Escute a rádio Planeta Velocidade!

NASCAR: Tradicional Clash at Daytona abre o ano da Nascar.

8 de fevereiro de 2021

j

Colaboradores Planeta Velocidade

Os motores da NASCAR serão ligados pela primeira vez nesta terça (9 de fevereiro) para o tradicional Busch Clash at Daytona. A corrida não vale pontos para a temporada, mas tem valor sentimental muito grande na categoria, por ser na maior pista, Daytona International Speedway, além de abrir os trabalhos para todas as divisões da organização.

Colaboração: Leonardo Vieira
Instagran: @vieiraleozinho
Fotos Divulgação

Não são todos que podem disputar o evento. Para receber o convite o piloto tem que cumprir um dos sete fatores exigidos pela organização, são eles:

Pole position em 2020;
Ganhadores do Clash em anos anteriores;
Campeões da Daytona 500 que competiram full-time em 2020;
Antigos Pole position da Daytona 500 que competiram full-time em 2020;
Pilotos do Playoff de 2020;
Ganhadores de corridas em 2020;
Ganhadores de segmentos em 2020

Dentro desses requisitos, 24 pilotos estão elegíveis para o Clash de 2021, mas apenas 21 pilotos irão disputá-la, entre eles estão:

Aric Almirola #10
Ryan Blaney #12
Alex Bowman #88
Clint Bowyer (aposentado)
Chris Buescher #17
Kurt Busch #1
Kyle Busch #18
William Byron #24
Cole Custer #41
Matt DiBenedetto #21
Austin Dillon #3
Ty Dillon #23 apenas para o Clash
Chase Elliott #9
Denny Hamlin #11
Kevin Harvick #4
Jimmie Johnson (aposentado)
Erik Jones #43
Matt Kenseth (aposentado)
Brad Keselowski #2
Joey Logano #22
Ryan Newman #6
Tyler Reddick #8
Ricky Stenhouse Jr. #47
Martin Truex Jr. #19

Os destaques entre os elegíveis são Martin Truex Jr. e Chase Elliot. Truex tem quatro vitórias em circuitos mistos, vem apresentando performances sólidas, mas vem sendo superado pelo jovem piloto do carro #9 com cinco vitórias em circuitos mistos sendo quatro dessas nas ultimas provas nesse tipo de pista.

O evento, pela primeira vez, não ocorrerá nas quatro curvas do tradicional tri-oval de 2,5 que acontecia desde 1979 em Daytona. Em vez disso, a prova será feita nas 14 curvas da pista mista, combinando em 3,61 milhas por volta do autódromo e terá 35 voltas com uma bandeira amarela programada na volta de número 15.

Essa mudança no traçado do evento traz vantagens e desvantagens para os pilotos. A vantagem é mais tempo de corrida em pista mista visto que a atual temporada terá 7 eventos em pistas desse tipo. A desvantagem é que com a mudança e a pandemia, excluindo os treinos, os pilotos terão menos tempo de treino para Daytona 500 pois um dos benefícios do Clash no oval era poder treinar e fazer mudanças para as 500 milhas. A conclusão desta mudança só será feita após a corrida com a análise dos pilotos sobre essa. Mas de uma coisa temos certeza, o nível dos pilotos nas pistas mistas e a aceitação dos fãs só tem aumentado.

O maior campeão do evento entre os pilotos é Dale Earnhardt Sr. com 6 vitórias e entre as equipes está Joe Gibbs Racing com 9 vitórias. O Busch Clash at Daytona acontecerá dia 9 de fevereiro (terça-feira) começando às 21h, horário de Brasília, e com transmissão dos canais Fox Sports Brasil.

Colaboradores Planeta Velocidade

Colaboradores Planeta Velocidade

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais