NASCAR: Enfim, Kyle Larson é liberando para retornar em 2021

19 de outubro de 2020

j

Editores Planeta Velocidade

Em comunicado, NASCAR reintegra Kyle Larson ao grid em 2021.

(Photo by Chris Graythen/Getty Images)

Seis meses após sua suspensão pelo uso de injúria racial durante um evento de iRacing, Onde o Planeta Velocidade noticiou também através do link, NASCAR – Kyle Larson é punido por falar palavra proibida.

Revisão Francisco Brasil/Lorenzo Francez
Foto destaque Brian Lawdermilk/Getty Images

Chip Ganassi Racing demitiu Larson em 14 de abril, um dia depois que a NASCAR o barrou indefinidamente como parte de uma penalidade comportamental. Larson foi encarregado de completar o treinamento de sensibilidade na direção da NASCAR como uma condição para a reintegração, mas também terá requisitos contínuos a serem cumpridos a fim de manter seus membros da NASCAR atualizados.

Abaixo o comunicado oficial da categoria:

“A NASCAR continua priorizando a diversidade e a inclusão em nosso esporte, disse o órgão sancionador em um comunicado oficial. Kyle Larson tem cumprido os requisitos estabelecidos pela NASCAR, e tomou várias medidas voluntárias, para melhor educar-se sobre o que ele pode usar em sua plataforma para ajudar a colmatar o fosso em nosso país. A suspensão por tempo indeterminado de Larson foi levantada. Sob os termos de sua reintegração, ele será autorizado a retornar a todas as atividades de corrida da NASCAR a partir de 1º de janeiro de 2021”.

O motivo

A suspensão de Larson veio após um evento do iRacing, por convite, em 12 de abril. Ele disse que acionou seu microfone para enviar uma mensagem privada, mas o uso de calúnia racial foi transmitido a todos os participantes da corrida e aos espectadores em transmissões públicas ao vivo.

Larson foi penalizado por violar as Seções 12.1 (Procedimentos Gerais) e 12.8 (NASCAR Member Conduct Guidelines) do NASCAR Rule Book. Mais tarde, ele se desculpou por suas ações por meio de seus canais de mídia social. Oficiais da competição confirmaram em 16 de outubro que Larson havia pedido a reintegração.

(Photo by Jared C. Tilton/Getty Images)

Pedido de Desculpas

Após sua demissão, Larson disse à Associated Press em um artigo de 19 de agosto: “Eu era simplesmente ignorante. E imaturo. Eu não entendi a negatividade e a mágoa que vem com essa palavra”.

Ele também explicou as medidas que tomou discretamente desde o incidente para aprender mais sobre questões de direitos civis, fazendo alguns de seus primeiros comentários aprofundados sobre o assunto em um artigo pessoal publicado em 4 de outubro em seu site.

Em seu artigo, Larson assumiu a responsabilidade por suas ações e disse que contactou os ex-atletas Tony Sanneh e Jackie Joyner-Kersee para trabalhar com suas fundações e ver o impacto da injustiça racial em primeira mão em Minneapolis. Ele também disse que contratou um treinador de diversidade, Doug Harris do The Kaleidoscope Group, e conversou com os pilotos negros Bubba Wallace, JR Todd e Willy T. Ribbs para aprender sobre suas experiências.

“Quero que eles saibam que as palavras são importantes”, escreveu Larson em seu artigo, referindo-se que ele teria que responder a sua família ao assumir a responsabilidade por suas ações no futuro. “Pedir desculpas por seus erros é importante. A responsabilidade é importante. O perdão é importante. Tratar os outros com respeito é importante. Não vou parar de ouvir e aprender, mas para mim agora, é uma questão de ação – fazer as coisas certas, ser parte da solução e escrever um novo capítulo que meus filhos terão orgulho de ler”.

Divulgação

Os primeiros comentários de Larson na televisão sobre o assunto vieram em 16 de outubro, em uma entrevista com James Brown no CBS This Morning. O artigo também se concentrou no trabalho de Larson com o UYRS na Filadélfia e em seus esforços para reconquistar a confiança de seus fundadores após o incidente.

Novas corridas

Durante sua suspensão da NASCAR, Larson foi um vencedor regular em competições de sprint, incluindo 12 vitórias na série World of Outlaws, que exigiu que Larson completasse o treinamento de sensibilidade 30 dias após o incidente para ser liberado para a competição. Larson venceu novamente no domingo na divisão Silver Crown da USAC, levando o Bettenhausen 100 no Illinois State Fairgrounds.

Larson tem seis vitórias em 223 corridas da NASCAR Cup Series. Ele ingressou no grid em tempo integral em 2014 com a operação da Ganassi. O nativo da Califórnia também somou 12 vitórias na Série Xfinity e duas vitórias na competição Gander Trucks.

Editores Planeta Velocidade

Editores Planeta Velocidade

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais