NASCAR Cup Series – William Byron surpreende ao conquistar sua primeira vitória em Daytona e tira JJ dos playoffs

30 de agosto de 2020

j

Alex Leonello Teixeira

Era hora de decisão na NASCAR Cup Series, a principal categoria do automobilismo norte americano, uma vez que a mesma chegava a sua etapa de número 26, portanto a última da fase regular de seu campeonato, superando todas as adversidades que a pandemia causada pela Covid-19 causou.

Kevin Harvick já havia conquistado por antecipação o título desta fase do campeonato na etapa anterior, realizada na milha monstro de Dover

DAYTONA BEACH, FLORIDA – AUGUST 29: William Byron, driver of the #24 Liberty University Chevrolet, celebrates with a burnout after winning the NASCAR Cup Series Coke Zero Sugar 400 at Daytona International Speedway on August 29, 2020 in Daytona Beach, Florida. (Photo by Brian Lawdermilk/Getty Images)

Aos que já venceram na temporada restava apenas buscar mais uma vitória para o currículo. Contudo, para os demais que ainda sonham com a classificação para os playoffs, era hora de acelerar fundo para não ter que encarar um pesadelo.

E não haveria nada melhor do que fechar este ciclo na terra natal da categoria, qual seja, no superspeedway de Daytona, no estado da Flórida, que conta com 2,5 milhas de extensão e muita, muitíssima velocidade (e big ones).

Sem treinos classificatórios e de acordo com as novas regras criadas pela NASCAR, a pole position para esta etapa ficou por conta de Kevin Harvick e seu Ford Mustang número 4 da equipe Stewart Haas Racing.

Uma vez superadas as cerimônias iniciais, o pano verde foi finalmente exibido na pista, dando começo a prova.

Estágio 1 – 50 voltas

As disputas por posições se iniciaram intensas e William Byron acaba por assumir a ponta e liderar uma boa sequência de voltas, enquanto Harvick perde várias posições, por conta de detritos na entrada de ar frontal de seu carro, que logo foram limpados pelo mesmo, utilizando-se do vácuo do carro de Ryan Newman, sem a necessidade de buscar os boxes.

Na volta 20 acontece a bandeira amarela de competição que havia sido programada e vários pilotos aproveitaram a oportunidade para buscar os boxes para ajustes, reabastecimento e troca de pneus.

A ação é retomada na volta 25 e, pouco depois, Erik Jones ainda tentou assumir a ponta, mas não demorou muito até que Byron a reassumisse.

Joey Logano aparece por baixo na volta 37 e com o auxílio de Blaney para se tornar líder.

Como esta era a última Daytona 400 de Jimmie Johnson e tudo na NASCAR é muito intenso, na volta 48 (número de seu carro) o heptacampeão foi homenageado quando todos os presentes no interior da pista o aplaudiram.

Tyler Reddick, por baixo, tenta, mas não consegue superar o campeão do carro 22 que, muito forte, cruza na frente a linha de chegada para vencer o primeiro segmento da prova, na volta 50.

Estágio 2 – 50 voltas

Depois da rodada de pit stops, Bell era o ponteiro quando da relargada, mas logo é superado novamente por Jones.

Alguns pilotos optaram por realizar seus pit stops sob bandeira verde a partir da volta 66, de acordo com as contas reversas com o número de giros restantes, deixando a primeira colocação bastante disputada, mas mantida por um bom tempo nas mãos do mexicano Daniel Suarez.

O segundo grupo passou a fazer suas paradas, ainda sob bandeira verde, a partir da volta 90 e, ao fim deste ciclo, a liderança passou a ser novamente de Joey Logano.

Depois de dois trechos de prova comportados, e aparecendo no final de ambos, Joey Logano recebe na frente a bandeira quadriculada verde e branca que lhe dava a vitória do segundo estágio da competição, na volta 100.

https://twitter.com/NASCAR/status/1299874163759501312?s=20

Estágio Final – 60 voltas

A prova foi retomada na volta 106 e Martin Truex Jr avança para ser o novo líder, enquanto 3 filas buscavam avançar ao mesmo tempo.

Kyle Busch ultrapassa seu companheiro de equipe na volta 120 para ser o ponteiro.

Assim como aconteceu no segmento anterior, vários pilotos buscaram os boxes sob bandeira verde no final da volta 125, com base na autonomia de combustível até o término da prova.

Ainda na pista, Logano retoma a ponta até a parada dos carros da Ford, no final da volta 132, quando Kyle Bush a recupera.

A bandeira amarela é acionada na volta 144, depois de James Davison encontrar o muro.

Alguns pilotos buscam os boxes, tais como Byron, Johnson e Elliott, mas os ponteiros permanecem na pista.

A relargada aconteceu na volta 148 e 3 grandes filas se formaram novamente e, na volta 153, depois de uma fechada de porta de Reddick, o esperado big one finalmente aconteceu, envolvendo Ryan Newman, Kurt Busch, Kyle Busch, Erik Jones, Rick Stenhouse Jr, Austin Dillon, Michael McDowell, Ryan Preece e Tyler Reddick, causando uma bandeira vermelha.

A prova foi retomada na nota 156, com Denny Hamlin na frente.

Com 2 para o final, Logano assume a ponta e é ameaçado por Bubba Wallace.

Hamlin toca em Logano, jogando-o em direção ao carro de Bubba e fazendo com que ambos perdessem o controle dos carros, causando novo big one, envolvendo, além de ambos, Jimmie Johnson, Matt Kenseth, Daniel Suarez, Cole Custer, John Hunter Nemechek, Tyler Reddick e Kevin Harvick, trazendo consigo nova bandeira vermelha e um overtime.

Overtime

Bell assume a ponta na relargada e vários acidentes acontecem na última volta, com Ty Dillon,  Kevin Harvick, Clint Bowyer e Aric Almirola.

Sem ser superado, William Byron cruza na frente a linha de chegada, para vencer a etapa de Daytona, se classificar para os playoffs e, de quebra, conquistar sua primeira vitória na categoria.

No segundo posto completou a prova o seu companheiro de equipe Hendrick, Chase Elliott e, fechando o top 3, recebeu a bandeira quadriculada Denny Hamlin.

Johnson termina a prova na 17° colocação e, sendo o único carro da Hendrick que ainda não venceu na temporada, está fora dos playoffs.

Em entrevista dada após o final da prova, Byron declarou que:

“Tenho confiança no Chad e na equipe de que poderíamos arranjar quatro pneus e tirar o máximo partido deles”.

 “Extremamente abençoado e isso é incrível. Tem sido um par de anos difícil na Cup Series e tentar obter minha primeira vitória e tentar me encaixar com esta equipe. Esses caras fizeram um trabalho incrível hoje e nos colocaram nas finais e é incrível”.

https://twitter.com/NASCAR

Com isso, a fase regular do campeonato se encerrou e a classificação para o round of 16 dos playoffs é a seguinte:

01 – Kevin Harvick – 2.057 pontos;
02 – Denny Hamlin – 2.047 pontos;
03 – Brad Keselowski – 2.029 pontos;
04 – Joey Logano – 2.022 pontos;
05 – Chase Elliott – 2.020 pontos;
06 – Martin Truex Jr. – 2.014 pontos;
07 – Ryan Blaney – 2.013 pontos;
08 – Alex Bowman– 2.009 pontos;
09 – William Byron – 2.007 pontos;
10 – Austin Dillon – 2.005 pontos;
11 – Cole Custer – 2.005 pontos;
12 – Aric Almirola – 2.005 pontos;
13 – Cliente Bowyer – 2.004 pontos;
14 – Kyle Busch – 2.003 pontos;
15 – Kurt Busch – 2.001 pponto; e
16 –Matt DiBenedetto – 2.000 pontos.

Opinião Alex Leonello

É sempre muito maravilhoso ver a NASCAR voltar para suas origens e disputar mais uma prova no lugar onde nasceu, há mais de 70 anos atrás.

O oval de Daytona, construído bem próximo das areias onde tudo começou, é místico, amado, respeitado e, o que o torna ainda melhor, absolutamente imprevisível.

Quanto a esta prova propriamente dita, esta começou tranquila e demonstrando que Joey Logano poderia ser um dos sérios candidatos a vencê-la, já que havia faturado ambos os segmentos iniciais.

Mas se a NASCAR não obedece a lógica e não é previsível, Daytona é ainda mais rebelde e tudo mudou depois dos big ones que aconteceram, alterando todas as probabilidades e trazendo novos personagens que até então andavam apagados na pista.

Byron andou entre os líderes o tempo todo e fez o dever de casa para trazer novamente o carro 24 para a vitória, nos relembrando de tantos outros triunfos de Jeff Gordon.

Byron finalmente se inseriu entre os grandes da NASCAR, vencendo pela primeira vez na Cup Series e, ainda, no superspeedway de Daytona.

É sempre muito bom acompanhar o primeiro brilho de uma estrela que promete ainda conquistar muitas outras provas no futuro.

Por outro lado foi triste ver Jimmie Johnson se despedir da NASCAR sem disputar o título de sua última temporada.

O mais curioso é que Chad Knaus, mecânico chefe de Johnson em seus 7 títulos, classificou William Byron para os playoffs, piloto para o qual trabalha atualmente dentro da equipe Hendrick.

Agora a chapa esquenta ainda mais, já que 4 pilotos serão eliminados a cada 3 provas.

Sendo assim, que venham os playoffs!

Opinião Francisco Brasil

Apesar das imprevisibilidades de Daytona, os três principais candidatos a última vaga dos playoffs escaparam da primeira confusão. Mas a segunda pegou Jimmie Johnson e praticamente acabou com suas esperanças.

Mas o heptacampeão foi incansável, e mesmo com o carro destruído, colocado na pista à base de marretadas e serras faiscando, ainda ficou a seis pontos da classificação, num esforço que só um piloto de sua grandeza consegue mostrar. Agora resta a JJ vencer pelo menos uma corrida nas etapas finais.

Quanto aos playoffs, quem tem que abrir os olhos e Kyle Busch, que não conquistou pontos suficientes para estar confortável na primeira fase da decisão. Agora é vencer ou vencer.

Opinião Marcos Amaral

Chegamos na fase mais esperada, os Playoffs, 16 pilotos passaram, e como é bom Alex Bowman, William Byron e Cole Custer, tres jovens pilotos que podem até sair na primeira rodada, mas o importante é que estão la colocando seus nomes na historia da NASCAR.

Uma pena não termos Jimmie Johnson, participando dos Playoffs, já que é sua ultima temporada na NASCAR, mas segue a vida, JJ é uma das lendas da categoria e não precisa provar nada para ninguen.

Vamos que vamos para o primeiro ato do espetaculo da temporada 2020.

A próxima etapa da NASCAR Cup Series, já válida pelos playoffs, será comemorativa, como de costume, e acontecerá no dia 06/09, no tradicional circuito oval de 1,366 milha de Darlington, também conhecida como a dama de preto, que se situa no estado da Carolina do Sul.

Será a hora de rever pinturas retrô e diversos temas da antiguidade.

Até lá!

Alex Leonello Teixeira

Alex Leonello Teixeira

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais