Helio Castroneves é campeão do IMSA em corrida dramática em Sebring

16 de novembro de 2020

j

Assessorias de Imprensa

Prova do título marcou o término da parceria entre Team Penske e Acura

#7 Acura Team Penske Acura DPi, DPi: Helio Castroneves, Ricky Taylor, Alexander Rossi Foto Jake Galstad

Helio Castroneves e Ricky Taylor conquistaram neste sábado, 14, o título da temporada 2020 do IMSA WeatherTech SportsCar Championship na categoria principal, Daytona Prototype International (DPI). A dupla do Acura Team Penske fechou a 68th Annual Mobil 1 Twelve Hours of Sebring na 8ª colocação, em prova que teve o reforço de Alexander Rossi.

Foi uma etapa que fazia supor briga curva a curva entre os três principais candidatos ao título, mas todos tiveram problemas ao longo das 12 horas de corrida. Castroneves e Taylor chegaram a Sebring com 242 pontos, na liderança do campeonato. Entretanto, tal pontuação significava apenas dois pontos de vantagem sobre o Cadillac #10 da Wayne Taylor Racing, de Ryan Briscoe e Renge van der Zande. Um ponto mais atrás, mas distante nove pontos dos líderes, estava Pipo Derani, com o Cadillac da Action Express. Dada a proximidade nos pontos, quem vencesse seria campeão.
Nessa batalha, o Acura saiu na frente com Taylor conquistando a pole position na sexta-feira, mas quiseram as circunstâncias que os três carros terminassem a prova nas últimas colocações, gerando diferença de um ponto entre os campeões da Acura e a dupla vice (Briscoe e Taylor).

DPI champions #7 Acura Team Penske Acura DPi, DPi: Helio Castroneves, Ricky Taylor, Alexander Rossi Foto Michael L. Levitt

Taylor manteve a ponta na largada, mas ainda na primeira hora precisou parar por problemas no turbo. O reparo foi feito, mas custou 11 voltas. O próximo a cair foi Scott Dixon, que sofreu um acidente no decorrer da quinta hora com o #10, despencando da liderança da corrida para a7ª posição na DPi, com três voltas de atraso. Por fim, um acidente entre Derani e Juan Pablo Montoya, do Acura #6, tirou as chances de bicampeonato do brasileiro, visto ter sido punido pela direção de prova, igualmente perdendo voltas e caindo para 6º. As posições se mantiveram até a bandeirada.
Para Castroneves, foi um momento de muita emoção. Apesar do tricampeonato na Indy 500, faltava ainda um título em sua carreira nos carros, iniciada em 1992 na Fórmula Chevrolet brasileira. E o título veio exatamente em sua corrida de despedida do Team Penske. Desde a estreia sob o comando de Roger Penske, ainda na CART Series, no dia 23 de março de 2000, em Homestead, até este sábado, foram exato 20 anos, sete meses e 22 dias.

O título foi conquistado após quatro vitórias, sendo três obtidas consecutivamente (Road America, Road Atlanta e Mid-Ohio; a outra foi em Laguna Seca). Essa performance foi, de fato, de recuperação, pois a dupla amargou quebras em Daytona (24 e outra curta, de 2h40 min) e na primeira corrida do ano em Sebring, também em formato menor.

“Havia tantas emoções passando por mim nas últimas voltas, que eu sabia que iria chorar um pouco. Não posso agradecer ao Ricky Taylor o suficiente por ser um grande companheiro de equipe nos últimos três anos. Ele é um homem incrível e um companheiro de equipe incrível. Eu não posso colocar em palavras o que significa terminar meu tempo no Team Penske com um campeonato, mas este é apenas um novo começo para mim. Tenho a sorte de ter trabalhado com um grupo incrível de pessoas e de ter feito amigos que durarão para sempre. Roger [Penske], só quero agradecer por uma jornada incrível”, disse o brasileiro de 45 anos.

Foto destaque Michael L. Levitt

Assessorias de Imprensa

Assessorias de Imprensa

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais