Escute a rádio Planeta Velocidade!

FÓRMULA 1 – VERSTAPPEN NÃO TOMA CONHECIMENTO DOS RIVAIS E CONQUISTA A POLE NO BAHREIN.

27 de março de 2021

j

Renato Moraes

Neste sábado a Fórmula 1 vivenciou aquele que pode ser considerado o momento mais esperado do ano até aqui: o treino de classificação para o GP do Bahrein. A tão esperada sessão de tomada de tempos mostraria a real ordem das forças das equipes em pista, já que os testes da pré-temporada deixaram mais dúvidas que respostas para todos. E o que se viu foi a confirmação da força do novo carro da Red Bull, e claro que seu principal piloto, Max Verstappen, esta de fato pronto para o embate pelo titulo mundial. A seguir veja como foi o movimentado treino de classificação.

Colaboração de Francine Moraes

Q1

Carros na pista! Haas e Williams já liberaram seus pilotos assim que a luz verde foi dada e mal começou o treino já tinha bandeira amarela! Mazepin dava risadas pelo radio, pois acabara de rodar na sua primeira volta rápida. Obviamente arrumou uma desculpa, dizendo que o carro perdeu aderência de forma repentina.

Mazepin já começou a aprontar! A primeira de duas rodadas no Q1. Reprodução

Mas o treino voltou a normalidade rapidinho e os pilotos não perderam tempo, começando a estabelecer os tempos que vinham aos poucos baixando. A McLaren com Norris e Ferrari com Leclerc e Sainz vinham melhorando seus tempos até aqui, inclusive a Ferrari por um momento colocava seus dois pilotos na ponta da tabela de tempos. Mas ai Hamilton apareceu e cravou o tempo de 1.30,617 para assumir a ponta do treino, tirando do topo da tabela seu companheiro Bottas. Mas Verstappen tratou de colocar ordem na casa rapidinho e marcou 1.30,499 e assumiu a ponta, jogando Hamilton para segundo. Ai veio a Alpha Tauri, que mostra que tem um bom carro, e colocou um incrível Tsunoda em segundo e Pierre Gasly em quarto, bem próximo a Hamilton que está em terceiro.

Mas algumas surpresas negativas ocorreram nesse Q1 como, por exemplo, a eliminação de Sebastian Vettel que ficou somente em 18º lugar a frente da dupla da Haas e atrás de Nicholas Latifi! O alemão culpou a bandeira amarela que foi acionada na sua ultima tentativa de volta rápida, causada pela segunda escapada de Mazepin – que desta vez não riu – e segundo o piloto isso o impossibilitou de melhorar seu tempo. Outro ponto negativo ficou por conta da eliminação precoce de Esteban Ocon com a Alpine, pois seu companheiro – e ex-aposentado – Fernando Alonso ficou em sétimo na sessão. Só que essa é uma das situações que, se compararmos os resultados da pré-temporada, não esperaríamos um desempenho tão ruim do francês neste treino.

E a Ferrari levou um susto! Sainz sofreu uma pane no carro quando voltava para os boxes e a equipe, via radio, pediu para o piloto “reiniciar o sistema”. A antiga técnica do jipe – de desligar e ligar tudo de novo – funcionou e o espanhol conseguiu voltar aos boxes e continuou no treino sem problema nenhum. Mas mesmo com esse imprevisto, a melhora da Ferrari é verdadeira, o novo motor é melhor que o do ano passado e a equipe foi figura carimbada no TOP-10 nesta primeira parte do treino para alegria dos Tifosi.

Resultado do Q1. Reprodução

Q2

Mercedes em ação na noite do barenita! Reprodução

E depois da pausa para o nosso cafezinho a ação voltou a pista! Todo mundo já saiu dos boxes e já foi tentando achar seu espaço na pista para sua tentativa de volta rápida. E quase todo mundo já foi logo saindo com pneus médios para ver se dava para garantir o tempo com este tipo de composto.

Alonso re-estreou muito bem na Formula 1. Reprodução

Hamilton já nos minutos iniciais do Q2 vinha em primeiro, com um pouco mais de 2 milésimos de diferença para Max Verstappen que segue a frente de um Valtteri Bottas que vem brigando com o novo carro da Mercedes, mas esta ali em terceiro. Sergio Perez até conseguiu neste momento um tempo de 1.30,750 e vai para quinto, mas logo sua volta é deletada por exceder os limites da pista. Logo depois o mexicano até conseguiu melhorar sua volta e ficou momentaneamente em quinto lugar, mas tudo pode mudar muito rápido nesse tipo de treino.

E mudou mesmo! Os tempos de volta foram sendo melhorados por cada piloto e, para confirmar que tem tudo para ter uma temporada melhor, a Ferrari surpreendeu e colocou Sainz e Leclerc nas primeiras posições separados por apenas um milésimo de segundo entre eles, seguidos por Hamilton, Norris, Bottas e Ricciardo, enquanto Verstappen vem em sétimo. E como dita a regra, os 10 pilotos que avançaram para o Q3 vão usar os pneus usados nas voltas mais rápidas do Q2, então a situação ficou da seguinte forma: largam de pneus médios Hamilton, Bottas, Verstappen e Gasly, enquanto Norris, Sainz, Alonso (olha ele ai!), Leclerc, Stroll e Ricciardo largam de pneus macios.

Checo Perez não conseguiu melhorar seu tempo e acabou sendo eliminado no Q2 em sua estrria pela equipe Red Bull. O fato do bom mexicano não passar para o Q3 mostra o quão complexo é pilotar o carro da equipe de Milton Keynes. Um carro que tem muito grip dianteiro – tanto mecânico quanto aerodinâmico, que permite agressividade nas tomadas de curva e manobras rápidas, mas que carece de um estilo de pilotagem que é sensível a sua uma tendência de rolagem traseira forte, por conta em grande parte pelo “Rake Angle” que possui, que nada mais é que a altura traseira do carro em relação ao solo.

Outra decepção ficou por conta de Tsunoda que fez um grande Q1, mas por conta de uma tentativa mal calculada da equipe em tentar classificar o japonês para o Q3 com pneus médios, assim como foi com Gasly, acabou se perdendo e deixando o piloto fora da parte final do treino.

Resultado do Q2. Reprodução

Q3

Verstappen conquista a sua 4ª pole na carreira! Reprodução     

E agora sim, depois de uma pequena pausa, o momento em que a expectativa dos torcedores do mundo todo iria se confirmar (ou não). Hamilton já vem forte e crava 1.29,549 um tempo no capricho, mas que não foi páreo para um Verstappen que veio “babando” e marca 1.29.529. Gasly em ótimo treino vem em terceiro com Bottas logo atrás em quarto.

Na segunda tentativa todos sairam dos boxes ao mesmo tempo e Bottas foi o primeiro a melhorar seu tempo, mas já era carta fora do jogo. Hamilton vem forte e marca um incrível 1.29,385 claramente forçando ao máximo e usando de toda a sua técnica para tentar a pole. Mas a Red Bull esta forte mesmo amigos, e Max Verstappen crava o tempo de 1.28,997, superando o heptacampeão por 0,388s.

É a primeira vez desde 1991 que um motor Honda larga na frente na etapa de abertura do campeonato. Naquela oportunidade, Ayrton Senna com sua McLaren-Honda MP4/6 conquistou a pole para o GP dos EUA nas ruas de Phoenix.

Charles Leclerc confirma a força da Ferrari e fica em quarto. Pierre Gasly fica em quinto, seguido pela dupla da McLaren, Daniel Ricciardo e Lando Norris  – com uma estratégia voltada para a corrida – seguidos pela dupla espanhola Carlos Sainz Jr e um excelente Fernando Alonso, tendo Lance Stroll fechando o TOP-10 para a largada do GP do Bahrein.

Resultado do treino de classificação. Reprodução

Comparativo pré temporada X classificatório

A Ferrari já tem um carro melhor que o de 2020! Reprodução

Essa sessão de treinos nos respondeu algumas questões, como a confirmação que pelos menos nos circuitos de média velocidade a Red Bull aparece como a equipe a ser batida, contando com um novo motor Honda, além um carro com bom grip aerodinâmico e bom equilíbrio nas fortes freadas, mas que ainda tem em Verstappen seu grande diferencial. A Mercedes perdeu a vantagem que tinha no ano anterior e, de uma equipe que ficou 0,4 segundo a frente da Red Bull meses atrás, no mesmíssimo circuito agora se vê 0,4 segundo atrás. A mudança das regras aerodinâmicas, aliadas à mudança dos novos pneus Pirelli para 2021, vai fazer com que a Mercedes precise correr atrás da taurina neste começo de temporada e trabalhar forte se quiser retomar sua hegemonia. A Ferrari tem um carro melhor que o do ano passado e isso já é motivo de alegria, porém o carro pode esbarrar na falta de desenvolvimento ocasionada pelas novas regras para 2022 e ficar para trás durante o ano.

A McLaren é uma equipe que ainda não temos uma resposta concreta, mas apesar de ser um carro rápido não é páreo – ainda – para as equipes da frente. A Astom Martin é uma decepção até aqu,i principalmente com um Vettel que não se encontrou com o conceito diferente que é o carro da equipe. Vai precisar reaprender a condução em um conceito totalmente diferente do habitual que teve na carreira até o momento. A Alpha Tauri é uma grata surpresa e mostrou que fará um ótimo campeonato, ainda mais impulsionado pelo excelente novo motor Honda, ao passo que a Alpine ficou com a sensação de copo meio cheio, mesmo com o bom desempenho – e retorno – de Fernando Alonso. A Alfa Romeo esta onde se esperava, em uma briga por alguns pontos durante o ano enquanto a Williams e Haas seguem como lanterninhas do grid sem surpresa alguma.

As cartas estão na mesa, agora é aguardar pelo apagar das luzes vermelhas para ver quem ainda tem carta na manga.

Renato Moraes

Renato Moraes

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais