Escute a rádio Planeta Velocidade!

NASCAR CUP SERIES – Kyle Busch comemora aniversário no Kansas em grande estilo

2 de maio de 2021

j

Francisco Brasil

Após “varrer” a Truck Series no sábado, o piloto da equipe Joe Gibbs festeja seus 36 anos sendo o 10° piloto diferente a vencer na categoria principal.

O Kansas é o palco da décima primeira etapa da NASCAR Cup Series, e também serviu para afunilar mais ainda a disputa pelas vagas do playoff. A pole position ficou com Brad Keselowski, vencedor da última etapa.

Antes da largada, Ross Chastain e Erik Jones foram punidos por não serem aprovados na inspeção, assim como Anthony Alfredo que teve ajustes não aprovados pela direção de prova. Assim vamos para a bandeira verde!

Estágio 1 – 80 voltas

Keselowski larga bem com a ajuda de Michael McDowell, então terceiro colocado, mas William Byron pressiona o piloto da Penske pela liderança. Mais atrás, os pilotos punidos e outros que não tiveram boas posições no grid (como Denny Hamlin e Kyle Larson) escalam o pelotão.

E tais pilotos avançam bem, uma vez que Larson já estava entre os 10 primeiros na volta 14 e continuava subindo, até que a prova é interrompida por uma bandeira amarela de competição na volta 25.

Os pilotos param nos pits para troca de pneus e abastecimento, com Keselowski mantendo a primeira posição. McDowell, além de perder muito rendimento na pista, para duas vezes no momento em que Chase Briscoe é punido.

A verde é novamente agitada no giro 31 e a batalha pela ponta é intensa, mas Brad Keselowski se mantém, ao passo que Larson já figura entre os cinco primeiros. A essa altura, Ryan Newman, comemorando 700 largadas na NASCAR, é obrigado a voltar ao box para reparar uma aleta lateral que foi levantada em sua parada.

Kyle Busch – Foto: Divulgação

Kyle Busch vence o estágio 1

Restando 22 voltas para terminar o segmento, Larson passa Tyler Reddick e Byron, assumindo o segundo lugar numa excelente prova de recuperação e começa uma intensa luta com Keselowski.

Faltando 7 voltas para o fim do estágio, Larson ataca Keselowski e os dois quase se tocam, deixando espaço para Kyle Busch se meter entre eles na segunda posição.

E na volta 76 o #18 assume a liderança e vence o primeiro segmento. Kyle Larson, Tyler Reddick, Brad Keselowski e William Byron fecham o top 5.

Estágio 2 – 80 voltas

Um novo ciclo de paradas é aberto e Larson ganha o primeiro lugar seguido de Reddick e Busch. O segmento começa pra valer no giro 88 ainda sob liderança de Larson.

Quem aparece agora no top 10 é Martin Truex Jr, assim como Hamlin que estava sumido na prova, até que no giro 111 Chastain abre uma rodada de pit stops em bandeira verde. Os líderes param a partir da volta 122, quando dois giros depois Cody Ware roda na entrada dos boxes, mas sem chamar a intervenção da amarela.

E faltando 14 voltas para o fim da segunda parte da prova, a liderança está com Rick Stenhouse Jr que ainda não havia parado, mas a autonomia não durou tanto e, 3 voltas depois, o piloto do #47 vai para seu abastecimento e devolve a liderança para Larson.

E depois de abrir quase 6 segundos de vantagem, Kyle Larson vence o segmento 2, seguido pelo outro Kyle (o Busch), Denny Hamlin, Keselowski e Chase Elliott.

Estágio Final – 107 voltas

Os pilotos voltam para o Pit para serviços e Larson mantém a liderança, mas é Kevin Harvick que surpreende ao ganhar 4 posições na parada. A verde é acionada no giro 168 com a disputa entre os Kyle. Na sequência, Bubba Wallace bate no muro ao se tocar com Alex Bowman sem chamar a amarela imediatamente, porém, restando 95 voltas o incidente fez o pneu de Bowman estourar, obrigando o #48 a ir para os pits.

Após um momento de calmaria, quando Larson já abria mais de 3 segundos, Byron abre nova rodada de paradas, restando 62 voltas para o término. Brad Keselowski faz o mesmo 5 voltas depois, e Larson logo na sequência. No mesmo instante Reddick também para e é punido por um pneu descontrolado, que fica parado no meio do gramado. Segure essa informação…

A janela de paradas segue aberta e, nessa altura, a liderança é de Chris Buescher que ainda não parou. O #17 finalmente para restando 42 voltas para o fim, e Larson retorna para a primeira posição, seguido de Hamlin que começa uma aproximação.

Pneu na grama chama amarela

Lembra do pneu do Reddick? Então, após 17 voltas a direção de prova aciona a bandeira amarela por causa dele! E isso abre outra rodada de pit stops. E quem surpreende dessa vez é Joey Logano que, após uma prova apagada e trocar dois pneus, aparece na quarta posição. Por outro lado, Kevin Harvick é punido por pneu descontrolado, assim como Daniel Suarez.

Bandeira verde para 32 voltas e Larson larga até bem, mas em seguida Hamlin – numa ótima recuperação – assume o primeiro posto. Só que o piloto do #11 parece ter uma “maldição” que não o deixa vencer e, restando 25 voltas, Hamlin raspa no muro e perde a liderança para Larson, além de ser superado também por Kyle Busch.

Mas o calvário do líder em pontos do campeonato não parou por aí, pois na volta seguinte o #11 com pneu furado bate novamente no muro externo e chama a bandeira amarela. Com isso, alguns pilotos liderados por Keselowski vão buscar pneus novos.

Quem sai na frente é Matt DiBenedetto após trocar apenas os compostos do lado direito, seguido de Truex (que fez o mesmo) e Keselowski, o primeiro com quatro pneus novos.

No Kansas quem leva? Larson ou Kyle Busch

Na relargada, com 18 para o fim, Larson ainda se mantém à frente de Busch, até que após a raspada de Austin Dillon no muro quando era quinto, a amarela é novamente deflagrada quando Stenhouse se choca com Austin Cindric.

Mais alguns pilotos aproveitaram para realizar paradas, só que os Kyle (Larson e Busch) preferem se manter na pista para a bandeira verde, que é agitada restando 10 voltas.

E a relargada é insana, com ataques de Keselowski, Elliott, Truex, entre outros, mas Kyle Busch mantém a ponta até que Christopher Bell perde o carro e roda, acertando Stenhouse e seu companheiro Ryan Preece. Mais uma amarela.

E a última relargada vem com cara de prorrogação, com duas voltas para o final, com mais ataques ainda, como o de Larson para cima de Ryan Blaney quando disputavam o segundo lugar, fazendo os dois despencar na classificação.

No Kansas a festa é de Kyle Busch

E cantando os parabéns dentro do cockpit, Kyle Busch vence a etapa do Kansas e carimba seu passaporte para a fase decisiva. Kevin Harvick se deu bem na confusão e terminou em segundo, com Brad Keselowski em terceiro, Matt DiBenedetto em quarto e Elliott na quinta posição.

Larson finalizou apenas no 19° lugar enquanto Blaney foi o 21° e penúltimo na volta do líder. Baita prejuízo para ambos.

E já na próxima semana teremos a prova especial de Darlington, quando podemos dizer que os carros vêm em traje de gala para domar a “dama de negro”.

Francisco Brasil

Francisco Brasil

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais