisiva e certeira da Red Bull

Parada decisiva. Verstappen e Bottas fazem sua ultima troca de pneus. Reprodução Twitter F1

Na volta 31 a Red Bull mandam uma ordem para Verstappen pedindo para ele não economizar os pneus e andar o mais rápido possível, que se mostra a decisão acertada, pois estão liderando a corrida nesse momento e quem deve correr atrás é a Mercedes que ainda vem sofrendo com bolhas nos pneus. Na volta 33 os engenheiros da Mercedes chamam Bottas para os pits para troca de pneus pelos compostos duros e a Red Bull rapidamente responde a estratégia, parando no mesmo momento para manter a posição á frente do finlandês. Nesse momento Hamilton vai para a primeira posição, porém reclama pelo radio que o carro esta com algum problema na traseira devido o alto desgaste dos pneus.

Verstappen não demora e vai pra cima de Bottas, conseguindo ultrapassar o finlandês para garantir o segundo lugar. Após perder a posição para Verstappen, Bottas não mais conseguiu acompanhar o ritmo do piloto da Red Bull.

Verstappen ultrapassa Bottas. Reprodução Twitter F1

Lá atrás Albon consegue ultrapassagem sobre Esteban Ocon peli 8º lugar enquanto Gasly, Vettel e Sainz fazem disputa pelo 11º posto na corrida.

Volta 40 e Hamilton se mantém firme na pista, mesmo com pneus em péssimo estado. Verstappen começa a apertar o ritmo para cima de Hamilton, ao mesmo tempo em que Bottas volta a sofrer com desgaste de pneus.

Na volta 42 Hamilton faz sua última parada para troca de pneus e volta em quarto, logo atrás de Charles Leclerc que ainda fará sua ultima parada. Bottas certamente sofrendo com desgaste de pneus já vem a 4 segundos atrás do holandês.

Na volta 44, Hamilton com pneus novos vem voando para tentar recuperar o tempo perdido que sofreu com os pneus em péssimas condições, e vai para cima de Leclerc, até que na volta 45 consegue a ultrapassagem sobre o monegasco da Ferrari.

Na volta 46 Magnussen abandona a corrida se tornando assim o primeiro piloto fora da disputa no GP dos 70 anos.

Hulkenberg não conseguiu seu pódio. Terminou em 7º. Reprodução Twitter Racing Point

Volta 50 e com Verstappen a quase 9 segundos à frente, a equipe Mercedes avisa que os pilotos estão livres para disputar entre si a segunda posição. Hamilton esta a menos de meio segundo de Bottas na abertura da volta e consegue grande ultrapassagem sob o finlandês. Enquanto isso Alexander Albon, em grande recuperação, consegue ganhar a quinta posição de Lance Stroll que agora esta em sexto, com Hulkenberg em sétimo após largar da terceira posição. Não foi hoje que o alemão conseguiu seu primeiro pódio.

E mesmo contrariando todas as expectativas, dada a enorme diferença técnica apresentada até aqui na temporada, Max Verstappen contou com um misto de estratégia e desempenho para vencer com autoridade o GP dos 70 anos, tendo Hamilton em segundo lugar a mais de 10 segundos do holandês e Bottas em terceiro, após uma prova onde os carros da Mercedes sofreram muito com desgaste dos pneus. Um consistente Leclerc com a cadeira elétrica italiana chegou em quarto, Alexander Albon – após grande corrida de recuperação – chegou em quinto, com Lance Stroll em sexto, Hulk em sétimo, Esteban Ocon com a Renault em oitavo, Lando Norris somente na nona posição e com improvável o Kvyat fechando em 10º.

Verstappen vence GP dos 70 anos. Reprodução Twitter F1

Classificação final GP dos 70 anos. Reprodução Twitter F1
Verstappen o piloto do dia! Reprodução Twitter F1
Colaboradores Planeta Velocidade

Colaboradores Planeta Velocidade

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais