Escute a rádio Planeta Velocidade!

Fórmula 1: Max Verstappen vence e encerra hegemonia da Mercedes em Abu Dhabi

13 de dezembro de 2020

j

Editores Planeta Velocidade

Enfim chegamos ao final da temporada 2020 da Fórmula 1, um ano que o mundo sofreu por um vírus, mas o automobilismo foi mais forte.

Foram 17 provas que começariam na Austrália, mas não foi possível. Então ficamos praticamente 3 meses sem carros na pista, tendo seu recomeço na Áustria. Uma temporada em que chegamos a ter provas em finais de semana seguidos, até que o campeonato pudesse se estabilizar e voltássemos a ter corridas a cada 15 dias.  

Revisão Francisco Brasil
Fotos twitter.com/F1

Lewis Hamilton conquistou seu 7º título mundial, a Mercedes o 7º título de construtores, demonstrando domínio total da equipe Alemã.

Na pole da última etapa temos Max Verstappen, seguido de Bottas e Hamilton.

Vamos a corrida!

Largada

Uma largada bem tranquila onde Max Verstappen se manteve na liderança, seguido de Valtteri Bottas, Lewis Hamilton, Lando Norris e Alex Albon fechando o Top 5.

Na volta 10, Sergio Perez, que venceu no último final de semana no Bahrein, abandonou com problemas no motor. Com o Safety car na pista, os pilotos fizeram suas paradas, sendo que o primeiro foi a RBR #33 de Verstappen, que colocou pneus duros.

A Mercedes informou que Hamilton iria parar, mas o inglês, via rádio, achou que não seria uma boa estratégia. Mesmo assim colocou os pneus duros também.

Sergio Perez Abandonando

Relargada na volta 14, Verstappen se mantém à frente, seguido de Bottas, Hamilton, Albon, Ricciardo – que ganhou a posição na parada de box – e Norris na sexta posição. Carlos Sainz, que ano que vem vai ser companheiro de Charles Leclerc, vem na oitava posição, justamente entre as duas Ferraris.

Na volta 17, foi anunciado que Sainz estava sob investigação por ter reduzido muito a velocidade na entrada dos boxes, para fazer a parada dupla com seu companheiro de equipe, algo que não é permitido, por atrapalhar os pilotos que estão atrás.

Mais atrás a briga pela nona posição estava bem intensa. Stroll e Leclerc vinham travando uma batalha interessante, lembrando que o piloto Monegasco, não parou nos boxes.

Masora quem se aproveitou foi Pierre Gasly, que ganhou a posição de Leclerc, colocando a Alpha Tauri no Top 10.

Leclerc no pit

Chegamos na volta 22 e Verstappen conseguiu abrir uma vantagem de 4,4 segundos para Bottas, mostrando um desempenho fantástico dos motores Honda.

Na volta 23, finalmente Leclerc vai para o pit, colocando pneus duros, depois de perder várias posições, pois estava com os pneus médios desgastados. Um prejuízo grande para ele que voltou na última posição.

Na Volta 25, Verstappen foi comunicado via rádio que seria muito difícil todos terminarem a prova com apenas uma parada. Seguindo o piloto da RBR, Hamilton também falou que seria muito difícil terminar a prova com os pneus.

Já na volta 28, foi informado que a investigação que citamos acima sobre Sainz, será investigada após a corrida. E a decisão dos comissários foi que nenhuma sanção será aplicada ao espanhol da McLaren. Estamos na volta 30 e Gasly vai para cima de Stroll, conseguindo uma ultrapassagem limpa.

Sebastian Vettel

Sebastian Vettel vem na nona posição, mas não fez sua parada, assim como Ricciardo que vem na quinta posição. Mas Gasly continua em ótima forma e ultrapassa i alemão da Ferrari.

Finalmente na volta 36, Vettel vai para o pit trocar seus pneus, voltando na 15ª posição. Com isso, Stroll assume a 9ª colocação, seguido de Ocon e Kvyat, que estão praticamente juntos.

Ricciardo foi para sua parada na volta 40, colocando pneus médios, voltando em 7°. Na volta 41, temos briga pela 12ª posição entre Kimi Raikkonen e Charles Leclerc, que foi para cima do piloto finlandês, mas a experiência de campeão mostrou que não é fácil ultrapassá-lo.

McLaren Sainz e Norris

Volta 43, Mercedes já se prepara para uma possível parada de Bottas. Faltando dez voltas para o final, Verstappen segue líder, com uma diferença de 9,8 segundos para Bottas, seguido de Hamilton, Albon e Norris que fecha o Top 5. Mais atrás seguem Sainz, Ricciardo, Gasly, Stroll e Ocon completando o top 10.

Última volta, Albon tentou uma aproximação sobre Hamilton, trazendo um pouco de emoção para a corrida, mas sem sucesso.

E sem ser ameaçado durante toda a corrida, Max Verstappen vence o GP de Abu Dhabi, numa corrida perfeita do piloto holandes e da RBR. Ocon ainda consegue ultrapassar Stroll nas curvas finais, ficando com a 9ª posição.

A McLaren com a 5ª e 6ª posições de Norris e Sainz, garantiu a terceira posição no campeonato de construtores. Algo fantástico para essa equipe, que anos atrás estava desacreditada.

E assim chegamos ao fim de mais um GP de Abu Dhabi e da conturbada temporada de 2020. Uma corrida tranquila, sem grandes emoções, mas marcada por despedidas de pilotos e trocas de equipe. e com isso, o mundo da F1 vai fazer sua pausa até o mês de março, quando retorna para o GP da Austrália.

Fernando Alonso

Falando em despedidas, Kevin Magnussen e Romain Grosjean deixam a equipe HAAS, encerrando seus ciclos na F1. Falando ainda sobre a HAAS, vale ressaltar o desempenho do piloto brasileiro Pietro Fittipaldi, que fez sua segunda corrida na F1 e mostrou que está preparado para assumir o cockpit.

Só para relembrar que, ainda esta semana, teremos os testes de “jovens” pilotos. E Fernando Alonso – que de jovem piloto não tem nada – conseguiu permissão para estar participando. Da mesma forma, teremos Robert Kubica e Sebastien Buemi.

E nós do Planeta Velocidade não paramos, estaremos acompanhando as novidades de carros, equipes e pilotos.

Editores Planeta Velocidade

Editores Planeta Velocidade

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais