Xfinity Series – Com a faca nos dentes, Chase Briscoe conquista a vitória em Pocono e a liderança do campeonato

28 de junho de 2020

j

Francisco Brasil

Seguindo a vasta programação da NASCAR em Pocono, no estado da Pensilvânia, foi a vez das feras da Xfinity Series domarem o trioval de 2,5 milhas.

Mais uma vez o grid foi definido por sorteio, e quem se deu bem foi Noah Gragson, que larga da pole com seu Camaro #9 para as 225 milhas.

Também estava em jogo mais uma rodada do Dash 4 Cash, disputado nessa rodada por Ross Chastain, Justin Haley, Austin Cindric e Alex Labbe.

Estágio 1 – 20 voltas

Dada a largada, parecia que tínhamos voltado para a prova da Truck Series pois, já na primeira volta Brandon Jones – que venceu a corrida com a caminhonete #51 – foi tocado por Austin Cindric e bateu forte seu Supra #18 na mureta interna.

Após Jones sair bem do seu carro, a verde retorna na volta 5, seguida de amarela. Sim, novamente a primeira curva, que homenageia o extinto oval de Trenton, vitimou dessa vez Josh Williams no #92, que rodou sozinho e acabou provocando a batida de Joe Graff Jr no #08.

Gragson ainda é líder quando a prova é retomada no giro 9, momento que estava programada uma amarela de competição, a qual não foi mais necessária. Só que essa liderança foi perdida para Cindric, que tinha um verdadeiro canhão vestido de Mustang.

Enquanto Austin vai abrindo, Allgaier quase roda na disputa pelo segundo lugar com seu companheiro Gragson, mas controla bem e vai para 7°. Chastain se aproveita para passar os dois e assumir o segundo posto.

Só que a curva 1 fez nova vítima: Harrison Burton vê seu Toyota Supra #20 escapar de forma semelhante ao seu companheiro Jones à seis voltas do encerramento do segmento. Fim de prova para mais um carro de Joe Gibbs.

Com os incidentes, a direção de prova aciona uma longa bandeira vermelha para a limpeza da pista, mas ainda restam 3 voltas para o final do estágio.

Na relargada Cindric abre na frente, enquanto o pelotão toma um susto com Chadd Finchun, que fica lento no meio do pelotão por problemas elétricos. Sem intervenção, Austin Cindric fatura o primeiro segmento, seguido de Chastain, Allgaier, Myatt Snider e Michael Annett fechando o top 5.

Estágio 2 – 20 voltas

O líder Cindric procura os pits para sua parada, diferente de Chastain que permanece na pista. Temos o início do segundo estágio no giro 27, tendo o “garoto melancia” Chastain na ponta.

O segmento se desenrola com o avanço de Cindric, que já figura na terceira posição, mas faltando 3 voltas para a conclusão da segunda fase, Ross Chastain e seu companheiro Haley vão para suas paradas, abrindo mão do estágio.

Com boa vantagem, Allgaier recebe tranquilo a bandeira quadriculada verde e branca para garantir a vitória do segmento, seguido de Cindric e Noah Gragson. Daniel Hemric e Riley Herbst fecham o top 5.

Estágio Final – 50 voltas

Os líderes fazem suas paradas, com Cindric tendo um serviço melhor que Allgaier. Mas a primeira fila está sob o comando de Chastain e Haley pela estratégia. Chase Briscoe também havia parado na amarela anterior, só que retornou aos boxes e estava fora do top 20.

O estágio inicia faltando 46 voltas, sendo ponteado por Chastain e Allgaier que fez uma ótima relargada. Enquanto Cindric vai pra cima de Haley pelo terceiro posto, a briga pelo quinto lugar junta 4 carros.

Três voltas depois, Allgaier consegue levar o Camaro #7 para a liderança, sendo acompanhado por Cindric, o mais rápidos da tarde. Ao mesmo tempo ela, a bandeira amarela, retorna quando Haley dá um toque em Herbst na entrada da reta principal, fazendo o #18 rodar.

Como faltam 40 voltas para o fim, os líderes aproveitam para fazer nova parada. Em paralelo, Haley – que estava parado para arrumar os danos – é punido em uma volta pelo toque, e perde mais uma por conta dos reparos.

O caos leva alguns favoritos

Temos ação com 38 para o final, com Chastain à frente, mas os deuses da NASCAR estavam querendo compensar os espectadores pela falta de um big one na etapa anterior. Na temida curva 1, Myatt Snider que brigava pela segunda posição com Gragson, leva um toque de Cindric e empurra o #9 que roda. A confusão na reta oposta atinge também o próprio Cindric, que abandona após ter o carro mais rápido da pista, além de Hemric que também termina ali sua corrida, Allgaier e Ryan Sieg.

Os demais pilotos procuram trocar os pneus, deixando a liderança nas mãos de Chase Briscoe que vinha numa boa recuperação. Ao seu lado relarga Brett Moffitt no Camaro #02 quando restam 33 voltas.

Briscoe abre na frente, mas Snider já está no top 10 junto com Chastain, até que ambos já estão em segundo e terceiro, respectivamente.

Faca nos dentes e recuperação extraordinária

Mas faltando 22 voltas, Chase Briscoe é vítima de um pneu furado e chama nova bandeira amarela ao rodar. Com isso, Justin Allgaier recupera a volta perdida enquanto os líderes – menos Snider – realizam novo Pit stop.

A nova organização do grid conta com Snider e Annett na primeira fila, tendo Chastain em sexto, Briscoe em 14° e Allgaier em 18° para a relargada das 18 voltas restantes.

Mal a bandeira verde é agitada, já temos Snider sendo perseguido por Chastain, segundo colocado e em terceiro ele: Chase Briscoe!

Ross Chastain reassume o primeiro lugar a menos de 14 do final, mas com a incômoda sombra de Briscoe, que também ultrapassa Snider. A briga entre os carros #10 e #98 ganha novos contornos.

As últimas 10 voltas são extremamente disputadas, com direito a ultrapassagem e troco em “X” entre Chastain e Briscoe, até que dois giros depois, o #98 conclui a ultrapassagem. Mas como emoção pouca é bobagem, Chadd Finchun bate no muro faltando 6 voltas.

Overtime

Com a limpeza da pista demorando, a direção de prova já aciona a prorrogação, onde duas voltas decidem tudo. Snider e Annett calçam pneus novos num último esforço pela vitória.

Com a verde acionada para um top 10 bem diferente, a briga entre Chastain e Briscoe continua e, abrindo a última volta, Chase Briscoe utiliza do “side draft” para desequilibrar Chastain e vencer de forma espetacular a corrida de Pocono.

Jeremy Clements chega em 3°, seguido de Snider e Annett fechando o top 5 aproveitando suas estratégias. Allgaier ainda fechou em sexto, com Moffitt, Timmy Hill, Herbst e Jessie Little completando o top 10.

Opinião Francisco Brasil

Pocono me fez queimar a língua. Que corrida foi essa? Até mini big one teve. Melhor para Chase Briscoe que fez outra prova de recuperação exemplar e venceu pela quarta vez na temporada. Cada vez mais favorito ao título e, quem sabe, uma vaga na Cup, né senhor Cole Custer?

Agora esse top 10 foi totalmente aleatório. Claro que isso se deve a panca que tirou alguns favoritos, mas temos que tirar o chapéu para Clements, Timmy Hill e Jessie Little, que conquistaram na raça boas posições.

Opinião Marcos Amaral

Xfinity nunca decepciona, e não poderia ter sido diferente em Pocono, que teve uma corrida bastante movimentada.

Brandon Jones que tinha acabado de vencer na Truck, acabou destruindo seu carro. Austin Cindric parecia que hoje conquistaria sua vitória, só que não, pois mais uma vez se envolveu em um acidente. Está difícil torcer para esse garoto.

Justin Allgaier estava bem na prova, se mantendo entre os líderes, mas foi acertado por Noah Gragson e teve sua corrida prejudicada, mesmo assim chegou na sexta posição. Só continua devedor de uma vitória.

Ross Chastain, que fez uma prova apagada na Truck, foi melhor na Xfinity, brigando pela vitória com Chase Briscoe numa batalha sensacional.

E Briscoe, o que falar desse garoto? A cada prova vem crescendo, demonstrando maturidade e constância em suas provas. E hoje provou isso, após rodar na pista foi se recuperando, até que travou uma batalha dura com Chastain, tendo frieza para conseguir aguentar a pressão e conseguiu a vitória. Briscoe, ja está merecendo uma vaga na CUP.

E assim foi a etapa de Pocono, pista grande e larga, que trouxe boas disputas.

Opinião Alex Leonello

Em uma prova movimentada, bastante disputada e com final imprevisível, levou a melhor um dos pilotos que mais tem se destacado nesta temporada da Xfinity Series, Chase Briscoe. Chastain também apresentou um grande trabalho que o levou a cruzar a linha de chegada no segundo posto.

Mas outro ponto alto da prova adveio das disputas de alto nível, muita velocidade, paciência e estratégia.

Com todos estes ingredientes, Jeremy Clements, que há muito merece um equipamento efetivamente competitivo, conquistou uma honrosa terceira colocação ao final.

Mais movimentada e disputada que o esperado, a prova de Pocono da Xfinity Series foi definitivamente uma grande cereja no bolo do final de semana.

E não esqueça, dia 04/07 a Xfinity vai para o templo da velocidade correr no misto de Indianápolis, numa programação em conjunto com a Indy. Nos encontramos aqui, no Planeta Velocidade.

Francisco Brasil

Francisco Brasil

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais