Escute a rádio Planeta Velocidade!

FÓRMULA 1 – Hamilton supera favoritismo de Verstappen e vence ótimo GP do Bahrein

28 de março de 2021

j

Renato Moraes

Neste domingo ocorreu a etapa de abertura da temporada 2021 da Fórmula 1. E para todos os fãs que estavam ansiosos para ver ação de verdade na pista, podemos dizer com certeza que ninguém ficou decepcionado com o que viu.

Colaboração de Francine Moraes

O ano se iniciou em grande estilo com uma corrida eletrizante do inicio ao fim e, contrariando as previsões que colocavam a Red Bull como franca favorita a vitória, Sir Lewis Hamilton mostrou ao mundo o porquê é 7 vezes campeão e faturou a etapa barenita.

Problemas antes da largada!

A corrida nem começou e um importante piloto já tinha problemas: Sergio Perez que vinha em 11º já enfrentava complicações em seu carro, que recebeu algumas alterações entre sábado e domingo. O monoposto simplesmente desligou e foi necessário que o piloto reiniciasse o sistema do seu RB16B para conseguir voltar aos boxes e fazer a largada do pit-lane. Por conta deste problema todos os carros iniciaram uma nova volta de instalação para que um novo procedimento de largada fosse iniciado.

Bandeira verde!

Largada do GP do Bahrein. Reprodução

E agora sim foi dada a largada! Max Verstappen conseguiu se manter à frente apesar da forte pressão de Hamilton, enquanto Bottas vinha sofrendo o ataque de Charles Leclerc pela terceira posição. Pierre Gasly vinha em quinto sendo acompanhando de perto pela dupla da McLaren, Daniel Riccardo e Lando Norris, que protagonizaram uma disputada caseira eletrizante com pupilo inglês levando a melhor sobre o australiano.

Lá no fim do pelotão Nikita Mazepin já dava adeus ao GP, quando na terceira curva simplesmente perdeu o controle do seu Haas sozinho e bateu no guard-rail, danificando o carro da equipe americana. O safety-car foi acionado para a remoção do VF21.

A corrida de Mazepin durou somente 3 curvas. Reprodução

A intervenção do carro de segurança não durou muito e já na quarta volta voltamos a ter ação na pista! Pierre Gasly continuou a sofrer forte pressão da dupla da McLaren e durante a disputa e acabou tocando seu Alpha Tauri no McLaren de Daniel Riccardo, o que fez com que o francês da equipe de Faenza caísse lá para o final do pelotão após ter que fazer uma parada nos boxes para troca do seu bico dianteiro que ficou danificado no incidente. O carro de segurança virtual foi acionado para a limpeza dos detritos na pista.

Após o fim do carro de segurança virtual, Bottas foi com tudo para cima de Charles Leclerc e, em uma boa manobra, conquistou o novamente a terceira posição. Mais à frente, Max Verstappen vinha aumentando pouco a pouco a diferença para Hamilton. Só que ficou claro que o carro da Mercedes tem muita força de reta, ao contrário da Red Bull que tem um carro muito equilibrado no “misto” do circuito.

Um pouco mais atrás Leclerc começou a receber forte pressão de Lando Norris, e o inglês precisou inclusive se segurar em alguns momentos para não se enroscar com o monegasco da Ferrari, porém Leclerc não conseguiu segurar a pressão por muito tempo e, apesar de vender muito caro sua posição, Norris com auxilio do DRS acabou levando a melhor. Um pouco mais atrás Alonso vinha em ótima sétima posição, em disputa com Lance Stroll – que amadureceu muito como piloto neste ano – onde o canadense acabou ultrapassando o bicampeão. Sainz que vinha em nono agora tinha Alonso na sua alça de mira, enquanto Giovinazzi um pouco mais atrás fechava o TOP 10.

Red Bull começa a se perder

Red Bull se perdeu na estratégia de pneus com Verstappen. Reprodução

Na volta 13, Ferrari e McLaren já começam a chamar seus pilotos para troca de pneus e assim a janela inicial para trocas de pneu é aberta. Hamilton que largou de pneus médios parou na volta 13 para colocar pneus duros e tentar ir o mais longe possível com estes compostos. Em um aparente erro de estratégia a Red Bull optou em manter Max Verstappen com pneus médios desgastados na pista, mesmo com o holandês perdendo quase 3 segundos por volta em comparação a Hamilton que vinha em ritmo de classificação para tentar o famoso Undercut, ou seja, o piloto parou mais cedo e acelerou tudo o que podia para tentar passar o concorrente a frente durante a sua troca de pneus.

E não deu outra! Na volta 17, tardiamente, a Red Bull chamou Verstappen para troca de pneus e ele voltou à pista mais de 6 segundos atrás de Hamilton que vinha em grande ritmo. A equipe optou por colocar novamente compostos médios no carro de Max, que começou uma sensacional busca pelo heptacampeão. Nas voltas seguintes Max começou a diminuir consideravelmente a diferença para Lewis Hamilton, quando a Mercedes chamou o inglês para sua segunda parada e novamente calçou o carro 44 com pneus duros para, agora sim, ir até o final da corrida.

Alonso abandona em sua reestréia na Fórmula 1. Reprodução

Max então reassumiu a liderança da prova com uma vantagem de mais de 20 segundos sobre Hamilton, que vinha em terceiro atrás de Bottas que fazia uma prova muito apagada. Já Fernando Alonso em uma reestréia muito boa com a Alpine, abandonou a corrida por problemas de freios em seu A521. Mas a sensação é que o piloto esta muito motivado para esta nova fase na categoria. Enquanto isso Raikkonen protagonizava uma disputa de gerações com George Russell da Williams, e depois com Yuki Tsunoda da Alpha Tauri pela 10ª posição. Uma curiosidade é que no dia que Tsunoda completou um ano de idade, Raikkonen estava pilotando seu Sauber Petronas nos treinos livres para o GP da Austria de 2001, aquela que foi sua primeira temporada na categoria.

Quando chegamos a casa de 40 voltas a Red Bull chamou Sergio Perez – que vinha em uma ótima corrida de recuperação depois de largar dos boxes – para colocar novos pneus e optou pelos compostos médios, para que o mexicano tivesse condições de disputar o quarto lugar, enquanto isso Hamilton vinha reduzindo a vantagem que Max tinha na primeira posição. Então Max foi chamado e incrivelmente a equipe optou pelos pneus duros para o holandês, que agora teria 15 voltas para alcançar e ultrapassar Hamilton na busca pela vitoria.

Hamilton quebra marca de Schumacher! Reprodução

Mais um recorde para Hamilton!

Na abertura da volta 43, Hamilton quebrou mais um recorde: o de mais voltas lideradas na história da categoria. O inglês ultrapassou a marca de Michael Schumacher ao estabelecer a marca de 5112 voltas na liderança em provas da Fórmula 1. É incrível como o inglês não para de estabelecer recordes no certame.

Sebastian Vettel – que vem em uma estreia muito aquém da esperada – comete um erro que não condiz com seu calibre e acerta o Alpine de Esteban Ocon onde ambos acabam rodando na curva 1. Não foi a estréia que o alemão imaginou com sua nova equipe.

Final de tirar o fôlego!

Max ultrapassa Hamilton! Logo depois devolve posição. Reprodução

Com pouco mais de 6 voltas para o fim, Verstappen vinha a 2,5 segundos atrás de Hamilton e seu ritmo era muito melhor que o do inglês, ou seja, era questão de tempo a ultrapassagem. No giro seguinte Hamilton estava forçando muito o ritmo para tentar se livrar da aproximação do holandês e com isso acabou errando a freada da curva 10, saindo um pouco da pista. Isso permitiu a aproximação de Verstappen que conseguiu diminuir a diferença a ponto de usar o DRS.

Com 4 voltas para o fim, Max usou mais uma vez o DRS mas não conseguiu ultrapassar Hamilton na reta principal. Porém, ele conseguiu tracionar um pouco melhor na saída da curva 3 e com ajuda do DRS conseguiu ultrapassar o heptacampeão na curva 4 por fora, mas ele acabou escapando um pouco da pista e colocou as 4 rodas em uma área que estava sendo monitorada pela direção da prova. Isso causou preocupação na equipe Red Bull que pediu por rádio que ele devolvesse a posição para Hamilton, a fim de evitar uma punição de até 5 segundos em seu tempo final. Max ainda no rádio se mostrou descontentado com o pedido, uma vez que disse que poderia abrir 5 segundos de diferença para Hamilton e assim ganhar a prova.

Com isso Hamilton voltou à frente e apesar de toda a pressão que Verstappen aplicou sobre o inglês, o heptacampeão venceu o GP do Bahrein – sua vitória de numero 96 – com uma diferença de menos de 0,745 para Verstappen! Bottas terminou a corrida em terceiro e Norris, em ótima atuação da McLaren, finalizou em quarto. Perez numa incrível corrida de recuperação fechou em quinto superando Leclerc, Ricciardo, Sainz, o novo japonês voador Tsunoda em nono, e Lance Stroll fechando o TOP-10.  Sergio Perez ainda levou o prêmio de piloto do dia por sua incrível corrida de recuperação.

A Fórmula 1 teve uma grande etapa de abertura, mostrando que podemos esperar um ano cheio de disputas entre Red Bull e Mercedes. Neste momento as equipes têm equipamentos com desempenho muito semelhante. A temporada 2021 tem tudo para ser uma das mais disputadas nos últimos anos e quem ganha com isso somos nós, amantes da velocidade. Nos vemos novamente em 18 de abril com o GP da Emilia-Romagna no tradicionalíssimo circuito de Imola!

Classificação final do GP do Bahrein. Reprodução
Renato Moraes

Renato Moraes

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais