Escute a rádio Planeta Velocidade!

Mercedes Challenge: O ressurgimento da categoria

21 de março de 2021

j

Keko Gomes

A Mercedes-Benz Challenge, que completou 10 anos de existência, é atualmente o único campeonato monomarca no mundo gerido pela marca alemã.

Cesar Fonseca

Cesar Fonseca falou um pouco sobre sua temporada que resultou no título da categoria CLA 45 AMG: “A chave principal foi a perseverança, junto com muito treino e dedicação, tudo isso, eu acredito que resultou em uma superação e que me deu o título de 2020”.

Witold Ramasauskas, campeão da categoria C300, falou sobre o ponto decisivo para a conquista do campeonato: “O momento chave para mim foi ter feito a pole na última etapa, porque foram os dois pontos que precisava muito para o campeonato e lógico, vencer minha corrida que era o que eu precisava fazer além da pole. Então acho que a partir da pole, nós criamos mais força ainda para conseguir o título”.

Porém, a categoria passava por um momento delicado: antes do início da temporada, entre 2019 e 2020, aconteceram grandes mudanças, até mesmo boatos de um possível fim começaram a circular. Foi quando a organização se viu obrigada a fazer alguns ajustes no campeonato, culminando no “abandono” de um formato de campeonato nacional, que percorria as principais praças automobilísticas do Brasil, para uma espécie de campeonato interestadual. Só que as circunstâncias acabaram por transformar a categoria num certame estadual em 2020, com provas sendo disputadas apenas em Interlagos.

Witold Ramasauskas

Segundo Roberto, as mudanças foram necessárias para a continuidade da categoria, visto que um dos principais motivos da mudança foi a redução de custos. Ele diz que “Com a maioria das provas sendo em Interlagos, foi o primeiro ponto para reduzirmos custos. Nós tínhamos um custo muito grande com a logística e esse custo impactava demais no orçamento das equipes e pilotos, e também muitas equipes são de São Paulo, então além dos custos tem o tempo de viagem da equipe para as praças mais longe”.

Para 2021, o formato do campeonato continua o mesmo, duas provas por final de semana. Aliás, essa também foi uma mudança para a temporada 2020, corridas duplas no final de semana.

“Em 2020 voltamos com 2 baterias no final de semana, algo que é muito melhor, pois você acaba tendo bastante tempo pra mexer no carro entre uma bateria e outra. Por exemplo, corrida única, você tá na corrida, acaba que tem um problema ou um acidente, o final de semana acaba ali, acaba a exposição dos patrocinadores acaba tudo. No formato de duas baterias, se acontecer um problema ou acidente, tem tempo de arrumar ou consertar e ir para a próxima corrida. Eu acho que a Mercedes-Benz Challenge está de parabéns com toda essa reviravolta, acertou a fórmula novamente e tem tudo para ir mais 10 anos de campeonato. As mudanças foram boas em tudo, em custos de categoria em formato de prova em tudo”, disse Witold Ramasauskas, piloto da C300 Cup, que aprovou a mudança para duas corridas por etapa.

Roberto Santos

Em sua grande maioria as etapas continuam sendo disputadas em Interlagos junto com o campeonato Paulista (fasp) porém, como Roberto Santos frisou, Interlagos ficará fechada por cerca de 3 meses no ano por conta da Fórmula 1 e possivelmente devido a um festival de música que acontecerá no autódromo. Neste período, existe a possibilidade da categoria ter provas fora, mas ainda depende de algumas questões. “Temos um contrato com a FASP, que exige a participação em pelo menos 05 eventos em São Paulo, a partir de julho – se tudo ocorrer dentro do que está sendo divulgado – teremos o fechamento do autódromo. Portanto, estamos em compasso de espera com relação ao segundo semestre, mas só sairemos desde que a condição seja boa para a categoria, apoiadores e patrocinadores”, explicou Roberto Santos.

Um dos outros marcos para a continuidade da categoria, além da redução de custos, foi a continuidade das transmissões pela televisão. “A gente conseguiu manter a transmissão televisiva, conseguimos trazer um acordo com a MasterTV para o Paulista também, então querendo ou não elevamos um pouco o padrão de captação e geração de imagens. E isso acabou que mostrou pra gente o interesse de outras emissoras, apesar das transmissões terem sido no Bandsport que é o canal de esporte da band em tv fechada, a Mercedes-Benz Challenge teve transmissão na Rede Família, que é uma retransmissora do canal Record para Campinas e região. São ao todo 58 cidades mais sinal aberto na parabólica, com retorno bem expressivo de audiência”, disse Roberto.

A transmissão pelo canal Rede Família segue em 2021 enquanto que, a princípio, Bandsport não transmitirá mais a MB-Challenge. E não é só o promotor que vê as mudanças com bons olhos: “após 10 anos hoje ela se encontra em seu melhor momento, atribuída a uma gestão extremamente moderna, colocando pilotos e patrocinadores como protagonistas, elevando assim o nome da Mercedes-Benz e do automobilismo”, relatou César Fonseca piloto da Classe CLA 45 AMG.

Marcelo Torrão

Essas mudanças tem se refletido na pista, como pudemos ver na primeira prova do ano passado quando o grid teve 20 carros, que a princípio era o padrão mínimo estipulado pela organização, mas nas duas últimas etapas o número foi de 30 veículos no grid. Para 2021 os números são promissores, com uma estimativa de 35 a 40 carros compondo o grid, somando as duas classes, um aumento significativo em relação à primeira prova do ano passado.

Um desses carros novos é do ex-piloto do Safety Car, que vai passar a integrar o grid da categoria em 2021, Marcelo Torrão. “A Mercedes-Benz Challenge é a categoria de melhor custo benefício hoje no Brasil. São carros de tração traseira, pneus slick e boas disputas, tudo isso com custo baixo. Fora o fato de termos todas as etapas em Interlagos, pista que mais gosto e conheço, e também de ter uma chancela Mercedes-Benz por trás, o que atrai muitos patrocinadores. Já vinha flertando com eles há 2 anos, neste ano oficializamos o namoro”, explicou o piloto estreante para a temporada 2021.

O piloto também pontua: “as mudanças, além de baratear o custo de deslocamento e fugirmos de taxas exorbitantes de campeonatos nacionais, ajuda que não dependamos mais de grandes promotoras de eventos que encareceriam ainda mais o running para os pilotos e patrocinadores”.

Além de um grid mais numeroso, em 2021 o regulamento da categoria passará por pequenas mudanças como: sistema de pontuação; mudança na política de descarte de pontos e por fim, a extinção do lastro do sucesso na Classe C300 Cup. Pensando cada vez mais na competitividade às mudanças foram tomadas em conjunto entre equipes e dirigentes da categoria.

Algo que provavelmente não irá mudar são os carros, já que em 2021 serão usados os mesmos modelos do ano anterior, justamente para não elevar os custos.

O calendário completo da categoria ainda não foi divulgado, apenas as corridas da primeira metade do ano, com as 5 provas sendo realizadas em Interlagos.

1° etapa 07 de Março (evento adiado)
2° etapa 18 de Abril
3° etapa 09 de Maio
4° etapa 06 de Junho
5° etapa 18 de Julho

Keko Gomes

Keko Gomes

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais