Escute a rádio Planeta Velocidade!

Mudanças no grid da Nascar

3 de fevereiro de 2021

j

Colaboradores Planeta Velocidade

A temporada da Nascar começa na terça-feira (9 de fevereiro) no Daytona Internacional Superspeedway e junto trás grandes mudanças no seu line-up de pilotos. Novas equipe, aposentadoria, promoção de pilotos fazem parte da chamada Silly Season, que é a maior em mudanças, surpresas e grandes impactos. Isso cai diretamente na pista, por isso classificamos as mudanças de acordo com o impacto (baixo, médio e alto).

Colaboração: Leonardo Vieira
Instagran: @vieiraleozinho
Foto destaque Brian Lawdermilk/Getty Images

ALTO IMPACTO

CLINT BOWYER
Foto Divulgação

CLINT BOWYER NAS CABINES DE TRANSMISSÕES – Depois de passar 2019 e 2020 sem vitórias em uma equipe de ponta da categoria, o veterano 41 anos não resistiu à pressão da Ford e as expectativas do carro de #14 associada a imagem de Tony Stewart. Foram quatro anos nas Stewart Haas e apenas duas vitórias no que seria o segundo melhor carro da equipe. Com a idade avançada Bowyer viu que já estava na hora de buscar uma nova carreira. Com isso o piloto do Missouri fará parte na equipe de transmissões da Fox Sports ao lado de Jeff Gordon. Bowyer coleciona 10 vitorias em 516 corridas durante 16 anos.

A APOSTA DA FORD, CHASE BRISCOE NA CUP PELA STEWART-HAAS – O jovem piloto é uma das promessas da Nascar e vem bancado fortemente pela Ford. Briscoe assumirá a vaga deixada por Clint bowyer no #14 após uma excelente temporada na Xfinity com 10 vitorias ano passado e ótimas performances nas pistas mistas, que terão 6 eventos desse tipo em 2021.

AUMENTA A PRESSÃO, CHRISTOPHER BELL MUDA PARA A JOE GIBBS RACING – Uma das grandes promessas da Nascar e lenda da Sprint Car, colecionado 3 Chilli Bowl, maior evento da categoria, com apenas 26 anos passou 2020 adquirindo experiencia, em sua primeira temporada na Cup, no carro #95 da Leavine Family Racing. Mas, com o fechamento da equipe, a Toyota teve que adiantar o planejamento de carreira do jovem garantindo um lugar dentro da marca para não perder o talentoso piloto. Com isso a marca teve que sentar com a Gibbs, única equipe de ponta da marca, para que Bell competisse a temporada de 2021 na equipe fazendo com que JGR não renovasse com Erik Jones. Bell assumirá o carro #20 que vem sentindo a falta de ótimas performances, coisa vista nos tempos de Tony Stewart e Matt Kenseth.

JIMMIE JONHSON
Photo by Christian Petersen/Getty Images

APOSENTADORIA E NOVOS ARES PARA JIMMIE JONHSON – O pilo de 45 anos, sete vez campeão da Cup e por muitos o melhor da história não vence uma corrida oficial desde 4 de junho de 2017. Dentro desse intervalo de tempo sem vitórias houve muitas quebras de carro e o piloto só conseguiu ir aos playoffs em 2018. A falta de boas performances fez com que JJ tomasse a decisão de ser aposentar de temporadas full-time na Nascar. Mas se engana quem achar que Jimmie irá ficar parado. JJ disputará todas as corridas em circuitos mistos da IndyCar Series pela equipe de Chip Ganassi fazendo parceira com Tony Kanaan, que irá pilotar nas corridas de ovais. JJ está empolgado com sua novas fase que já traz alguns resultados bons como a segunda colocação nas 24 Horas de Daytona deste ano.  

NOVA E MAIOR CHARNCE PARA KYLE LARSON – Após o início de ano promissor com a tão sonhada vitória no Chilli Bowl, Larson se envolveu em um caso de racismo em uma corrida online, isso resultou em demissão imediata da Ganassi, perda de todos os patrocínios do piloto e suspenção por tempo indeterminada pela Nascar. Após passar pelo “treinamento de sensibilidade” e ações socias envolvendo a comunidade afro-americana, Larson, considerados por muitos como futuro campeão, teve sua suspenção encerrada e poderá voltar a pilotar na categoria. Com isso, Rick Hendrick se assegurou que o piloto tenha realmente mudado para que o lendário dono pudesse ter seu desejo de tempos passados em contar com Larson na equipe. Com a aposentadoria de Jimmie Johnson e consequentemente a mudança de Alex Bowman para o #48, Rick fechou o carro #88 e trouxe de volta o tradicional carro #5. Larson terá de mostrar muito que ainda é um excelente piloto e que o incidente foi um caso isolado uma vez que há uma resistência muito grande dos patrocinadores em apoiá-lo.

BUBBA WALLACE GUIANDO PARA A LENDA MICHAEL JORDAN – A maior surpresa do ano foi Bubba Wallace após o suposto caso de racismo cem Talladega, onde teria sido achado uma forca na garagem do seu carro, o piloto uniu toda a categoria e até trouxe novos fãs. Junto com isso a lenda dos esportes Michael Jordan juntou-se a Denny Hamlin para comprar a Germain Racing e formar a 23XI Racing, que terá aliança com a Joe Gibbs Racing e Toyota. Michael não pensou duas vezes em chamar o também afro-americano Bubba para trazer mais fãs da comunidade para o esporte e obter resultados com o ótimo piloto. Será a primeira vez que Wallace terá um equipamento de ponta na Cup e piloto terá que fazer jus à oportunidade e aos seus donos. O carro do piloto terá o número #23 em alusão ao número usado por MJ no basquete.

MEDIO IMPACTO

JOHN HUNTER NEMECHECK REBAIXADO PARA TRUCK SERIES– Nemecheck teve um ótimo início na temporada de 2020 mas as constantes quebra de carro o fez ser o pior dos novatos no ano de 2020 sendo motivo de piada pelos fãs. Muitos esperavam a demissão do piloto pela Front Row mas o jovem foi mais rápido e anunciou que não renovaria com a equipe e acabou fechando com Kyle Busch Motorsports para competir a Truck Series com o intuito de ser mais competitivo, onde terá o melhor carro da Toyota na divisão.

ROSS CHASTAIN
Photo by Chris Graythen/Getty Images)

O INESPERADO ANTHONY ALFREDO NA CUP PELA FRONT ROW – O jovem americano de 21 anos fez 19 corridas ano passado pela Richard Childress garantindo nove top 10 e dois top 5. Com saída de John Hunter Nemecheck da Front Row, surgiu uma vaga para o carro #38 que será preenchida pelo jovem Alfredo. Sem dúvidas foi uma surpresa por ser um piloto part-time e fora do radar de muitos subindo de divisão.

A CHANCE TÃO DESEJADA, ROSS CHASTAIN NA CHIP GANASSI – Não é de hoje que o Chastain é cotado para a Cup. Suas ótimas performances na Kaulig Racing na Xfinity Series e o péssimo ano do carro #42 fez com que Chip Ganassi chamasse o promissor piloto para guiar seu carro. O piloto substituiu Ryan Newman no carro #6 da Roush Fenway após o acidente do “Rocket Man” na Daytona 500 de 2020. Ross fez parte do programa da Ganassi na Xfinity, que acabou por causa da DC Sollar que patrocinava o programa na Xfinity. Essa será a primeira tão esperada oportunidade full-time de Ross na Cup e será em uma equipe sedenta por vitórias.

ERIK JONES PILOTARÁ PARA O REI PETTY – Com apenas 2 vitorias, uma em 2018 e outra em 2019, no carro da Gibbs e um 2020 sem se classificar para os playoffs, Jones pilotou abaixo do esperado para um carro de uma das melhores equipes da categoria. Com isso, com a ascensão de Christopher Bell e a falência da Leavine Family Racing, o piloto logo foi descartado pela equipe tendo que procurar um novo carro para correr. Sua nova empreitada será na Richard Petty Motorsports (RPM) do lendário carro #43. Os carros da RPM tem aliança com Richard Childress Racing que por sua vez uniu forças com Hendrick para confecção dos motores Chevrolet e compartilhamento de informações.

BAIXO IMPACTO

Daniel Suarez
Photo by Chris Graythen/Getty Images)

TY DILLON PART-TIME NA TOYOTA – O piloto do perdeu seu lugar no carro #13 após falência da equipe Germain Racing que foi vendida para Michael Jordan e Denny Hamlin. Ty e seus agenciadores da Harvick Management não conseguirá assegurar um cockpit full-time, abrigando o piloto a correr part-time a Cup pela Gaunt Brother Racing (carro #96e onde fará a Daytona 500) e part-time na xfinity pela Joe gibbs Racing (carro #54) obrigando o piloto neto de Richard Childress a trocar, pela primeira vez, de Chevy para Toyota. Para Ty Dillon, este ano, o importante é fazer aparições na cup e mostrar que ainda é competitivo na xfnity onde terá um bom carro nas mãos para quem sabe em 2022 garantir um carro na cup com os novos carros.

DANIEL SUAREZ EM EQUIPE NOVA DO CANTOR PITBULL – Após temporadas pífias na Joe Gibbs e Stewart Haas, o mexicano teve que se contentar, em 2020, com a pequena Gaunt Brothers. Para 2021 Suarez garantiu lugar na nova equipe Trackhouse Racing Team (carro #99), que tem como donos o ex-piloto Justin Marks e cantor americano Pitbull. A nova equipe usará motor Chevrolet e terá aliança com a Richard Childress Racing.

COREY LAJOIE NA MELHORADA SPIRE MOTORSPORTS– Corey teve que buscar novos ares depois de sua equipe ser vendida para B.J. Mcleod e Garrett Smothley. O piloto tentou cavar um vaga na equipe de Rick Hendrick levando até uma grana e influência de seu pai Randy Lajoie, mas teve seu pedido negado devido aos altos padrões de performance da Hendrick. Com isso, Corey acabou parando na Spire Motorsports (carro #7), que irá receber carros e motores da Hendrick.

ACABOU PARA O MATT KENSEHTH – A volta do piloto às pistas não nada boa, escolhido por Chip Ganassi para tapar o buraco causado Kyle Larson. Constantes quebras de carro e resultados fora dos padrões do carro #42 fez com quem a equipe, a mídia e os fãs nem o cogitassem para uma nova temporada fazendo com que uma nova e possivelmente última aposentadoria fosse a única saída do campeão da cup no ano de 2003.

Colaboradores Planeta Velocidade

Colaboradores Planeta Velocidade

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais