NASCAR Cup Series – Eles voltaram no Kansas. Hamlin leva melhor no duelo contra Harvick e conquista quinta vitória

26 de julho de 2020

j

Alex Leonello Teixeira

Como prova de abertura das outras 3 que o ocorreriam no mesmo final de semana (2 da Truck e 1 da Xfinity), o circuito escolhido foi o oval de 1,5 milha do Kansas, situado no estado que lhe empresta o nome e que contaria com 267 voltas.

KANSAS CITY, KANSAS – JULY 23: A general view of empty stands during the NASCAR Cup Series Super Start Batteries 400 Presented by O’Reilly Auto Parts at Kansas Speedway on July 23, 2020 in Kansas City, Kansas. (Photo by Kyle Rivas/Getty Images)

Revisão Francisco Brasil
Foto Jamie Squire/Getty Images

A pole position, mais uma vez decidida por sorteio, ficou por conta de Kevin Harvick, em seu Ford Mustang número 4 da equipe Stewart Haas Racing.

Estágio 1 – 80 voltas

A largada já conta com diversas disputas, inclusive pela liderança entre Harvick e Joey Logano, sendo que o piloto da Penske leva a melhor. Harvick não parece ter um bom acerto e também é atacado por Ryan Blaney.

Após 5 voltas já temos um domínio de Penske e Gibbs, que já formavam o top 5 da prova. Mais atrás, Tyler Reddick também faz uma bela apresentação, saindo de 23° para 11°, assim como avançava bem Jimmie Johnson. Só que na volta 25 temos a bandeira amarela de competição, justo no momento que Martin Truex Jr atacava Logano pela primeira posição.

Os pilotos aproveitam para fazer sua primeira rodada de paradas, quando um pneu descontrolado de Logano traz uma punição para o Mustang #22.

A competição é retomada na volta 32, com Kyle Busch puxando o pelotão, enquanto Denny Hamlin cresce e ultrapassa Truex, Blaney e Harvick.

O piloto do Camry #18 consegue abrir uma boa diferença, mas Hamlin estava com um carro ajustado e tentava partir para o ataque. Enquanto isso, Ricky Stenhouse Jr leva um susto quando um problema elétrico em seu Camaro #47 causa um pequeno incêndio dentro do cockpit do carro na volta 60. Stenhouse conseguiu levar o carro para o pit e abandonou a prova.

E sem ser mais ameaçado, Kyle Busch recebe na frente a bandeira quadriculada verde e branca que lhe dava a vitória do primeiro estágio da competição.

Estágio 2 – 80 voltas

A relargada foi dada na volta 87, com Denny Hamlin na liderança, mas é ultrapassado por seu companheiro de equipe, Martin Truex Jr, na volta 98 e cai para o segundo posto.

Em seguida, na volta 99, Bubba Wallace perde o controle do carro, após um furo do pneu dianteiro direito, e invade o canteiro central situado à frente da área dos boxes, trazendo a necessidade da neutralização da prova. A maior parte dos pilotos aproveitaram a oportunidade para voltar aos pits e, trocando apenas 2 pneus, Brad Keselowski assume a primeira colocação.

A ação volta a acontecer na volta 105, iniciando uma intensa disputa entre Keselowski e Truex que, na volta 118, resultou na ultrapassagem do piloto do carro 19.

Na volta 141 uma nova bandeira é acionada, após Chris Buescher rodar na pista em decorrência de um furo de pneu também o dianteiro direito. Os pilotos voltaram aos boxes e quem sai na liderança é Ryan Blaney.

Pano verde agitado na volta 148 e, depois de ter uma excelente disputa na pista da equipe Penske, Keselowski ultrapassa Blaney para assumir a ponta e cruzar na frente a linha de meta que lhe dava a vitória do segundo segmento da prova.

Estágio Final – 107 voltas

Denny Hamlin relarga como ponteiro na volta 166, mas uma nova amarela aconteceu depois que Ryan Preece toca em Matt Kenseth que, por sua vez, perde o controle do carro e é atingido em cheio por Bubba Wallace.

A prova foi retomada na volta 176, mas um toque entre Joey Logano (outro a sofrer furo de pneu, mas dessa vez por detritos), Austin Dillon, Matt DiBenedetto e Jimmie Johnson neutralizam mais uma vez a competição.

Quando restavam 86 voltas para o fim, a prova foi reiniciada, mas por poucos instantes, pois um acidente entre Ryan Preece, Ryan Newman, Christopher Bell e Brennan Poole provocou uma bandeira vermelha. Detalhe para o forte impacto sofrido por Preece, que nada sofreu, felizmente.

A relargada aconteceu na volta 187 e, pouco depois, Truex ultrapassa Hamlin para ser novamente o líder. Logo depois a bandeira amarela volta a ser acionada depois que Newman, já com o carro destruído, roda na pista.

Os ponteiros aproveitam e retornam aos boxes e Denny Hamlin, trocando apenas 2 pneus, volta na frente. Mas é William Byron, que permaneceu na pista, que relarga na ponta na volta 201, sendo ultrapassado por Keselowski 5 giros depois. Só que Byron logo recupera a frente a 46 voltas para o término da corrida.

Mais pneus furados

Ryan Blaney e Kyle Busch têm problemas de pneus ao mesmo tempo e são obrigados a retornar aos boxes no giro 228. Durante tudo isso, Corey Lajoie vai para o muro após outro furo de pneu na volta 232 e a amarela reaparece na pista, levando os pilotos a buscarem os boxes.

O carro madrinha deixa a pista na volta 239 e Alex Bowman ultrapassa Byron para se tornar líder, enquanto John Hunter Nemechek rodava na pista e, adivinhe, provocava nova amarela.

Prova retomada a 22 voltas para o final e quem surge na frente em grande largada é Kevin Harvick, o “the closer”. Contudo, Denny Hamlin ultrapassa Harvick e se torna o novo líder 13 voltas do fim.

Com um grande carro e se furtando das tentativas dos demais, Hamlin recebe na frente a bandeira quadriculada que lhe dava a vitória na etapa do Kansas, seu quinto triunfo da temporada.

Brad Keselowski atinge a linha de meta no segundo posto e, completando o top 3, concluiu a prova Martin Truex Jr.

Opinião Alex Leonello

Não se pode negar a emoção que os tradicionais ovais de 1,5 milha trazem para a NASCAR. No Kansas não foi diferente, mostrando uma prova indefinida e sem favoritos durante todo o tempo.

A parte final ainda se apresentou um tanto quanto amarrada, com um excesso de bandeiras amarelas que, por sua vez, só serviram para tornar a corrida ainda mais indefinida.

Carros das 3 montadoras lideraram a prova, os segmentos tiveram vencedores diferentes, diversos dos favoritos ficaram pelo caminho, seja pelos acidentes que ocorreram, seja por problemas de pneus com os quais sofreram vários pilotos de ponta.

Contudo, ao fim, pela quinta vez nesta temporada, quem cruzou a linha de meta na frente foi Denny Hamlin, que se isolou na liderança do campeonato, que está absolutamente indefinido.

As chances de classificação dos pilotos para os playoffs se estreitam a cada dia que se passa, valendo lembrar que muitos deles, ainda sem vitórias, não possuem qualquer garantia de participação nos mesmos.

Mais do que nunca, é hora de vencer a todo custo para afastar os fantasmas dos maus resultados.

Este campeonato ainda promete muito!

Opinião Francisco Brasil

Estratégias pipocando por todos os lados deram a tônica da corrida, assim como o grande número de pneus furados. Vale ressaltar que a fornecedora mudou justamente o composto do lado direito – que foram o que mais furaram – a fim de emborrachar mais a pista.

Também tivemos mais uma demonstração da segurança dos carros da NASCAR no acidente de Preece. Após o carro bater forte de frente e ser atingido na lateral, foi bom ver o piloto sair com raiva, mas inteiro.

E agora com a categoria definindo que não haveram treinos até o fim da temporada, cada corrida será um show de estratégias e surpresas.

Opinião Marcos Amaral

Chegamos no Kansas, uma largada tranquila, vimos um domínio da Penske até a bandeira amarela de competição, mas também vimos uma recuperação fantástica da Gibbs, coisa que não víamos alguma corridas atrás.

O martírio da Penske começou no pit, Joey Logano teve a infelicidade de ter um pneu descontrolado na sua parada caindo lá para trás e na volta 40 Ryan Blaney, reportou vibrações em seu carro quando vinha bem na prova e Logano infelizmente se envolveu em um acidente e abandonou, Brad Keselowski fez uma boa corrida e ficou com a segunda posição.

O que esta interessante é a briga pelos Play Offs, vamos ficar de olho.

A próxima etapa da NASCAR Cup Series acontecerá no dia 02/08, no circuito oval de New Hampshire, com pouco mais de 1 milha de extensão e que situa no estado norte americano que lhe é homônimo.

Até lá!

Alex Leonello Teixeira

Alex Leonello Teixeira

Alex Leonello Teixeira

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais