Escute a rádio Planeta Velocidade!

Fórmula 1 – Em dia marcado por toque entre Ferraris, Hamilton reina e vence na Estiria.

12 de julho de 2020

j

Colaboradores Planeta Velocidade

A Formula 1 voltou a acelerar neste final de semana! De forma inédita, a categoria disputa duas corridas consecutivas no mesmo circuito. O GP da Estiria ocorreu no mesmo Red Bull Ring onde na semana passada foi disputado o GP da Áustria, em uma inovadora fórmula de disputas para a categoria, que sofreu com cancelamentos e adiamentos por conta da pandemia de COVID-19.

Texto Renato Moraes
Facebook: https://www.facebook.com/luizrjm
Instagran: https://www.instagram.com/luizrjm/
Revisão Francisco Brasil
Foto destaque LAT Images

Ferraristas se encontram na pista e abandonam na primeira volta!

                Em uma ótima largada de #44 Lewis Hamilton e de #55 Sainz, todos os carros passaram ilesos pela curva Niki Lauda (curva 1) com o #55 atacando ferozmente o #33 de Max Verstappen pelo segundo lugar.

Largada para o GP da Estiria. McLaren para cima da Red Bull. Foto: Twitter Formula 1

No entanto, na curva dois uma cena bizarra! O #16 de Leclerc de forma muito otimista colocou seu carro por dentro da curva e acabou acertando o #5 de Vettel que sofreu uma quebra da asa traseira e acabou abandonando prematuramente já na volta 1.

Ângulo de visão pelo carro de Kimi Raikonnen do acidente entre as Ferraris. Abandono duplo na Estiria! Foto: Twitter Formula 1
Trabalho nos pits da Ferrari após o acidente. Vettel abandona e logo após Leclerc também. Foto: reprodução F1 TV.

                O safety-car entre na pista para limpeza de detritos e na volta 4 é dada a relargada, que ocorre sem problemas. Porém o #16, que chegou a entrar nos  boxes para troca de asa dianteira que fora danificada no choque com Vettel, pergunta no radio se existe algum problema na traseira do carro e recebe resposta afirmativa. Na volta 5 já não haviam carros da Ferrari na disputa, pois o #16 recolhera seu carro por danos no assoalho causados pelo impacto com seu companheiro de equipe. Um péssimo momento para a Ferrari neste inicio de ano. Em entrevista o piloto monegasco assumiu toda a culpa pelo incidente, lamentando muito por todo o esforço que a equipe fez para que algumas atualizações fossem aplicadas aos carros para um melhor rendimento na corrida, que acabou terminando muito mais cedo do que o esperado. O alemão evitou polemizar e disse que é bom saber que haverá, já na próxima semana, uma nova corrida o que motiva para um resultado melhor.

Disputa intensa entre Sainz e Albon que leva a melhor. Foto: Twitter Formula 1

Entre as voltas 8 e 12 o que vemos é uma disputa entre o #23 da Red Bull e o #55 da McLaren com o tailandês levando a melhor sobre o espanhol. Também vemos o #3 Daniel Riccardo falando a equipe via rádio que peçam ao seu companheiro de equipe, o #31 de Esteban Ocon, que abra passagem, pois ele sente que esta sendo segurado e pode ir mais rápido, porém a equipe não faz ação alguma. Falando na Renault, foi anunciada nesta semana a volta de Fernando Alonso a equipe para 2021.

Na volta 14, em ótima forma o Racing Point #11 de Sergio Perez consegue a ultrapassagem sobre o ótimo McLaren #4 de Lando Noris, depois de voltas de disputa pela 10ª posição.  Promessa de grande embate pelo terceiro lugar no campeonato de construtores entre essas equipes, uma vez que a Ferrari não mostra condições de lutar pelas posições da frente nesse momento.

                Na volta 17, grande batalha entre o #31 e o #3, porém Ocon não alivia e mantém a posição mesmo tendo uma estratégia de pneus totalmente diferente de Riccardo. Mais uma mostra da falta de gerência na equipe Renault, que permite uma disputa sem sentido entre seus pilotos. A disputa dura até a volta 20 quando, enfim, o #3 consegue a ultrapassagem sobre seu companheiro de equipe.

          Na volta 22, a ultrapassagem do #4 de Lando Norris sobre o Alpha Tauri #10 de Piere Gasly deixa as 5 equipes mais competitivas do ano nas 10 primeiras posições nesse momento: Mercedes, Red Bull, McLaren, Renault e Racing Point.

Disputa caseira com a Renault. Ocon vende caro a posição para Riccardo para abandonar logo depois. Foto: Twitter Formula 1

Verstappen e Red Bull arriscam na estratégia

                Na volta 25 se inicia a janela de paradas, quando o Red Bull #33 faz sua parada e troca os pneus macios pelos médios em grande trabalho da equipe, que conseguiu ser mais de 5 segundos mais rápida que o tempo médio gasto pelos carros durante uma parada. Entretanto, Verstappen já questiona a equipe se essa troca não fora realizada prematuramente.

Box Box! A parada do #33. Foto: Twitter Formula 1

 Na volta 27 acontece a parada do #31 de Ocon que acaba abandonando a prova por superaquecimento no motor, assim como a ida ao pit do Mercedes #44 de Hamilton que também troca seus pneus macios pelos médios. Nesse momento, #77 Bottas inicia uma seqüência de voltas rápidas para tentar tirar na estratégia a posição do Red Bull #33, o que torna esta a grande disputa da corrida uma vez que Hamilton esta confortavelmente a 10,3 segundos de Bottas que, quando realizar sua parada nos boxes, voltará bem atrás do hexacampeão.

                Na volta 34 a equipe chama o #77 o deixando daqui para frente com uma estratégia melhor de pneus que Verstappen, com pneus 9 voltas mais gastos. Bottas volta nesse momento em terceiro lugar a 10 segundos de Verstappen. Entre as voltas 35 e 38 vemos as equipes fazendo suas paradas e a Renault executa uma estratégia interessante: o #3 de Riccardo faz uma troca dos pneus médios pelos pneus macio, sendo nesse momento o único dos pilotos da frente a ter esse composto.

          No meio do pelotão, uma grande disputa entre o McLaren #55 de Sainz e o Racing Point #11 de Sergio Perez empolga, com o piloto do carro rosáceo levando a melhor sobre o alaranjado.

                A partir da volta 43 a transmissão da ênfase a disputa entre #33 Verstappen e #77 Bottas, que vem tirando meio segundo por volta, com a equipe afirmando que em poucas voltas o finlandês conseguirá alcançar o holandês. Na volta 46 o carro que ainda não havia feito seu pit stop entra nos boxes para sua parada – #7 de Kimi Raikkonen – faz seu pit e volta em 14º lugar.

           Nesse momento, entre os seis últimos colocados 4 utilizam motores da Ferrari, sendo que os outros dois são os carros da Williams. O motor Ferrari se mostra o pior nesse momento na categoria. Mais a frente, acontece a disputa entre os rosáceos #11 e #18, com “El Checo” levando a melhor sobre o canadense Lance Stroll já partindo para cima de Riccardo, com quem realizou grande disputa pela posição e acaba conseguindo a 5ª colocação do australiano.

Ultrapassagem de Perez sobre Stroll no GP da Estiria. Foto: Twitter Formula 1

Enquanto isso no pelotão de trás grande disputa entre o #20 de Magnussem e o #7 de Raikkonen, que ganha a 13ª posição. Agora, depois de perder a disputa com a Racing Point de Perez, Daniel Riccardo – mesmo com pneus macios – começa a sofrer ataques do #18 de Lance Stroll que, com uma ótima Racing Point, protagoniza uma excelente disputa com o australiano, onde este mostra grande habilidade de defesa e, mesmo com um carro pior, consegue segurar a posição.

Nesse momento Sergio Perez, que havia sido ponteiro em um dos treinos livres da sexta-feira, faz a melhor volta da corrida no momento e começa a tentativa de ataque ao #23 de Alexander Albon que esta na 4ª posição. A corrida nesse momento mostra-se muito melhor do que foi entre as voltas 01 e 50.

                Na volta 55 uma insossa disputa entre o #6 de Latifi e o #10 de Gasly pela ultima posição da corrida acaba com uma ultrapassagem fácil do piloto taurino sobre o canadense.  Nesse momento Perez esta a 0,8 segundo de Alexander Albon. O mexicano novamente fez volta rápida e mostra muito mais velocidade que o tailandês e agora pode abrir a asa móvel. Albon esta nesse momento a incríveis 35 segundos de distância para o terceiro colocado #77 Bottas, enquanto seu companheiro esta em segundo lugar entre as poderosas Mercedes. Hamilton está 8 segundos a frente de Verstappen e caminha para uma tranquila e provável vitoria.

                Disputa suco de laranja entre as McLaren’s de Carlos Sainz e Lando Norris. Aparentemente Sainz, que largara em terceiro, tem algum problema, tanto que ele abre passagem para Norris, lembrando que inglês não estava bem fisicamente para esta corrida, inclusive tendo sua participação posta em cheque em dado momento no domingo pela manhã.

 E a disputa entre A Red Bull de Alexander Albon e a Racing Point de Sergio Perez, e ainda, da Renault de Daniel Riccardo e a Racing Point de Lance Stroll continuam, porém os pilotos dos carros rosáceos – mesmo sendo mais rápidos – não conseguem ultrapassar os seus concorrentes. Na frente, Bottas está a 1,3 segundo de Verstappen em grande ritmo de corrida.

Verstappen vs Bottas: grande disputa da corrida! Foto: Twitter Formula 1

Final intenso no meio do pelotão

Na volta 67 a disputa da corrida! Valteri Bottas esta no “câmbio” de Verstappen e cola na saída da curva 2. Bottas abre o DRS realiza a ultrapassagem, mas o jovem holandês não se rende e recupera posição em uma incrível manobra na saída da curva 3, levando a todos ao delirio com grande habilidade e arrojo, mostrando o quão talentoso é. Na volta seguinte, porém, novo ataque do finlandês e dessa vez o piloto da Mercedes consegue a ultrapassagem dada a superioridade de seu carro.

 A TV mostra a  tentativa de ultrapassagem de Sérgio Perez sobre Alexander Albon, porém o mexicano do carro #11 acaba danificando sua asa dianteira na disputa e se arrasta pela pista.

Choque entre o #11 e o #23. Mexicano danifica asa dianteira e perde rendimento. Foto: Twitter Formula 1

Na volta 70, Lance Stroll praticamente se joga na curva 2 em tentativa de ultrapassagem sobre o #3 de Riccardo e acaba escapando. Lando Norris se aproveita da disputa entre os pilotos e realiza ultrapassagem sobre Riccardo – que acabou dando “espalhando” na curva – e agora parte para cima de Lance Stroll que perdeu tempo na disputa.

 Na ultima volta Lando Norris vai para cima de Stroll e o piloto do carro laranja consegue grande ultrapassagem, acelerando ainda mais para alcançar Sergio Perez que se arrasta pela pista. Na ultima curva o prodígio inglês consegue uma incrível ultrapassagem sobre o mexicano para chegar em 5º lugar em uma prova vencida por Lewis Hamilton, que chegou a sua 85ª vitoria na Fórmula 1. Foi um domingo que o inglês reinou e não teve sustos para garantir sua vitória. Um final salvador que trouxe emoção a um morno GP da Estiria!

Disputa intensa na volta final! Lando Norris ultrapassa as duas Racing Point para ficar com a 5ª colocação! Vídeo: Twitter Formula 1

                Valterri Bottas faz mais do mesmo e chega na segunda colocação com Max Verstappen em terceiro. Alexander Albon, que resistiu bem aos ataques de Perez, fica em 4º lugar com Lando Norris completando o top-5. Carlos Sainz de forma surpreendente fez a melhor volta da corrida e garantiu seu ponto extra. Chegou na 9ª colocação.

Podium do GP da Estiria. Foto: Getty Images
Classificação final do GP da Estiria. Foto: Twitter Formula 1

Sérgio Perez eleito piloto do dia. Foto: Twitter Formula 1

Opinião Renato Moraes

E nesse final de semana tivemos o GP da Áustria 2, no ótimo circuito de Spielberg. A corrida foi bem diferente da corrida da semana passada, a começar pelo enrosco entre os pilotos da Ferrari. Na minha opinião não foi culpa de nenhum dos pilotos, e sim da equipe que possui um péssimo carro que fez com que eles largassem no meio do pelotão e se colocassem em intensa disputa por posições intermediárias, o que sempre causa confusão. Triste momento da equipe mais tradicional da Formula 1.

O que percebi ainda foi uma McLaren com muito potencial e uma Red Bull que me parece estar acertando um carro que promete! Mas é óbvio também que o carro foi feito muito mais para o estilo de Max Verstappen, que sofre muito menos com o nervosismo do conjunto do que Alexander Albon.

Quanto a Racing Point, quero ver na Hungria o que acontece. O Red Bull Ring é um circuito rápido, que exige pouca asa. Hungaroring é um circuito muito mais exigente de grip mecânico, dessa forma quero ver como se sairão lá! Williams, Haas e Alfa Romeo são figurantes e não consigo extrair algo de bom, tanto que a transmissão só focou nesse pelotão duas vezes na corrida.

Para mim foi um GP morno, Vertappen e Lando Norris com suas manobras salvaram esse GP sem muita emoção. Hamilton segue a passos largos para a história! Mistura de Senna com Schumacher!     

Opinião Alex Leonello

A ordem natural das coisas se restabeleceu na Fórmula 1, com ambos os carros da equipe Mercedes nas duas primeiras colocações e com Lewis Hamilton conquistando a sua vitória de número 85 na categoria.

Já na largada o que se viu com o toque entre ambos os carros da equipe Ferrari, que abandonaram a corrida, foi uma cena lamentável e digna do antigo e saudoso programa humorístico brasileiro dos trapalhões, jogando por terra todo o trabalho da equipe durante o final de semana.

E por falar em ordem restabelecida, foi justamente o que se viu durante a prova, que se desenvolveu praticamente em uma fila indiana e de poucas ultrapassagens, visto que a chuva que caiu durante os treinos classificatórios, e que poderia dar um novo rumo a prova, não deu as caras.

Mas as 6 últimas voltas foram de tirar o fôlego, começando pela belíssima disputa travada entre Bottas e Verstappen pelo segundo posto, onde o carro da equipe Mercedes levou a melhor.

A Tática da equipe Red Bull de trazer para os boxes Max Verstappen, que tinha grande vantagem de tempo para os demais, no intuito de buscar a melhor volta da prova, foi muito inteligente e até interessante.

Contudo, o retorno em meio a um pelotão de retardatários e uma volta voadora de Sainz, que inclusive quebrou o recorde da pista, jogar por terra a intenção da equipe.

Mas o grande destaque ao final da prova foi novamente de Lando Norris que cravou o pé no pedal da direita, ganhou várias posições e cruzou a linha de meta na quinta colocação.

Ao menos aqui, a Red Bull se mostrou estabelecida como a segunda força da categoria, colocando seus carros na terceira e quarta colocações, o que enaltece ainda mais o trabalho de Norris e a redenção de sua equipe.

Enfim, uma prova de poucas disputas, mas onde se pode facilmente afirmar que as que ocorreram trouxeram grande brilho e emoção para a mesma.

Opinião Marcos Amaral

Bom voltamos a normalidade, com Hamilton vencendo e buscando dos recordes.

O melhor da corrida como sempre está no pelotão intermediário! A Racing Point melhorou bastante diante do ano passado, com Perez fez uma grande corrida,m as deu uma vacilada tentando uma ultrapassagem em Albon, que acabou quebrando sua asa dianteira. Ainda conseguiu chegar na sexta posição, tendo Lance Stroll fazendo boa corrida para chegar na sétima posição.

Mais uma vez Lando Norris, de 20 anos, está sendo a sensação este ano. Na corrida da semana passada diante daquela confusão de bandeiras amarelas e Safety cars, consegui fazer a melhor volta da corrida e garantiu seu primeiro pódio, e nesta corrida conseguiu colocar sua McLaren na quinta posição, fazendo uma linda ultrapassagem dupla nas Racing Point. Que maturidade esse menino está tendo, com uma tocada leve, sem afobação, sempre no lugar certo na hora certa e com um carro mais rápido que seu companheiro Carlos Sainz que terminou na nona posição e fez a volta mais rápida da corrida.

Bom, falar de McLaren é falar de superação, dedicação e competência. Está com um carro muito bem acertado e com dois pilotos que vem colocando seus carros no TOP 10.

Mais uma vez as Renaults não foram bem. Ocon abandonou e Ricciardo,até vinha fazendo boa corrida brigando ali pelo quinto lugar, mas não conseguiu segurar a forças das panteras cor de rosa e ainda perdeu a posição para a McLaren que tem motor Renault. É Renault, vem Alonso ano que vem, e ai?

Bom Ferrari, sem comentarios.

Opinião Francisco Brasil

O novo normal não é tão novo assim. Mercedes só perderão em condições adversas, que podem ser geradas pela disputa interna. Red Bull está focada em Verstappen, o que duplica o trabalho de Albon.

Agora temos uma bela disputa entre McLaren, Racing Point e Renault. O que sobra de carro da equipe de Lawrence Stroll falta em piloto. A pataquada de Perez fez e a “surra” que Lance Stroll levou de Ricciardo provam isso.

Falando em “pataquada”, temos a Ferrari. Óbvio que Leclerc errou na batida, mas isso se explica pelo péssimo rendimento do carro. Só que Vettel largou de forma horrível, caindo de 10° para 13°, ficando na “linha de tiro”.

Agora temos a realidade da F1: Mercedes só perde para si mesma; Red Bull em segundo. O terceiro posto temos a briga de Mclaren, Racing Point e Renault, enquanto Haas, AlphaTauri e Alfa Romeo brigam para ser a menos pior, o que pode ser bom para o excelente George Russell com a fraca Williams. E a Ferrari? Nem Binotto sabe onde está.

E dessa forma a Formula 1 parte para a Hungria em uma situação totalmente atípica. O governo húngaro já determinou que integrantes da categoria estão proibidos de estarem em outros locais a não ser no autódromo, conforme matéria publicada na Folha. Dessa forma, um grande esquema será montado para que a etapa húngara ocorra e as determinações governamentais sejam cumpridas. Um novo normal, uma nova Fórmula 1, um mesmo domínio. Hamilton caminha para seu hepta! Até a Hungria!

Colaboradores Planeta Velocidade

Colaboradores Planeta Velocidade

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais