Escute a rádio Planeta Velocidade!

FÓRMULA 1: A QUINTA DE CHECO

31 de março de 2021

j

Marcio de Luca

Quando na segunda metade do ano passado a então Racing Point anunciou que Sergio Perez não teria lugar no time em 2021, o mundo das competições recebeu extasiado a notícia, já que Checo, além de ser um bom piloto, naquela altura do campeonato dificilmente conseguiria um cockpit para este ano.

Mas eis que a poderosa Red Bull Racing, equipe acostumada a promover seus talentos da base ao time master do grupo, resolveu andar na sua própria contramão e colocar o mexicano em um dos seus carros.

Checo chegou de mansinho, afinal na garagem ao lado havia ninguém menos que o leão Max Verstappen, alguém que havia tragado todos os seus ex-companheiros de equipe, e pela sua capacidade e talento é a estrela do time, tendo inclusive o carro projetado levando em consideração suas características de pilotagem.

Porém Perez é Perez esteja onde estiver, sentado e ao lado de quem for e verdade seja dita, hoje ele “demarcou” seu território deixando um recado claro para a equipe: estou ainda me adaptando ao carro, mas sou um piloto de verdade.

Verstappen durante todas as sessões em que esteve em pista andou na frente de Perez (pré-temporada, treinos livres e qualificação), mas como se sabe, o RB16B é quase que uma extensão do corpo do holandês, então só isso já é convertido em vantagem a seu favor. Além disso há o fato de já estar no time a mais tempo e sendo assim, não precisa provar que merece estar ali, ao contrário do mexicano, que ainda não fez nada pela equipe.

E para ajudar e dar um tom de drama no melhor estilo novela mexicana, o carro de Perez se desliga do nada na volta de apresentação da corrida, e o que já era ruim piorou ainda mais, pois seu colega de equipe largaria da ponta e ele 10 posições atrás.

E foi aí que o mexicano colocou sua estrela para brilhar: largou dos boxes e andou forte o tempo inteiro, fugindo de encrencas e passando adversários um após o outro. Sua capacidade de se adaptar ao carro em condições extremas foi a carta na manga que Checo carregava, mostrando para o time que a aposta nele não foi em vão.

Ao final da corrida, depois de realizar três pit stops (a grande maioria dos pilotos fez dois), Perez cruzou a linha de chegada na quinta posição, onde no fundo perdeu apenas para Lando Norris da McLaren que foi quarto, uma vez que as três posições da frente já eram esperadas ficar com quem ficou.

Não à toa, Perez foi eleito o piloto do dia em votação aberta no site da Fórmula 1, e apesar de todo azar e todo o demais no entorno do final de semana, iniciou a temporada com o pé direito na Red Bull Racing.

Em suma, Checo mostrou que ainda tem muita lenha para queimar e, de certa forma, mandou uma mensagem cifrada para Verstappen, que de verdade precisa se cuidar, pois quando ele estiver completamente adaptado ao carro o próximo alvo será o  #33, que supostamente é igual ao seu e sendo assim, passível de ser batido.

Alguém duvida?

Fotos Media/RedBull Racing

Marcio de Luca

Marcio de Luca

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais