INDY – Estratégia certeira marca mais um passeio de Scott Dixon

4 de julho de 2020

j

Francisco Brasil

 Neste sábado, 04/07, feriado da independência norte americana, foi realizada a segunda etapa da INDY, no traçado misto de Indianápolis.

Foto twitter.com/IndyCar

 A Pole position foi ocupada por Will Power, que dominou todos os treinos do fim de semana, sendo o principal favorito. A surpresa ficou por conta de Jack Harvey na segunda posição.

 Dada a largada para as 80 voltas, Power pula na frente, seguido de Harvey em uma largada tranquila. Apesar disso, sentíamos falta dos carros da Andretti e os demais Penske, que não tinham bom desempenho nesse início de prova.

Foto John Cote

 Utilizando pneus macios (vermelhos), Marco Andretti abre o ciclo de paradas na volta 9, seguido de Pagenaud no giro seguinte. Dixon para na volta 11, quando ocupava a sexta posição, para se livrar dos pneus pretos que mostravam pouco desempenho.

 Mais a frente, os 5 primeiros tentavam esticar até o limite das 28 voltas da janela de combustível. Dentre eles Joseph Newgarden foi o primeiro a parar na volta 15. Durante o ciclo Ryan Hunter-Ray, que além de vir mal na prova, ainda vê seu pit prejudicado pela pistola de ar presa no pneu dianteiro esquerdo.

Foto John Cote

 O líder Will Power vai para o Pit no giro 18 enquanto os companheiros de McLaren Oliver Askew e Pato O’Ward quase se acham na saída dos boxes. A essa altura, o líder da corrida era Graham Rahal que ainda não havia parado, seguido de Spencer Pigot, Connor Daly e Santino Ferrucci.

Foto John Cote

 Rahal finalmente vai para sua parada na volta 26, seguido dos demais pilotos do top 5, sendo que Ferrucci tem problemas em seu serviço e cai para último. Após todos os pilotos reabastecer em, Power volta a liderança, seguido de Newgarden.

 Bandeira amarela muda a estratégia

 A corrida segue tranquila até começar novo ciclo de paradas, puxada por O’Ward na volta 34. Dixon aproveita para também parar no giro seguinte, junto a Colton Herta e Hunter-Ray. Mas na volta 36 um estranho acidente de Oliver Askew na entrada da reta chama a única amarela da tarde, o que abriu a possibilidade dos primeiros colocados – Power e Newgarden – procurar os pits, voltando em 13° e 14°, respectivamente.

A verde retorna no giro 41 sob a liderança de Rahal, enquanto Daly parte para cima de Pigot pelo segundo posto, chegando a realizar a ultrapassagem mas escapando na sequência e caindo no grid.

Quem ia muito mal era Alexander Rossi que além de estar apagado na prova, viu seu carro apresentar problemas na volta 43, abandonando a corrida. Diferente de Dixon que já estava em terceiro e logo assumia a segunda posição.

E não demorou muito para o “monstrinho” neozelandês se aproximar de Rahal, tomando para si a liderança na volta 48, conseguindo abrir uma vantagem de 5 segundos em apenas 5 voltas.

Problemas para Will Power

Volta 54 e novo ciclo de paradas é iniciado por Connor Daly, sendo acompanhado por Rahal um giro depois. Dixon e Pagenaud vão para o Pit em seguida.

Will Power vai para seu último Pit na volta 57. E quando se fala de Power ou é 8 ou é 80, pois o australiano além de ter errado na estratégia durante a amarela, deixa o carro morrer durante a parada, acabando com qualquer chance de recuperação.

Foto John Cote

Newgarden vai para os boxes faltando 20 voltas para o fim quando era líder e coloca os pneus pretos por obrigação, deixando claro que também errou na estratégia, diferente de Pagenaud que figuravam em terceiro após largar de 20°.

Foto John Cote

O meio do pelotão até que ficou animado nas 10 últimas voltas, com direito a escapada de Zack Veach e Marco Andretti, mas a melhor briga era de Rahal contra Pagenaud pelo segundo lugar.

Sem ser incomodado e com 20 segundos de vantagem, Scott Dixon conquista sua 48° vitória na INDY, seguido de Graham Rahal que segurou os ataques de Pagenaud, o terceiro. Fecharam o top 5 Colton Herta e o estreante Rinus Veekay.

Foto Chris Owens

Opinião Alex Leonello

De que planeta veio Scott Dixon?

Partindo do oitavo posto e ganhando 2 posições já na largada, o racional neozalandês andou muito, assumiu a ponta e deixou para os demais literalmente a poeira de seu carro.

Com um toque perfeito e precisão impecável, Dixon era simplesmente insuperável na pista, para a felicidade do dono de sua equipe, Chip Ganassi.

São nada menos do que 2 vitórias nas 2 provas da temporada, que o tornam cada vez mais líder do campeonato.
Esperava um ataque maior de Pagenaud sobre Rahal, que até chegou na última volta, mas não foi suficiente para tomar-lhe a segunda colocação.

Com apenas uma única intervenção decorrente de um forte acidente, sofrido pelo piloto Oliver Askew, da equipe McLaren.
Outro destaque da prova vai para o piloto novato Rinus Veekay que, ao fim, completou a corrida na quinta colocação, superando vários competidores mais experientes.

Com uma prova honesta e bastante disputada, e em parceria com a NASCAR neste misto de Indianápolis, vimos boas disputas de pista durante quase toda a corrida.

Arrisco afirmar ainda que, se não fosse o problema nos pits sofrido por Will Power, onde o motor Chevrolet de seu Penske apagou, ele seria um grande oponente na disputa pelas primeiras colocações desta etapa.

Mas corridas são assim e o dia era mesmo de Dixon, que mereceu a conquista.

E já nos dias 11 e 12/07 as feras da INDY estão de volta no oval de Iwoa para rodada dupla. E o Planeta Velocidade deixa você informado de tudo.

Foto destaque Chris Owens

Francisco Brasil

Francisco Brasil

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais