NASCAR Cup Series – Kevin Harvick domina a prova 2 da milha monstro de Dover para se tornar o campeão antecipado da fase regular do campeonato.

24 de agosto de 2020

j

Alex Leonello Teixeira

Fechando o final de semana em que se viu uma verdadeira overdose de NASCAR na milha monstro do circuito oval de Dover, no pequeno estado norte americano do Delaware, a NASCAR Cup Series entra na pista no dia 22/08 para a sua segunda etapa do final de semana e a penúltima de sua fase regular do campeonato.

Revsisão Francisco Brasil
Foto destaque Jared C. Tilton | Getty Images

Depois do domínio de Denny Hamlin no dia anterior, era a vez destas feras da principal categoria de automobilismo dos Estados Unidos voltarem para a pista com seus motores praticamente ainda quentes.

A hora da verdade está chegando e as passagens para a disputa dos playoffs se estreitando cada vez mais.

Apenas os pilotos que possuem vitórias estão garantidos, sendo que os demais ainda brigam ponto a ponto pela classificação.

Com grid invertido da etapa do dia anterior, a pole position fica por conta do piloto do Ford Mustang número 21 da equipe Wood Brothers, Matt DiBenedetto.

Depois das cerimônias iniciais tradicionais, a bandeira verde foi finalmente agitada, dando início a primeira das 311 voltas programadas.

Estágio 1 – 70 voltas

A primeira bandeira amarela já surgiu na volta 6, em função em decorrência da rodada e do acidente de Rick Stenhouse Jr após toque de Joey Logano. Vale dizer que com o susto do acidente, Kyle Busch tirou o pé do acelerador e acabou sendo atingido na traseira por Chase Elliott.

A ação foi retomada na volta 12 e Aric Almirola aproveita a oportunidade para assumir a ponta. Mas em função de detritos na pista, a bandeira amarela foi novamente acionada na volta 33, onde vários competidores aproveitaram a oportunidade para buscar os boxes para reabastecimento e troca de pneus.

Ryan Blaney fica na pista e relarga como ponteiro na volta 40. Com o desenvolvimento da prova, Kevin Harvick vem escalando o pelotão e, na volta 69 ultrapassa Blaney, por fora, para se tornar líder.

https://twitter.com/NASCAR/status/1297639017547206657?s=20

Apenas 1 volta depois, Harvick recebe na frente a linha de chegada para vencer o primeiro segmento da prova.

Estágio 2 – 115 voltas

Um problema no concreto que reveste a pista obriga a direção de prova a acionar uma bandeira vermelha para o reparo da mesma.

Depois de algum tempo de espera a relargada aconteceu na volta 79. Porém, Corey Lajoie provoca mais uma intervenção na corrida após uma escapada de pista no giro 99 e os ponteiros buscam imediatamente os pits, quando Joey Logano volta na frente e Jimmie Johnson é punido por excesso de velocidade na saída dos boxes.

https://twitter.com/NASCAR/status/1297644369915383813?s=20

A disputa é retomada na volta 108 e Harvick volta a assumir a liderança após ultrapassar o piloto do Ford Mustang número 22 (novamente por fora) na volta 115.

Enquanto nuvens escuras se aproximavam do circuito, ameaçando chuva, Harvick, com um grande equipamento, continuava liderando de forma isolada, a ponto de receber na frente a bandeira quadriculada verde e branca que lhe dava também a vitória do segundo estágio da competição, na volta 185.

Estágio Final – 126 voltas

Os competidores voltam aos boxes e a relargada ocorre na volta 192 com Harvick e Hamlin na primeira fila.

Quin Houff roda na pista e vai para o muro na volta 216, provocando nova intervenção na corrida. Depois de nova parada nos boxes por parte dos pilotos, a relargada é dada na volta 222, com Harvick e Hamlin novamente na primeira fila.

Hamlin busca os boxes na volta 228, por conta de um pneu furado e, sem causar bandeira amarela, perde uma volta com relação ao líder e cai da 2° para a 29° posição.

A bandeira amarela é acionada novamente na volta 290, depois de um furo de pneu que levou Corey Lajoie ao muro. Os ponteiros voltam aos pits e, depois de trocar apenas 2 pneus, Jimmie Johnson retorna na frente e se torna o novo líder.

A ação é retomada na volta 296 e Harvick logo recupera a ponta.

Sem ser mais ameaçado, Kevin Harvick cruza na frente a linha de chegada para vencer a etapa de Dover e conquistar não só a sua sétima vitória na temporada como também a de número 700 da Ford na história da NASCAR.

No segundo posto completa a prova Martin Truex Jr. e, em terceiro, fechando o top 3 atingiu a meta Jimmie Johnson.

Com o resultado desta etapa e com uma prova de antecedência, Kevin Harvick se sagra campeão da fase regular do campeonato e, de quebra, coloca em sua conta mais 15 pontos para os playoffs, somando ao todo 57!

Em entrevista dada após o final da corrida, Harvick declarou que:

“Parabéns à Ford por sua 700ª vitória na Cup”. “… Que ano. Que sete anos. Estou muito orgulhoso de todos na Stewart-Haas Racing por serem capazes de preparar este carro. Semana após semana, eles se esforçaram tanto para fazer isso acontecer rápido e tem sido um ótimo ano.”

Twitter/NASCAR

Opinião Alex Leonello

Esta foi a última prova do heptacampeão Jimmie Johnson na pista de Dover, o maior vencedor neste circuito da atualidade e que, segundo rumores, almeja futuro junto a Fórmula Indy a partir do próximo ano.

Aliás, guardadas as devidas coincidências, as atenções para esta segunda prova de Dover do final de semana, de certa forma, acabou por dividir nossas atenções com a etapa das 500 milhas de Indianápolis, brilhantemente coberta pelo nosso amigo Francisco Brasil e que acontecia naquele mesmo instante, com vitória do japonês Takuma Sato.

A prova mostrou um bom início de Aric Almirola e Ryan Blaney que foram sumariamente apagados pelo brilho que Harvick apresentou apenas uma volta antes de completar o primeiro segmento, quando assumiu a ponta para não mais perdê-la.

Depois de vencer os dois primeiros segmentos o piloto do Ford Mustang número 4 da SHR ainda se manteve firme na frente para vencer a etapa, obter seu sétimo triunfo da temporada e, de quebra, dar para a sua montadora a vitória de número 700 na história da NASCAR.

A título de curiosidade, a primeira vitória da montadora na categoria aconteceu em 25/06/1950 com o piloto Jimmy Florian, em Daytona, a bordo de um Ford com motor flathead.

Hamlin, que dominou a etapa 1, realizada no dia anterior, tinha um bom carro, mas o problema no pneu dianteiro esquerdo de seu Toyota Camry jogou por terra suas chances de um bom resultado.

Independente do resultado da próxima prova de Daytona, onde tudo pode acontecer, resta claro que os grandes destaques da temporada deste ano são claramente Hamlin e Harvick que, juntos conquistaram 13 das 25 provas disputadas até então.

Por outro lado apresenta-se a realidade de que o atual campeão da categoria, Kyle Busch ainda não triunfou nesta temporada, algo impensável no início do ano.

Johnson, em seu último ano na categoria, agoniza na bacia das almas dos classificados e, ainda na 17° colocação do campeonato, corre o risco de não ir para a disputa dos playoffs e depende de um bom resultado na Flórida.

Ainda assim, os pontos conquistados durante este ano são suficientes para transportá-lo para as finais.

Quanto ao campeonato como um todo, a fase regular está chegando ao seu final e a loteria de Daytona, berço da categoria, pode significar o último suspiro daqueles que ainda dependem de uma vitória conquistar a classificação para os playoffs.

Sabendo que a terra dos big ones não costuma perdoar, é preciso dizer que a chama da esperança dos que ainda disputam estas ultimas vagas ainda permanece acesa.

Aliás, se um dos underdogs, mesmo fora das 16 melhores colocações no campeonato, vencer esta etapa, estará nas finais, desde que esteja entre os 30 primeiros.

Assim, muita coisa ainda pode acontecer pela frente.

A hora da verdade finalmente chegou!

Opinião Francisco Brasil

Ao que tudo indica, Harvick e Hamlin estão “se marcando”. Sábado o piloto da Gibbs venceu de forma dominante e no domingo foi a vez de Harvick. Se por um lado isso mostra a força de ambos, por outro pode levá-los a esquecer dos outros pilotos e, consequentemente, serem surpreendidos.

Agora vamos para Daytona onde tudo pode acontecer. Com basicamente 2 vagas em aberto, Matt DiBenedetto, William Byron e Jimmie Johnson vão duelar e, pelo menos um deles ficará de fora.

Sim, pelo menos um, já que Daytona não tem favoritos e outro piloto atrás desses três na tabela pode vencer, assim como fizeram Austin Dillon e Cole Custer. Vai ser teste para cardíaco.

Opinião Marcos Amaral

Restão apenas 3 vagas para os Playoffs, quem passa? Realmente é um jogo de xadres, e vamos para a etapa de Daytona, onde tudo pode acontecer.

E mais uma vez nosso amigo Kyle Busch, não teve sorte, chegou em décimo primeiro, ao contrario do sabado que fez a trinca da Jeo Gibbs, chegando na terceira posição, até quando essa maré de azar vai?

Que venha Daytona!!

A próxima etapa da NASCAR Cup Series acontecerá no dia 29/08, no superspeedway de Daytona, com 2,5 milhas de extensão e que se situa no estado norte americano da Flórida.

Até lá!

Alex Leonello Teixeira

Alex Leonello Teixeira

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais