Escute a rádio Planeta Velocidade!

NASCAR: Cole Custer, o que esperar do Rookie de 2020?

8 de fevereiro de 2021

j

Marcos Amaral

Estamos prestes a iniciar a temporada 2021 da NASCAR CUP Series, e desta vez o Planeta Velocidade vai trazer para vocês amigos que nos acompanham, já que grandes pilotos estão se aposentando, como Jimmie Johnson, Clint Bowyer. Vamos acompanhar um piloto da nova safra que está no grid para 2021, este piloto é Cole Custer, que fará sua segunda temporada e já tem uma vitória na temporada 2020.

Cole Custer é natural de Ladera Ranch, Califórnia, tem 23 anos, corre pela Stewart-Haas Racing, que é de propriedade do já conhecido por muitos na F1, Gene Haas e corre com o Mustang  #41.

Custer iniciou sua carreira bem cedo, com apenas 4 anos de idade. Em 2011 passou a competir na USAC. Em 2013 entrou para a K&N Pro Series East, categoria de base da NASCAR, fez sua estreia no Bristol Motor Speedway. Conquistou sua primeira vitória na etapa de Iowa Speedway, além de vencer a prova fez a pole, na época com apenas 15 anos, foi considerado o piloto mais jovem a vencer na categoria. Ainda no mesmo ano venceu na etapa de New Hampshire Motor Speedway, última corrida daquele ano.

Já em 2014, Custer entrou para a Haas Racing Development, participando de 9 etapas da NASCAR Camping World Truck Series, estreou em Martinsville Speedway, terminando na 12ª posição, na etapa de Gateway Motorsports, além de fazer a pole, estabeleceu o recorde de velocidade da pista com 136,426 Milhas por hora (219,556 Km/H), se tornando o jovem a fazer a pole mais rápida.Sua primeira vitória veio na etapa de New Hampshire, em 2014 e mais uma vez se tornou o piloto mais jovem a vencer pela categoria, com apenas 16 anos. O garoto é bom!!

Em 2015 a equipe JR Motorsports, anunciou sua contratação para fazer 10 etapas, sua primeira vitória pela equipe veio na etapa de Gateway, com a Truck #23. Em 2016, quando completou 18 anos, a equipe JR, lhe deu a truck #00, para fazer a temporada completa. Neste mesmo ano na etapa do Canadá, Custer que vinha lutando pela liderança, metros antes da chegada, Nemechek veio por dentro e espremeu a Truck #00 na parede e os dois foram até a bandeira final se enroscando, e a vitória ficou a Truck #8, e como é de costume nesses casos a confusão acabou acontecendo entre os pilotos, que foram apartados.

Em 2016, Custer subiu para a Xfinity Series, também pela JR Motorsports, fez sua estreia em Richmond International Raceway, como Chevy #5, depois pilotou o #88, tendo seu melhor resultado um quarto lugar. Em setembro de 2016, a Stewart-Haas Racing anunciou a chegada do piloto, a bordo do Mustang #00 em todas as etapas para 2017. Custer mostrando sua perícia na pilotagem, chegou nos playoffs e acabou o campeonato na quarta posição.

Em 2019, foi o ano para esse piloto, venceu nas etapas de Fontana, Richmond, Pocono, Chicago, Kentucky e Dover, na etapa de Darlington, terminou em segundo, mas uma irregularidade no carro de Denny Hamlin, acabou herdando a primeira posição. Mais uma vez conseguiu se classificar para os Playoffs e acabou na segunda posição no campeonato, e com isso conseguiu sua passagem para a CUP, onde em novembro do mesmo ano a Stewart-Haas Racing, anunciou sua ida para a principal categoria da NASCAR.

Mas Custer já tinha feito algumas etapas pela CUP em 2018, onde correu pela Rick Ware Racing, na etapa de Las Vegas, terminando da 25ª posição, no mesmo ano ele correu em Pocono, ficou com a 26ª posição e em Richmond, ele conseguiu uma surpreendente 10ª posição no grid, e acabou a corrida na 26ª posição.

2020 foi um ano que podemos dizer que para Custer foi sensacional, já pode fazer sua temporada completa, como todo piloto estreante, teve seus altos e baixos, já que estamos falando da categoria principal, e não é fácil competir, mas o Mustang #41 sempre esteve ali entre os 15 primeiros na maioria das corridas e sua consagração veio na etapa do Kentucky, onde conseguiu sua primeira vitória. Foi um final de corrida de tirar o fôlego, restando 2 voltas para o final Custer na 3ª posição não teve medo e foi para cima dos ponteiros, que eram Martin Truex, Kevin Harvick e Ryan Blaney, em uma manobra fantástica ficaram os 4 lado a lado, e o #41 usou da potência de seu Mustang e pulou a frente e venceu a corrida, se tornando o primeiro estreante a vencer uma prova da CUP.

Neste ano de 2021 estaremos de olho nesse garoto, assim podemos dizer, pois ele deve dar trabalho para os grandes pilotos, será que teremos Mustang #41 nos Playoffs?

Para lembrar aos amigos leitores que as atividades em Daytona começa na  terça feira 09/02, com a disputa do Clash, nos dias 11/02 o Duel 1 e 2, que define o lado que os pilotos vão largar e no dia 14/02 a prova tão esperada por todos, as 500 Milhas de Daytona (Daytona 500).

Nos vemos na Daytona 500!!

Fotos Divulgação

Marcos Amaral

Marcos Amaral

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais