NASCAR Cup Series – Brad Keselowski vence em Richmond e segue nos playoffs.

13 de setembro de 2020

j

Alex Leonello Teixeira

A segunda das três etapas do round of 16 dos playoffs da NASCAR Cup Series foi disputada no pequeno e desafiador oval de ¾ de milha de Richmond, no Estado da Virgínia.

Trofeu do Campeão 2020 Foto Jared C. Tilton | Getty Images

Depois de terem sido disputadas, neste mesmo final de semana, uma etapa da Truck Series e mais duas da Xfinity Series, era a vez da cereja do bolo da NASCAR entrar na pista e encerrar este final de semana de muita velocidade.

Em que pese estar partindo do 14° posto, Martin Truex Jr chegava a esta pista como um dos favoritos, já que venceu as duas provas disputadas neste oval na temporada passada.

Seu companheiro, o atual bicampeão da categoria Kyle Busch que partiria da sexta colocação, além de estar correndo sem o seu mecânico chefe, devido a existência de porcas soltas em seu carro após o final da corrida anterior, falhou na inspeção e foi obrigado a partir do final do pelotão.

Kevin Harvick, que era o único piloto até então garantido para o round of 12 dos playoffs por ter vencido a etapa anterior em Darlington, partia da posição de honra do grid de largada, dividindo a primeira fila com Joey Logano.

Após as tradicionais cerimônias e da ordem de ligar os motores, a bandeira verde foi finalmente agitada, dando início a primeira das 400 voltas.

Estágio 1 – 80 voltas

Denny Hamlin Foto Jared C. Tilton | Getty Images

Harvick manteve a ponta, seguido de perto por Joey Logano e Austin Dillon. MasDillon supera Logano e, no giro 22, ultrapassa Harvick para se tornar o novo líder.

Sem intercorrências, a bandeira amarela programada de competição acontece na volta 31. Alguns pilotos aproveitaram a oportunidade para buscar os boxes para ajustes reabastecimento, e troca de pneus.

Os ponteiros permaneceram na pista e a relargada se deu na volta 38 onde, logo depois, Denny Hamlin aproveita a oportunidade para comandar o pelotão.

Em que pese as tentativas de Dillon, Hamlin recebe na frente a bandeira quadriculada verde e branca que lhe dava a vitória do primeiro segmento da prova, na volta 80.

Estágio 2 – 155 voltas

Nos boxes, Hamlin e Dillon foram punidos por excesso de velocidade sendo obrigados a relargar do final do pelotão, deixando a liderança nas mãos de Logano.

Brad Keselowski e Austin Dillon Foto Jared C. Tilton | Getty Images

A ação é retomada na volta 90 e, depois dela, enquanto Martin Truex Jr vinha escalando o pelotão, Keselowski e Logano proporcionavam uma boa disputa interna da equipe Penske pela ponta.

Na volta 122, Keselowski finalmente supera seu companheiro de equipe, com direito a toque, para se tornar líder.

Truex perde muito tempo ao errar a entrada dos boxes, enquanto Matt DiBenedetto e Kevin Harvick abrem o ciclo de paradas sob bandeira verde na volta 140 e 142, respectivamente e, depois fim do mesmo, a liderança da prova volta a ser de Harvick.

Contudo, na volta 181 o ponteiro volta a ser Austin Dillon que, nesta altura da prova, mostrava ter um grande equipamento.

Harvick e DiBenedetto já sem pneus, em virtude de terem entrado nos boxes de forma prematura, voltam para um novo pit stop onde o campeão de 2014 foi punido com um Drive Thru, por atropelar o cone virtual.

Na volta 217 é a vez de Keselowski reassumir a liderança, após superar Dillon. Com isso, quem cruza na frente a linha de meta e vence o segundo estágio da competição, na volta 235, é Brad Keselowski.

Estágio Final – 165 voltas

Joey Logano faz sua parada no pit Foto Jared C. Tilton | Getty Images

Os pilotos voltaram aos boxes e a bandeira verde foi novamente acionada na volta 244.

Hamlin abre novo ciclo de paradas sob bandeira verde na volta 293, onde vários outros lhe acompanham, por questão de estratégia. Outro grupo, também pensando em tática de prova, permanece na pista e a liderança passa a ser momentaneamente de Kurt Busch.

Isso porque, muito rápido, Logano recupera a ponta na volta 308 e, já na 317 vê-se superado novamente por Keselowski.

Brad Keselowski cruza a linha de chegada na primeira posição. Foto Sean Gardner | Getty Images

Na volta 337, Austin Dillon inicia outro ciclo de paradas para os pilotos que pretendiam realizar 2 Pit stops no último trecho de prova. Enquanto isso Kurt Busch volta para a ponta e se inicia aí a hora da verdade dos jogos de estratégia.

Contudo, na volta 353, Keselowski já supera na pista o irmão mais velho da família Busch, mostrando que uma única parada não era vantajosa para os pilotos.

Truex chega ao segundo posto e inicia uma busca ao carro de Keselowski, mas as tentativas não se concretizaram e Brad Keselowski cruza na frente a linha de meta para vencer a etapa de Richmond e faturar sua quarta vitória na temporada.

No segundo posto, atingiu a meta Martin Truex Jr e, em terceiro, completou a etapa Joey Logano. Depois de uma prova brilhante, Austin Dillon termina a etapa na quarta colocação.

Em entrevista dada após o final da prova, Keselowski afirmou que:

“Cara, essa coisa era demais. Nós sabíamos que essa seria uma corrida de estratégia realmente grande nos boxes, mas tínhamos a velocidade, tínhamos a estratégia. Esta equipe hoje fez tudo.”

Com este resultado, a classificação para do round of 16 dos playoffs se tornou a seguinte:

01 – Kevin Harvick – 2.140 pontos (garantido no round of 12 por vitória);
02 – Denny Hamlin – 2.122 pontos (garantido no round of 12 por pontuação);
03 – Brad Keselowski – 2.112 pontos (garantido no round of 12 por vitória);
04 – Joey Logano – 2.109 pontos;
05 – Martin Truex Jr. – 2.096 pontos;
06 – Austin Dillon – 2.094 pontos;
07 – Chase Elliott – 2.086 pontos;
08 – Alex Bowman  – 2.085 pontos;
09 – Kyle Busch – 2.076 pontos;
10 – Aric Almirola – 2.065 pontos;
11 – Kurt Busch – 2.065 pontos;
12 – Clint Bowyer – 2.061 pontos;
13 – William Byron – 2.058 pontos;
14 – Cole Custer – 2.053 pontos;
15 – Matt DiBenedetto – 2.036 pontos;
16 – Ryan Blaney – 2.034 pontos.

Pilotos ja classificados Foto twitter/NASCAR

Opinião Alex Leonello

Para um circuito curto e desafiador como o de Richmond, pode-se dizer que esta corrida foi até mais morna que o esperado, principalmente por se tratar de uma etapa válida pela fase dos playoffs do campeonato.

Sem bandeiras amarelas por acidentes, apenas 11 carros chegaram na volta do líder e a adoção da  estratégia correta foi ainda mais importante que o de costume.

Truex anda muito bem em Richmond e, nesta prova, mesmo partindo do 14° posto e cometendo um erro na entrada dos boxes, não foi diferente.

Mas o equipamento a ser batido era mesmo o do campeão Brad Keselowski que, com boa vantagem, faturou a quarta vitória do campeonato e, de quebra, avançou nos playoffs.

A surpresa do dia ficou mesmo por conta da prova realizada por Austin Dillon que, além de mostrar um acerto impecável de seu Chevy Camaro, reflete um bom ano da equipe Childress.

No revés do campeonato, a situação de Matt DiBenedetto e Ryan Blaney se complicaram e, para próxima etapa, que acontecerá em Bristol, só a vitória interessa.

E que venha o coliseu, onde o nível de comportamento que se viu dos pilotos nesta etapa é praticamente impossível.

Opinião Francisco Brasil

Os pilotos estão muito comportados. Qual o motivo? Prova longa? Falta de treinos? Não se sabe. O que sabemos é que nesse tipo de prova em que a estratégia foi fundamental, nada mais justo que a vitória do considerado mais inteligente piloto da categoria: Brad Keselowski.

Mas temos que destacar o excelente desempenho de Austin Dillon, que esteve bem do início ao fim. Parece que esses “lampejos” de competência do neto de Richard Childress estão começando a ficar mais frequentes, o que é bom para a categoria.

Opinião Marcos Amaral

Chegamos na segunda etapa dos Play Offs, tres pilotos garantidos. A briga esta intensa na ponta de baixo da tabela, pois 4 pilotos serão eliminados, mas ainda temos a ultima etapa antes da segunda fase, Ryan Blaney esta na ultima posição, mas é um piloto que pode surpreender, Custer, jovem talento se não se classificar, não precisa ficar aborrecido, ja que para um novato, ja no seu primeiro ano, ja estar entre os 16 primeiros, ja mostra que será um grande piloto no futuro.

Vamos para o Coliseu de Bristol, um prova que o improvavel é o mais provavel, tudo pode acontecer.

A próxima etapa da NASCAR Cup Series acontecerá no dia 19/09, no Coliseu de Bristol, com apenas 1/2 milha de extensão e que se situa no estado norte americano do Tennessee.

Até lá!

Alex Leonello Teixeira

Alex Leonello Teixeira

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais