FORMULA 1 – Em dia histórico, Hamilton iguala as 91 vitórias de Schumacher e Kimi ultrapassa recorde de Barrichello

11 de outubro de 2020

j

Colaboradores Planeta Velocidade

A Formula 1 desembarcou neste final de semana no circuito de Nurburgring, na Alemanha, para a realização do GP de Eifel. É a 41ª vez que a categoria vai até o complexo que abriga ainda, o lendário Nordschleife com seus mais de 20 km de extensão.

Foto destaque: Twitter AMG Mercedes F1

Texto Renato Moraes
Facebook: https://www.facebook.com/luizrjm
Instagran: https://www.instagram.com/luizrjm/
Revisão Francisco Brasil
Foto destaque Twitter Mercedes

Depois de problemas com o tempo na sexta-feira, onde a categoria não pode colocar os carros na pista por fatores metereológicos, e de um sábado em que as equipes precisaram correr contra o tempo para adequar seus carros para a qualificação, o domingo começou envolto por ares históricos.

Primeiro, Kimi Raikkonen ultrapassaria uma marca que dividia com Rubens Barrichello, e com 323 largadas na Fórmula 1 se tornou o piloto com mais largadas na história da categoria 1. Ainda, Lewis Hamilton poderia nesse domingo igualar a marca de vitórias de Michael Schumacher.

Foi com esse ar de suspense, pela possibilidade dos expectadores estarem vendo recordes sendo igualados e sendo ultrapassados, que o domingo se iniciou.

Como foi a corrida?

Largada para o GP de Eifel. Reprodução Twitter Formula 1

Hamilton larga melhor que Bottas e consegue colocar seu carro lado a lado com o finlandês na curva 1. Hamilton deu uma espalhada na curva, mas Bottas se manteve firme e, de forma até surpreendente, joga duro com seu companheiro de equipe e se mantém na primeira posição. Verstappen vem em terceiro acompanhado por Charles Leclerc que é seguido por Daniel Riccardo.

Na volta 3 se inicou uma intensa disputa entre Leclerc e Riccardo pela quarta posição e esta se arrastou até a volta 9. Riccardo utilizou o DRS na reta dos boxes para ficar lado a lado com o monegasco. Leclerc se manteve firme, porém na curva 2, Riccardo por fora faz grande ultrapassagem em Leclerc.

Mas o fato de ficar tantas voltas atrás do lento carro da Ferrari custou muito tempo em relação aos lideres, e Riccardo se vê a mais de 20 segundos atrás de Verstappen.

Riccardo passa Leclerc. Reprodução Twitter Formula 1

E Kimi, que vinha em uma corrida história comete um erro não comum para seu calibre. Em disputa com George Russell, o finlandês acaba acertando o pneu traseiro do Williams e faz o carro dar uma decolada. Nada de grave ocorreu com o piloto que tentou voltar aos boxes, mas acabou abandonando a corrida após o incidente. Raikkonen acabou punido com o acréscimo de 10 segundos em seu tempo.

Na volta 13 Bottas vinha a frente de Hamilton, mas perde a tangência da curva 1 e acaba travando os pneus, danificando seriamente os dianteiros. Hamilton então aproveita e ultrapassa Bottas para ficar em primeiro lugar.

Mesmo depois de 323 corridas Kimi ainda tem algo a aprender. Reprodução Twitter F1

A equipe chama o finlandês para os boxes para troca de pneus, enquanto Max vai para a segunda colocação.

Na volta 16 o Safety-Car Virtual é acionado para limpeza de detritos na pista e remoção para um local seguro do carro de Russell. Hamilton e Verstappen aproveitam e fazem suas paradas nos boxes para troca de pneus. A jogada dá muito certo para Verstappen que fica bem a frente de Bottas na segunda colocação.

Volta 18 e Bottas chama a equipe pelo rádio afirmando que perdeu potencia. A equipe tenta passar instruções para o piloto, mas não tem sucesso. Bottas recolhe para os boxes e para a tristeza de seus fãs, o pole do GP de Eifel abandona prematuramente a corrida. A equipe afirmou posteriormente que o problema de Bottas foi na sua unidade de potência.

Na volta 23 Esteban Ocon também abandona por problemas hidráulicos em seu Renault, enquanto na volta 24 é a vez de Alexander Albon abandonar a disputa por problemas em sua unidade de potência. 3 carros até o momento de diferentes motores com problemas mecânicos.

Bottas abandona GP de Eifel. Reprodução Twitter F1

Entre as voltas 30 e 40 tivemos muita disputa na pista com Charles Leclerc e Sergio Perez pela quarta posição, com o monegasco tirando leite de pedra frente a um carro ótimo que é o Racing Point. Sergio Perez aproveitou desse trunfo e consegue ultrapassar Leclerc e garantiu a quarta colocação.

Nesse momento, Sergio Perez esta a 11 segundos de Daniel Riccardo que vem em terceiro, porém, como o australiano parou a um bom tempo para troca de pneus, Perez vem tirando meio segundo por volta e causa tensão na Renault, que não conquistou sequer um pódio desde que voltou a Formula 1 como equipe.

Alonso criou tendência na McLaren. Norris após abandonar GP. Reprodução Twitter F1

Na volta 44 Lando Norris – que já vinha reclamando com a equipe de problemas de potência – enfim para na curva 6 para abandonar a corrida. A direção então aciona o Safety-Car para remoção do McLaren para um local seguro e todos os pilotos acabam aproveitando para troca de pneus. Eo maior beneficiado com isso foi, com certeza, Daniel Riccardo que colocou compostos macios novos para ir até o final da prova.

Volta 50 e é dada a relargada com os ponteiros mantendo suas posições. Hamilton começa a fazer voltas voadoras e, tirando os momentos em que aliviava o ritmo para recarregar as baterias de seu carro, só abria vantagem para Verstappen.

Enquanto isso, Riccardo com pneus novos se mantinha firme a frente de Sergio Perez no terceiro posto, enquanto Nico Hulkenberg passa Romain Grosjean e conquista uma excelente 8ª colocação.

Disputa pela gloriosa 11ª colocação. Reprodução Twitter F1

Na volta 56 uma intensa disputa entre Kevin Magnussen e Sebastian Vettel pela 11ª posição fez com que os pilotos chegassem a se tocar. Vettel leva a melhor sobre o dinamarquês que acaba também perdendo posição para Kimi Raikkonen. Magnussem caiu então para a 13ª colocação da prova.

Disputa pela gloriosa 11ª colocação. Reprodução Twitter F1

E assim, em um GP movimentado, Lewis Hamilton vence uma prova que o coloca definitivamente na história. Ele iguala a inimaginável quantidade de vitórias de Schumacher e parte para ultrapassar a marca ainda este ano. Sem dúvidas, é um dos maiores da historia do esporte mundial e merece todo o respeito por o que tem atingido.

Max chega na segunda posição com Daniel Riccardo chegando em terceiro. Hulkenberg chega no 8° lugar e é o piloto do dia eleito pelos fãs.

A Formula 1 volta em duas semanas com o retorno do GP de Portugal, após mais de 24 anos, e com a estréia do circuito de Portimão. Até lá!

Colaboradores Planeta Velocidade

Colaboradores Planeta Velocidade

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais