NASCAR Xfinity Series – Chase Briscoe se garante e vence em Las Vegas.

27 de setembro de 2020

j

Alex Leonello Teixeira

Photo by Chris Graythen/Getty Images

Em mais um final de semana recheado de velocidade, as três principais categorias da NASCAR se encontram no oval de 1,5 milha de Las Vegas, no estado norte americano de Nevada, para a disputa de mais uma de suas etapas válidas pela fase final do campeonato.

Revisão Francisco Brasil
Foto destaque Chris Graythen/Getty Images

Sem a realização de treinos, a pole position para esta etapa ficou por conta de Chase Briscoe.

Estágio 1 – 45 voltas

Após a realização das cerimônias tradicionais, a bandeira verde foi finalmente acionada e os dados foram lançados na mesa.

Empurrado por Justin Allgaier, Briscoe mantém a liderança, contudo, na volta 8, Kyle Weatherman com problemas mecânicos acerta o muro e provoca a primeira bandeira amarela da prova.

Photo by Chris Graythen/Getty Images

Com a ação retomada, quem se deu bem e assumiu o segundo posto foi Ross Chastain, enquanto Briscoe, mais uma vez, se sustentava na ponta.

No giro 19, Austin Hill provoca a segunda intervenção da prova ao rodar sozinho. A bandeira verde é acionada novamente e quem chega para assumir a ponta é Ross Chastain.

Mas tal situação não perdura por muito tempo, uma vez que Chastain é superado por Ryan Sieg na volta 28 que, por sua vez, poucos giros depois, perde também a liderança da prova para Briscoe.

Sem grandes dificuldades, Chase Briscoe recebe na frente a bandeira quadriculada verde e branca que lhe dava a vitória do primeiro estágio da competição, no giro 45.

Estágio 2 – 45 voltas

A relargada é dada na volta 52 e Sieg exerce grande pressão sobre Briscoe, mas logo perde terreno.

Noah Gragson e Austin Cindric vêm ganhando espaço e passam a ocupar a segunda e terceira posições, respectivamente. Com um grande carro, Gragson se aproxima de Briscoe e inicia uma perseguição pelo primeiro posto.

Segurando bem o ímpeto de Gragson, Chase Briscoe cruza na frente a linha de meta e conquista a vitória do segundo segmento da prova, na volta 90.

Estágio Final – 110 voltas

A ação é retomada na volta 97 e Briscoe volta a abrir boa vantagem sobre os demais.

Photo by Chris Graythen/Getty Images

As paradas para reabastecimento e troca de pneus acontecem sob bandeira verde a partir da volta 150 e, já na 155, um pneu descontrolado dentro dos pits causa a necessidade de uma nova bandeira amarela quando Michael Annett era líder.

Com problemas em uma das rodas de seu carro, Sieg é obrigado a retornar aos boxes, deixando de ocupar o top 10 da prova.

O pano verde é mais uma vez agitado e Briscoe, mostrando possuir um grande equipamento, continua na frente e abre boa vantagem para Cindric, que ocupava a segunda colocação.

Briscoe relata vibração no seu carro na volta 186, contudo, a roleta da NASCAR estava a seu favor e já no giro seguinte, Alex Labbe para na pista e provoca mais uma bandeira amarela.

Os ponteiros buscam os boxes e Briscoe consegue trocar os pneus e se manter na liderança. Mais uma vez a prova é retomada com Briscoe como ponteiro, abrindo novamente uma vantagem confortável sobre os demais pilotos.

Com um domínio incrível e sem dar chances ao azar, Chase Briscoe cruza na frente a linha de chegada para vencer a etapa de Las Vegas e garantir sua vaga no próximo round dos playoffs.

Na segunda colocação completou a prova Noah Gragson e, em terceiro, fechando o top 3, atingiu a meta Daniel Hemric.

Em entrevista concedida após o fim da prova, Chase Briscoe disse que:

Photo by Chris Graythen/Getty Images

“Em primeiro lugar, um carro incrível para todos na Stewart-Haas e isso tornou meu trabalho muito fácil, honestamente. Tivemos muitas vitórias este ano, mas este foi de longe o nosso carro mais dominante. Estou tão feliz por poder dormir um pouco mais fácil esta semana indo para Talladega e o (Charlotte) Roval e apenas aproveitar”.

“Eu sabia que essa equipe tem plena capacidade para isso e ainda mais. Eu simplesmente não posso agradecer o suficiente a Gene Haas e Tony Stewart e a todos que me permitem dirigir esses carros de corrida”.

“Tem sido uma temporada inacreditável e ainda temos mais seis vitórias para tentar e um campeonato, então é isso que vamos tentar fazer”.

Da mesma forma, reconhecendo a superioridade de Briscoe, Noah Gragson declarou que:

“Simplesmente não tinha o suficiente para o 98 (Briscoe), muitos carros de corrida e um ônibus espacial”.

Esta prova marcou a conquista da oitava vitória de Chase Briscoe apenas nesta temporada, com 27 etapas disputadas, igualando o feito dos ex pilotos Sam Ard e Jack Ingram.

A inspeção dos carros, realizada após o final da etapa, constatou que os pneus de Riley Herbst, Harrisson Burton e Austin Cindric tinham, cada um, uma porca não segura e, sendo assim, multas foram aplicadas aos chefes dos mecânicos das equipes.

Com este resultado, a classificação dos playoffs né a seguinte:

01 – Chase Briscoe – 2.110 (garantido por vitória no round of 8);
02 – Austin Cindric – 2.093 pontos;
03 – Noah Gragson – 2.076 pontos;
04 – Justin Allgaier – 2.068 pontos;
05 – Justin Haley – 2.054 pontos;
06 – Brandon Jones – 2.053 pontos;
07 – Rian Sieg – 2.049 pontos;
08 – Harrison Burton – 2.042 pontos;
09 – Ross Chastain – 2.040 pontos;
10 – Michael Annett – 2.032 pontos;
11 – Hiley Herbst – 2.028 pontos;
12 – Brandon Brown – 2.022 pontos.

Opinião Alex Leonello

Em que pese termos visto uma prova muito mais morna do que esperávamos para estes carros que, como se sabe, são ainda mais potentes que os da Cup Series neste tipo de pista, a superioridade de Briscoe, anormal para os padrões da NASCAR, deixou clara a todos uma realidade muito importante.

Briscoe e a equipe SHR vivem em clima de núpcias neste perfeito matrimônio, conquistando triunfos, ganhando experiência e mostrando que este jovem piloto atingiu um nível de maturidade e competitividade excepcional.

Oito vitórias em apenas 27 etapas não só o garantiram no próximo round dos playoffs, mas também inseriram seu nome entre os grandes da NASCAR.

De quebra, como se tudo isso não bastasse, como declarou o próprio piloto, após liderar nada menos do que 164 voltas das 200 disputadas, Briscoe chega nas duas próximas etapas (Talladega e Roval de Charlotte) sem qualquer pressão ou necessidade de vitória, deixando o problema para os demais.

Não é difícil perceber que estas duas próximas etapas, cada qual com sua magia, vão ser de tirar o fôlego de qualquer amante de automobilismo de raiz.

Opinião Francisco Brasil

Briscoe voltou. Reassumiu seu papel de maior vencedor da Xfinity em 2020 de forma concreta, numa performance dominante.

Sem pressão, resta saber se isso continua no round of 12 em pistas complicadas, e principalmente nas próximas etapas. Mas Briscoe se consolidou como favorito ao título.

A próxima etapa da Xfinity Series ocorrerá no dia 03/10, no tradicionalíssimo superspeedway de 2,66 milhas de Talladega, no estado norte americano do Alabama.

Até lá!

Alex Leonello Teixeira

Alex Leonello Teixeira

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais