NASCAR Xfinity Series – No Texas Allgaier dominou, Kyle Busch em primeiro cruzou, mas foi Cindric quem ganhou

18 de julho de 2020

j

Francisco Brasil

A XFinity Series abriu a rodada dupla da NASCAR no sábado, debaixo de um sol escaldante no oval de 1,5 milhas do Texas.

A prova seria o início de uma maratona para pilotos como Ross Chastain e Kyle Busch, que inscreveu de última hora o Toyota Supra #54 da Joe Gibbs, que também correriam no mesmo dia a prova da Truck Series. A pole ficou com Michael Annett – por sorteio – e seu Camaro #1.

Estágio 1 – 45 voltas

Já na largada, Austin Cindric pula na dianteira, deixando Annett e Jebb Burton lutando pelo segundo posto, enquanto Busch recupera terreno após largar em 28°.

Na briga pelo top 10, Noah Gragson em sua recente briga com os pilotos da Gibbs, manda o #18 de Riley Herbst para o muro já na volta 4 acionando a primeira intervenção da prova.

A bandeira verde surge no nono giro com Herbst perdendo 3 voltas e lutando para manter a velocidade mínima. Na frente, Cindric mantém a liderança em companhia de Annett e Brandon Jones, ao passo que Jebb Burton perde rendimento ao ser tocado por Chastain e tocar de leve o muro externo.

Annett é outro que começa a perder rendimento, perdendo 3 posições. Inclusive para Chase Briscoe que já aparece em quarto, até que Matt Mills com seu Camaro #5 toca em Myatt Snider, causando a ida de ambos para o muro e nova amarela na volta 19.

Nova relargada no giro 24 e a briga pela primeira posição é entre Cindric e Jones, enquanto Kyle Busch na está no top 10.

Quem também chega para disputar a vitória é Justin Allgaier, que ultrapassa Jones e aproveita uma escapada de traseira de Cindric para ser líder na volta 36. Querendo chegar nessa batalha, Busch já está em sexto.

Com um bom acerto e o fim do estágio presente, Allgaier vence seguido de Jones, Kyle Busch, Cindric e Briscoe.

Estágio 2 – 45 voltas

Os pilotos procuram os pits, e Kyle Busch com problemas em seu conta-giros acaba punido por excesso de velocidade, tendo que remar tudo novamente.

A relargada acontece na volta 52, com Allgaier superando Cindric. Logo Harrison Burton chega no Mustang #22 para uma bela batalha pelo segundo lugar.

Enquanto Busch já estava em 15°, Herbst é obrigado a recolher seu Supra #18 e Allgaier abre mais de um segundo na liderança. Até que faltando 23 voltas para encerrar o estágio, Snider solta um grande detrito na pista e provoca nova bandeira amarela. Snider também é punido com bandeira preta e recolhe para a garagem.

Alguns pilotos como Justin Haley antecipam sua parada. E na relargada que acontece no giro 73, Cindric novamente pula na dianteira, deixando os outros pilotos disputando o top 5, que resulta no #10 de Chastain esfregando o muro após toque de Briscoe.

E faltando 15 voltas, Cody Vanderwall roda sozinho o #52 e traz outra amarela. Chastain aproveita para fazer reparos em seu carro e Kyle Busch já está na oitava posição.

Com 12 voltas restantes, Allgaier sai melhor na relargada e assume a ponta, abre vantagem e cruza a linha de chegada para vencer também o segundo segmento. Cindric, Jones, Gragson e Busch completam o top 5.

Estágio Final – 110 voltas

Com diferentes estratégias, Allgaier e Cindric saem na frente entre os pilotos que pararam, só que Anthony Alfredo e Ross Chastain ficam na pista para formar a primeira fila, assim como Brandon Brown, terceiro colocado.

O último segmento começa pra valer na volta 97, e Alfredo mantém a ponta pressionado por Busch e Allgaier, enquanto Chastain perde terreno.

Alfredo resiste bem aos ataques, até que na volta 106 Allgaier ultrapassa, trazendo Kyle Busch. Pior para o piloto do #21 que além de perder essas posições bate no muro na volta seguinte e causa nova amarela.

Estamos na volta 112 quando novamente o pano verde é agitado e Allgaier segura os ataques de Busch. Um pouco mais atrás é a vez de Gragson perder a traseira na disputa com Cindric e bater no muro na volta 117 causando nova paralisação.

A volta 120 traz alguns pilotos para o pit stop, mas Allgaier se mantém na pista, enquanto Briscoe tem um péssimo serviço de box e perde tempo.

A verde retorna no giro 123 com Allgaier lutando contra Cindric e Jebb Burton, no momento que Busch já está no nono lugar após relargar em 16°.

Ao passo que kyle Busch se recupera, Gragson é mais um que não mantém a velocidade mínima e recebe a bandeira preta para recolher seu carro. Na frente, Allgaier – que chegou a abrir mais de um segundo – vê Cindric se aproximar com a ajuda do tráfego causado pelos retardatários.

Mas os pilotos não têm autonomia, e no giro 157 Jebb Burton abre o ciclo de paradas. Allgaier e Cindric vão para o Pit 3 voltas depois do #8 e uma antes de Kyle Busch.

Após o ciclo, a briga pela liderança virtual é entre Kyle Busch e um até então perfeito Justin Allgaier. Mas o piloto do #7 passou por cima da linha de saída dos Pits e acaba punido na volta 169.

Harrison Burton, Chase Briscoe e Ross Chastain ocupam o top 3, tentando “fazer milagre” com o combustível. Mas Burton não consegue e para na volta 178, trocando apenas dois pneus.

Faltando 15 pro fim, Chastain também não aguenta e para. Briscoe ainda segura por mais 5 voltas até finalmente parar para reabastecer e trocar dois pneus.

Overtime

Mas a NASCAR gosta de emoção até o final, e restando 5 voltas para o término, uma bandeira amarela por detritos é acionada. Com apenas 9 pilotos na volta do líder, Briscoe resolve parar novamente.

Em regime de overtime temos a última relargada, onde Kyle Busch dispara, seguido por Austin Cindric, mas este não consegue superar o #54.

Na quadriculada, temos Kyle Busch em primeiro, seguido de Cindric. Briscoe fez valer a estratégia e chegou em terceiro, com Allgaier e Harrison Burton completando o top 5. Mas…

Punição

Após a inspeção pós corrida, foi observado que o Toyota Supra #54 de Kyle Busch estava mais baixo que o permitido, acarretando na desclassificação do piloto e promovendo Austin Cindric para o primeiro lugar, sendo sua terceira vitória seguida na temporada e também em ovais.

Opinião Francisco Brasil

Essa caiu no colo de Cindric. Com o erro de Allgaier (infantil, por sinal) e a desclassificação de Kyle Busch, o jovem piloto da Penske faturou mais uma, mostrando sua boa fase. Briscoe também mostrou que quando não tem um bom carro, pode se valer de uma estratégia inteligente para conseguir bons resultados e manter sua liderança na tabela.

Agora Noah Gragson precisa colocar a cabeça no lugar. Na prova anterior já tirou Harrison Burton da pista e saiu no braço com o mesmo após a prova. Agora no Texas também tira outro carro da Gibbs, até que com a ajuda de Cindric encontrou o muro. A pressão para Noah está grande e ele não está sabendo lidar.

Allgaier também parece estar no mesmo ritmo. Apesar da prova excelente que fazia, um erro bobo lhe custou uma vitória quase certa. A saída do pit é clara, só pode pegar a pista pela linha tracejada. Parafraseando um famoso narrador: “não é assim Allgaier!”

E a próxima etapa é no oval de 1,5 milha do Kansas.

Até lá.

Foto destaque Chris Graythen | Getty Images

Francisco Brasil

Francisco Brasil

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais