NASCAR Truck Series – Retorno da categoria à Richmond define playoffs sem surpresas

11 de setembro de 2020

j

Francisco Brasil

Jared C. Tilton | Getty Images

Mais um final de semana cheio de velocidade para a NASCAR. Dessa vez o show começa na quinta-feira, com a prova da Truck Series na pista de ¾ de milha de Richmond. A categoria das caminhonetes volta ao curto oval onde não corria desde 2005.

Revisão Lorenzo Francez
Foto destaque Jared C. Tilton | Getty Images

E para começar a etapa derradeira da temporada regular, a pole position ficou com Austin Hill para as 250 voltas programadas.

Estágio 1 – 70 voltas

Hill mantém a dianteira seguido de Christian Eckes, enquanto Natalie Decker recolhe com problemas e perde muito tempo, assim como Jennifer Jo Cobb que nem larga.

E os problemas começam a afetar quem precisa de resultado, caso do veterano Jhonny Sauter que, a princípio, teria um furo de pneu já na volta 6, mas no decorrer da prova se mostrou ser um problema maior.

Lá na frente Austin Hill mantém um bom ritmo e já abre 1 segundo para Eckes, que está sendo ameaçado por Ben Rhodes, que consegue a posição na volta 29.

Rhodes também aperta o ritmo e se aproveita dos retardatários para tirar a diferença, mas logo Hill consegue um respiro. Respiro que durou até a volta 52, quando Ray Cicarelli e Beans se tocam e acionam a primeira bandeira amarela.

Os líderes ficam na pista, ao contrário de outros como Grant Enfinger, Zane Smith e Stewart Friesen que trocam pneus para a relargada que ocorre na volta 62. Hill mantém a dianteira, mas os pneus são fator preponderante na prova e quem tem compostos novos está mais rápido.

Com isso Zane Smith assume a liderança restando 4 voltas para o fim do segmento e não perde mais. Enfinger também de pneus novos chega em segundo, com Austin Hill, Friesen e Rhodes fechando os cinco primeiros.

Estágio 2 – 70 voltas

Foto Sean Gardner | Getty Images

Os demais pilotos que não pararam aproveitam o intervalo de estágio para troca de pneus e reabastecimento com Hill saindo a frente e alinha em oitavo. Matt Crafton demora para fazer ajustes, enquanto Raphael Lessard – que depende de vitória para avançar ao playoff – acaba punido com a perda de uma volta por parar fora do espaço correto.

A essa altura a liderança estava com Zane Smith e, durante a escolha de fila, Chandler Smith “atropela” o cone virtual e é punido.

Finalmente a verde é agitada na volta 83 e Zane Smith tem que conter os ataques de Enfinger e Friesen, com este último perdendo terreno e caindo de terceiro para sétimo.

Na volta 101 Friesen já está fora do top 10, enquanto Rhodes se junta a Enfinger para atacar Zane Smith. Até que faltando 27 giros para o fim do segmento, os dois pilotos conseguem a ultrapassagem de uma só vez com Enfinger assumindo a ponta.

Os dois abrem 2 segundos de vantagem quando Rhodes ataca seu companheiro de equipe. Após duas voltas lado a lado, Rhodes conclui a ultrapassagem e usa dos retardatários para abrir de Enfinger.

E com apenas 18 carros na volta do líder, Ben Rhodes vence o segundo estágio, com Enfinger em segundo, Austin Hill em terceiro. O veterano David Ragan fecha numa ótima quarta posição – após larga em 21° – logo a frente de Zane Smith.

Estágio Final – 110 voltas

Foto Jared C. Tilton | Getty Images

Os pilotos vêm para as paradas com Rhodes saindo mais rápido, ao passo que Derek Kraus, outro postulante ao playoff que já tinha a prova comprometida pelo fraco desempenho, acaba punido por excesso de mecânicos no trabalho de box. O novato Sam Mayer também sofre punição por pneu descontrolado.

Verde na volta 153 e Rhodes mantém a liderança sendo muito pressionado por Enfinger que culmina no toque dos dois. Pior para Enfinger que tem a lataria raspando em seu pneu traseiro esquerdo e tem que ir ao pit, perdendo uma volta no conserto.

Agora é a vez de Austin Hill e Todd Gilliland pressionarem Rhodes, até que à 80 voltas do fim, Ray Cicarelli novamente chama a amarela, dessa vez por toque com Austin Wayne Self. Melhor para Enfinger que consegue o Free pass e retorna a volta do líder.

Enfinger aproveita para parar, assim como Crafton, Tyler Ankrum e Moffitt, diferente dos lider que ficam na pista. Na relargada que ocorre na volta 183, Rhodes continua na primeira posição, enquanto Ragan já é segundo, mostrando boa competitividade.

Mas na volta 187 a diferença de pneus aparece novamente quando Moffitt assume a liderança, seguido de Crafton. Austin Hill já aparece em quinto, mas com os pontos de segmento já se sagra campeão da fase regular e ganha 15 pontos para o playoff.

Quem também cresce é Enfinger que já é terceiro faltando apenas 48 voltas, assim como Rhodes que é quinto, mostrando que a equipe Thor Sports está muito bem, exceto Sauter.

Foto Jared C. Tilton | Getty Images

Moffitt começa a ser pressionado por Crafton, até que restando 32 voltas, o piloto do #88 se aproveita da presença de Christian Eckes, que estava tomando uma volta, para passar e assumir a liderança.

Restando 24 giros, foi a vez de Enfinger também passar Moffitt, dessa vez usando o tráfego de Tanner Gray.

Com nove voltas para acabar e apenas 9 pilotos na mesma volta, Enfinger chega em Crafton para lutar pela vitória. Dois giros depois Enfinger mergulha e passa Crafton, que se atrapalhou com Norm Benning.

E sem ser mais ameaçado, Grant Enfinger vence a prova em Richmond, com seus companheiros de equipe Matt Crafton e Ben Rhodes fechando em segundo e terceiro, respectivamente. Brett Moffitt e Tyler Ankrum – que conseguiu se classificar para os playoffs – fecham o top 5, logo a frente de um inesperado Codie Rohrbaugh em sexto, sendo o último na volta do líder.

Outra surpresa foi a boa apresentação de Timmy Hill, que terminou em nono. E o último classificado para a fase decisiva foi Todd Gilliland, que terminou em 17° lugar.

Opinião Francisco Brasil

Mais uma péssima prova de Jhonny Sauter, que destoou completamente de sua equipe que fez 1, 2 e 3. Os problemas acompanharam o veterano desde o início da prova, mas sua campanha foi muito abaixo da expectativa, ainda mais vendo que seus companheiros se classificaram com vitória.

Por outro lado, quem surpreendeu positivamente e sai na frente nos playoffs é Sheldon Creed.  Ao brilhou nessa prova, mas suas três vitórias o coloca em primeiro, apesar do título e pontos bônus na temporada regular alcançados por Austin Hill.

Agora é tudo ou nada, pois 10 pilotos tem 10 corridas para mostrar seu melhor e faturar o campeonato.

Foto twitter.com/NASCAR_Trucks

A classificação para os playoffs ficou da seguinte forma:

Foto twitter.com/NASCAR_Trucks

Os playoffs já começam na próxima semana no Coliseu de Bristol, e caso algum desses dez pilotos vença, já está automaticamente classificado para a próxima fase. Vai ser uma verdadeira briga de gladia

Francisco Brasil

Francisco Brasil

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais