Entre Pits #29 – Vovô Jorge

2 de junho de 2020

j

Daniel Mendes

Automobilismo virtual, uma prática comum entre os jovens que jogam nos consoles e computadores. Porém essa categoria estaria restrita apenas aos jovens, ou pessoas de mais idade que gostam, também tem vez no automobilismo virtual, o AV para os íntimos? O Planeta Velocidade trouxe para você uma entrevista com o piloto mais velho do grid na liga Warm Up.

Jorge Alves Rodrigues, conhecido como “Vovô Jorge” no AV, é natural da cidade de Cataguases no estado de Minas Gerais, nasceu em 27 de maio de 1950, tem 70 anos e começou a amar o automobilismo graças a Ayrton Senna, já que Vovô Jorge ficava sempre a espera para assistir a corrida do piloto brasileiro na Fórmula 1.

Este é o Vovô Jorge
Jorge Alves Rodrigues, o Vovô Jorge – Fonte: Arquivo pessoal

Então vamos lá, fizemos algumas perguntas ao piloto e ele nos contou sobre sua paixão pelo AV, sobre sua carreira e as expectativas pra 11ª temporada da Warm Up que já está em curso.

Amor pelo e-esporte

Planeta Velocidade: Quando começou a paixão pelo automobilismo virtual?

Vovô Jorge: Em2009 com o jogo R Factor 1.  Quando eu conheci o R Factor  a gente começou a disputar corridas, então criamos aqui em Campo Grande uma liga com o campeonato presencial, que chegou a ter 11 pilotos na mesma sala em rede disputando o campeonato, isso foi durante uns três ou quatro anos. Depois a liga acabou e cada um foi para o seu canto, coisas da vida. Porém eu não parei de brincar. Então eu conheci a Pro Racer, que foi onde eu comecei a correr com o Formula 1 da Codemasters. Então nesta liga eu comecei na temporada 15 e fiquei até a temporada 20, onde eu tive a minha última vitória.

Vovô Jorge com a galera do primeiro campeonato que ele participou
Vovô Jorge no centro de camisa azul, com a galera do primeiro campeonato que ele participou – Fonte: Arquivo Pessoal

Preconceito

Planeta Velocidade: Existe preconceito no AV por causa da sua idade?

Vovô Jorge: Olha preconceito não, mas a admiração eu vou contar para você, que eu sou o cara mais feliz que pode existir no AV. Porque desde os mais novos até os mais velhos, eu sinto muita admiração e pude constatar isso no dia do meu aniversário, o carinho de todos com aqueles que eu tenho contato, e muitos também que não tenho contato assim, diariamente com eles, ou nem corri com eles ainda e ele se manifestaram me desejando felicidades. Então o automobilismo virtual para mim é uma segunda família. A equipe que eu pertenço, realmente nós somos assim, posso dizer que eu sou o Paizão de todos, o Paizão e o Vô de todos.

Motivação

Planeta Velocidade: O que te motiva a correr?

Vovô Jorge: O que me motiva a correr é a velocidade. Cara, eu acho que eu tenho velocidade no sangue, embora não seja piloto de ponta porque talvez tenha começado tarde, já com 60 anos. Realmente não é a mesma coisa que um garoto como Ferrari de 13 anos que entrou na pista, já tomou conhecimento do carro e já é um moleque que anda com os melhores pilotos da liga. Mas eu gosto de tá no meio, a disputa me motiva, eu não ando por andar, quero disputar, quero participar, concorrer, quero tentar chegar lá e eu pretendo esse ano, ou no máximo ano que vem, ser campeão de alguma coisa. Isso eu vou lutar para ser.

Vovô Jorge se preparando para correr mais uma corrida
Vovô Jorge no preparativo para mais uma corrida – Fonte: Arquivo Pessoal

Importância do AV

Planeta Velocidade: Quais benefícios o AV pode trazer pra quem corre?

Vovô Jorge: Para mim, o AV me ajudou na preparação física. Ele fez com que eu me preocupasse, pois quando eu comecei a participar da liga – que tem corrida onde você tem que estar concentrado 45 minutos, 50 minutos e até 1 hora, que é a duração da etapa – você precisa ter um preparo físico e até então eu não me preocupava muito com meu físico, com minha preparação. E hoje eu me preocupo em fazer exercício, estar em forma para poder encarar a molecada porque não é fácil, eles exigem demais para eu correr no ritmo deles e eu tenho que estar bem concentrado mesmo, além de ter força física. Então para mim faz bem em todos os sentidos, tanto fisicamente como mentalmente.

Planos para o futuro no Automobilismo Virtual

Atualmente Vovô Jorge corre pela liga Warm Up e ele estende o convite aos pilotos virtuais que querem correr em uma grande liga no cenário nacional do AV. Para o piloto a liga é bem estruturada. “Agora a Warm Up pra mim, embora eu não conheça muitas outras, ter 8 grids no PC precisa ter uma grande estrutura. E aqueles que quiserem vir para a Warm Up, pode vir porque serão muito bem recebidos. Eles têm um diretor muito dedicado para cuidar dos pilotos, um cara que eu já conheço de outra liga e ele me convidou para participar da Warm Up, quem quiser correr aqui pode vir, com certeza, porque vão encontrar uma grande estrutura e vão fazer grandes amigos”, afirmou Vovô Jorge.

Ele ainda deixou um recado para os pilotos. “Se quiser vir me desafiar, pode vir que eu estou pronto”. Além disso, Vovô Jorge tem realizações no automobilismo virtual, vencendo duas corridas na liga anterior e tendo boas classificações nas corridas da Warm Up. Ele pretende vencer nesta temporada sua primeira corrida pela nova liga.

Vovô Jorge já fez o tempo mais rápido em duas etapas nessa temporada da Warmup
A vitória ainda não veio, mas Vovô Jorge já tem duas poles position na temporada – Fonte: Warm Up E-sports

Então Vovô Jorge é um piloto que mostra que não importa a sua idade, o que importa é a sua vontade de correr no automobilismo virtual, se divertir, competir e os resultados virão. Vovô Jorge exemplifica aquele piloto que acha que é tarde para começar a correr num simulador. Lembre-se, nunca é tarde desde que você queira fazer aquilo.

Aos 70 anos, Jorge Alves Rodrigues, corre e faz bonito nas pistas virtuais. Se você quer correr, tenha Vovô Jorge como exemplo e comece, pelo menos a diversão será garantida e, com certeza, amizades nesse meio serão feitas.

Daniel Mendes

Daniel Mendes

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais