Ginetta G58 quebra na 1.º etapa da Endurance Brasil

2 de agosto de 2020

j

Assessorias de Imprensa

A etapa de abertura do Império Endurance Brasil 2020, durante as Quatro Horas de São Paulo, realizada neste sábado, (01/8), no Autódromo Internacional de Interlagos, na Capital Paulista poderia ter resultado melhor para os irmãos Fábio Ebrahim e Wagner Ebrahim, do Team Ginetta Brasil. Os pilotos fizeram bons treinos livres com o seu protótipo Ginetta G58, mas no Classificatório, Fábio marcou o tempo de 1min 31s439, o que lhes daria o quinto lugar no grid, porém no Classificatório do Wagner deu um problema eletrônico no motor do G58 e a dupla teve que largar da 31.ª posição do grid. Fábio largou com o Ginetta G58 em busca da recuperação, que foi acontecendo a cada volta completada, chegou a estar na sétima posição, na segunda volta, na “briga” com o sexto e o quinto colocados pela posição. Mas o carro começou a perder rendimento e na quinta volta foi para os boxes e abandonou a corrida. A vitória foi do trio Tiel Andrade, Júlio Martini e Nelsinho Piquet (AJR), que completou as 136 voltas da prova no tempo de 4h01min22s958.

            A quebra foi surpresa para todos do Team Ginetta Brasil pelo bom rendimento que o G58 vinha mostrando desde o treino extra da quinta-feira. Mesmo com a pista lisa, devido a garoa que caia em Interlagos naquela tarde, Wagner e Fábio estiveram sempre entre os cinco mais rápidos e ficaram um bom tempo em segundo lugar, fechando o dia na quinta colocação, com o tempo de 1min32s864 sem forçar muito. Nos treinos livres da sexta-feira, o Ginetta G58 foi melhorando aos poucos, mostrando que poderia “brigar” na prova entre os três primeiros. Marcou 1min33s057, ficando em sétimo no primeiro treino. Foi terceiro colocado no segundo treino, com 1min30s270, repetindo a posição no terceiro treino com 1min29s369. No quarto treino marcou o sexto tempo em 1min30s473.

Wagner e Fábio foram para o Treino Classificatório com o Ginetta G58 bem acertado, e o objetivo de fazer um bom tempo para ficar no mínimo entre os cinco primeiros, pois os rendimentos dos AJR estavam muito bons também. Vinha tudo correndo dentro do previsto e com o tempo de 1min31s439 na tomada do Fábio Ebrahim garantiria a quinta posição do grid de largada para o Ginetta G58. Mas infelizmente, durante a tomada do Wagner Ebrahim, o motor de G58 teve um problema eletrônico e o piloto não conseguiu fazer o seu treino classificatório. Com isso, o Team Ginetta Brasil teve que trabalhar rápido para deixar o carro em condições de corrida para o sábado, pois teria que largar da 31.ª posição do grid. E o trabalho foi muito rápido, pois logo no warm up no sábado pela manhã, o Ginetta G58 cravou o tempo de 1min32s908, mostrando que estava novamente na disputa da prova.

O piloto Fábio Ebrahim foi para a largada e teve excelente performance com o Ginetta G58 nas primeiras voltas, pulando da 31.ª para a 7.ª posição e na “briga” pelo quinto lugar. Mas a partir da quarta volta o carro começou a perder rendimento e abandonou a prova na volta seguinte para a tristeza de todos na equipe. “Foi um abandono triste para todos nós. O carro estava dois segundos mais rápidos do que no ano passado e brigaríamos no mínimo pelo P3 na Geral. Agora vamos conversar com o pessoal da Ginetta UK, na Inglaterra, para ver o que ocasionou o problema eletrônico no motor. Queremos consertar rápido e poder testar antes da segunda etapa, que será no dia 5 de setembro no AIC em Pinhais. Correndo em casa, o nosso objetivo é de “brigar” pela primeira vitória da temporada 2020”, declarou Fábio Ebrahim.

– Resultado final –

            Após quatro horas de prova e 136 voltas completadas, os 10 primeiros da etapa de abertura da Imperial Endurance Brasil 2020 foram: 1.º) Tiel Andrade/Júlio Martini/Nelsinho Piquet (P1 – AJR), 136 voltas em 4h01min22s958; 2º) Pedro Queirolo/David Muffato (P1 – AJR), a 6s618; 3.º) Henrique Assunção/Anderson Toso/Carlos Kray (P1 – AJR), a 1min10s276; 4.º) Marcel Visconde/Ricardo Maurício (GT3 – Porsche 911), a 1min16s401; 5.º) Xandinho Negrão/André Negrão (GT3 – Mercedes AMG), a 1 volta; 6.º) Guilherme Figueiroa/Júlio Campos (GT3 – Mercedes AMG), a 1 volta; 7.º) Chico Longo/Marcos Gomes (GT3 – Lamborghini Huracán), a 2 voltas; 8.º) Alexandre Auler/Guilherme Salas (GT4 – Mercedes), a 5 voltas; 9.º) Ricardo Mendes/Tom Filho/Mário Muller (GT3L – Ferrari), a 5 voltas; e 10.º) Leandro Sanches/Átila Abreu (GT4 – Mercedes), a 6 voltas. A 2.ª etapa da Império Endurance Brasil está marcada para o dia 5 de setembro, com as Quatro Horas de Curitiba, no AIC (PR).

Fotos: Rodrigo Ruiz

Assessorias de Imprensa

Assessorias de Imprensa

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais