Escute a rádio Planeta Velocidade!

FÓRMULA 1 – Em corrida sem emoção, Bottas supera até abelha para vencer na Rússia. Hamilton é punido e adia recorde!

27 de setembro de 2020

j

Colaboradores Planeta Velocidade

A Formula 1 realizou neste domingo sua 10ª etapa do mundial de 2020. Visitando o Sochi Autodrom localizado no belo balneário de Sochi, a corrida começou com a expectativa de Lewis Hamilton igualar o recorde de vitórias de Michael Schumacher. O domingo do hexacampeão, entretanto não começou bem! A direção de prova antes mesmo do inicio da prova colocou o piloto sob investigação porque Hamilton fez duas simulações de largada em locais proibidos. Dessa forma o piloto inglês começou a prova ameaçado de punição.

Texto Renato Moraes
Facebook: https://www.facebook.com/luizrjm
Instagran: https://www.instagram.com/luizrjm/
Revisão Francisco Brasil
Foto destaque Twitter Mercedes

Como foi a corrida?

Largada para o GP russo. Reprodução Twitter F1

Hamilton larga muito bem enquanto Bottas consegue ganhar a posição de Max Verstappen e parte para cima do #44. Na curva dois Bottas chega a colocar o carro a frente de Hamilton, porém o finlandês perdeu o ponto de freada e deu uma leve escapada na curva o que acabou ajudando seu companheiro a manter a primeira posição. Logo depois da prova Bottas afirmou que perdeu o ponto de freada porque uma abelha grande apareceu em sua viseira naquele momento e isso acabou atrapalhando o piloto no ponto de freada para a curva.

Enquanto isso Carlos Sainz escapa na curva dois. Em uma tentativa de passar de forma pelas placas de isopor que a direção de prova determina para quem escapa no local, o piloto acabou batendo muito forte no muro e acabou danificando seu carro causando seu abandono prematuro. Um pouco mais a frente, Lance Stroll se envolveu em um enrosco com Charles Leclerc e acabou acertado pelo ferrarista em sua roda traseira o que causou sua batida no muro da curva 6. O canadense acabou abandonando a corrida e o safety-car foi liberado para que a pista pudesse ser limpa.

Carro de Sainz danificado após o acidente. Reprodução Twitter F1

Na volta 6 é dada a relargada e os ponteiros mantém suas posições, porém Hamilton vem em uma estratégia de pneus diferentes com os compostos macios enquanto Bottas e Verstappen vêm atrás com compostos médios. Nesse momento a direção de prova anuncia a dupla punição a Hamilton – por ter simulado a largada duas vezes – e o piloto recebe 10 segundos de punição em seu tempo total.

Na volta 11 Lando Norris e Alexander Albon chegam a George Russell e protagonizam uma bela disputa entre eles apesar de estarem no fim do pelotão. Na volta 15, Sergio Perez que vinha em quinto consegue ultrapassar Daniel Riccardo e conquista um ótimo quarto lugar.

Na volta 16 Riccardo é o primeiro piloto a parar na corrida em bandeira verde e faz a troca de seus pneus pelos compostos duros, o que será uma tendência nesta corrida. O baixo desgaste de pneus permite aos pilotos irem até o final da prova sem precisarem de novas paradas para troca de pneus.

Disputa entre Russel, Albon e Norris. Reprodução Twitter F1

Hamilton que vem em primeiro para na volta 17 e já cumpre a punição, ficando 10 segundos parado nos boxes sem que nenhum mecânico tocasse no carro. Após a punição faz a troca por pneus duros. Nesse momento Hamilton volta em 11º lugar 35 segundos atrás de Bottas.

Verstappen para somente na volta 26 e faz um pit stop incrível em 1,9s para troca de pneus. Ele ainda voltou à pista 6 segundos a frente de Hamilton. Falando em Hamilton, o piloto recebeu mais dois pontos em sua carteira de infrações e agora acumula 10 pontos. Isso significa que se o piloto receber mais dois pontos ele poderá ser suspenso por uma prova de acordo com o regulamento. Uma situação curiosa para um piloto do calibre do inglês.

Riccardo é avisado pela equipe que recebeu uma punição de 5 segundos pelo incidente ocorrido junto com seu companheiro de equipe Esteban Ocon que abriu passagem para o australiano na curva dois, porém ele perdeu o ponto de freada e acabou escapando da pista. Como ele não passou pelas placas de isopor que delimitam a volta a pista ele acabou punido de acordo com o regulamento. Porém o piloto fez uma promessa, digamos, a equipe afirmando que iria abrir mais de 5 segundos para seu oponente e não iria perder a posição.

Na volta 42 Vettel e Grosjean em disputa pelo 13º lugar acabam se tocando e Grosjean escapa e destrói as placas de isopor em tentativa de cumpri o trajeto de volta a pista. Apesar de acertar as placas o piloto não teve danos em seu carro assim como Vettel também não teve pilotos. É mais um final de semana ruim para uma Ferrari deficiente em velocidade que sofre com a grande reta de Sochi. Na volta 43 é acionado o safety-car virtual para que seja feita a troca das placas de isopor na curva 2 pois na escapada de Grosjean após o toque com Vettel as placas foram destruídas. Intervenção rápida do safety-car e a corrida recomeça em ritmo de bandeira verde depois de 30 segundos.

Riccardo “prometeu” que não perderia a posição. Cumpriu! Reprodução Twitter Renault

Na volta 45 Lando Norris, Alexander Albon e Pierre Gasly protagonizam uma excelente disputa por posições. Enquanto Norris e Albon disputam entre si a nona colocação, Gasly aproveita para se aproximar de ambos. Assim o francês aproveitou uma escapada de Albon que vinha tentando ultrapassar o piloto da McLaren e consegue uma afirmativa ultrapassagem sobre o tailandês que vem em uma corrida muito apagada diferente de Gasly que vem fazendo uma prova muito sólida. Na volta seguinte o piloto da Alpha Tauri vai para cima de Norris e conquista a nona colocação em excelente disputa.

E dessa forma após punições que mexeram com o resultado da prova, Valtteri Bottas conquista sua nona vitória na carreira com Verstappen e Hamilton completando o pódio da prova. Perez chega em uma excelente quarta colocação enquanto Riccardo cumpre sua promessa e fica a mais de 5 segundos de um ótimo Leclerc que acaba na sexta posição. Esteban Ocon, Daniil Kvyat, Pierre Gasly e Alexander Albon completam o top-10 da prova russa.

Gasly ultrapassando Albon. GP difícil para o tailandês. Reprodução Twitter F1

Após a bandeirada Bottas exagerou em sua declaração via rádio soltando um palavrão direcionado aqueles que segundo o piloto não acreditam em seu potencial.

Valtteri Bottas conquista a melhor volta da prova com 1.37,030 e Max Verstappen é eleito pelos internautas como o piloto do dia.

Resultado final do GP da Russia de 2020. Reprodução Twitter F1

A próxima corrida da Formula 1 será no dia 11 de outubro no tradicionalíssimo circuito de Nurburgring que sediará não o GP da Alemanha mas sim o GP de Eifel, em alusão a região em que o circuito esta localizado.

Colaboradores Planeta Velocidade

Colaboradores Planeta Velocidade

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais