NASCAR Cup Series – Cole Custer surpreende ao desbancar os favoritos e vencer pela primeira vez no Kentucky.

13 de julho de 2020

j

Alex Leonello Teixeira

Depois de diversas provas em sequência terem sido disputadas em superspeedways (Talladega, Pocono e Indianápolis), chegou a hora da NASCAR retornar para seus tradicionais circuitos ovais de 1,5 milha.

Revisão Francisco Brasil
Foto destaque Jared C. Tilton | Getty Images

O palco escolhido para este espetáculo de 4 provas (2 da Xfiniti, 1 da Truck e 1 da Cup) foi o Kentucky Speedway, situado no estado norte americano que lhe empresta o nome.

Para este final de semana, os pilotos teriam um desafio a mais, uma vez que depois da forte chuva que antecipou o encerramento da prova da Truck Series, a pista foi literalmente lavada, retirando o emborrachamento que havia se acumulado com as disputas das demais categorias.

Depois de não ter disputado a prova de Indianápolis, por ter testado positivo para a Covid-19, o heptacampeão Jimmie Johnson volta a alinhar seu Chevy Camaro da equipe Hendrick Motorsports no grid de Largada.

Martin Truex Jr e Matt Kenseth foram reprovados na inspeção que ocorre antes a corrida e, com isso, foram obrigados a partir do final do pelotão.

Mas a pole position para esta etapa, decidida mais uma vez por sorteio, ficou a cargo do bicampeão Kyle Busch e seu Toyota Camry número 18 da equipe de Joe Gibbs.

Vale dizer que a chuva (sempre ela) era uma possibilidade durante a prova, trazendo uma certa urgência aos participantes.

Estágio 1 – 80 voltas

Depois das cerimônias tradicionais e da ordem de ligar os motores, os carros foram colocados em movimento e a bandeira verde foi finalmente agitada para a primeira das 267 voltas programadas.

Após uma bela disputa, Aric Almirola ultrapassa Kyle Busch para se tornar o novo líder da prova, até que a bandeira amarela de competição foi acionada na volta 26 e os pilotos aproveitaram a oportunidade para buscar os boxes para ajustes, reabastecimento e troca de pneus.

A ação foi retomada na volta 31 e a prova segue um ritmo tranquilo e mais comportado do que se esperava, fazendo com que Almirola abrisse uma boa distância para os demais e cruzasse na frente a linha de chegada para vencer o primeiro estágio da competição.

Estágio 2 – 80 voltas

A prova é retomada na volta 88, quando se viu um novo e grande domínio de Almirola. Contudo, mesmo com o câmbio de seu Ford Mustang escapando a quarta marcha, Ryan Blaney escala o pelotão, se aproxima de Almirola e o ultrapassa na volta 138 para se tornar o novo ponteiro.

Sem neutralizações, as paradas para reabastecimento e troca de pneus começam a ocorrer sob bandeira verde. Mas Matt Kenseth roda na pista e provoca uma bandeira amarela, modificando tudo e colocando Brad Keselowski na liderança.

A relargada foi dada na volta 160 para apenas 1 giro e, em que pese as tentativas de Blaney, Keselowski recebe na frente a bandeira quadriculada verde e branca que lhe dava a vitória no segundo segmento da prova.

Estágio Final – 107 voltas

O pano verde é agitado novamente na volta 168 e Keselowski sustenta sua posição até restarem 86 voltas para o fim, quando é superado por Martin Truex Jr., que havia partido do final do pelotão.

Efetuando os cálculos reversos de combustível para o final de prova, alguns pilotos começaram a realizar suas paradas nos boxes a partir da volta 207, iniciando-se por Jimmie Johnson e forçando os demais a fazerem o mesmo.

https://twitter.com/NASCAR/status/1282416748919246848?s=20

William Byron insistiu em ficar na pista e era o líder quando explode o pneu do carro de Brennan Poole, provocando outra bandeira amarela na volta 230.

Austin Dillon que estava prestes a entrar nos boxes e foi surpreendido com esta nova neutralização e com os pits fechados, teve que desistir de sua intenção repentinamente, o que o fez perder o controle de seu carro, rodando na pista.

A relargada foi dada quando restavam apenas 30 voltas para o final, com Martin Truex Jr. novamente na frente, mas uma nova bandeira amarela é acionada quando faltavam 23 voltas para o fim, depois de John Hunter Nemechek encontrar o muro.

As feras relargam a 19 para o final e, mal embalam, Jimmie Johnson roda depois de um toque de Keselowski, reativando a intervenção. A ação voltou na volta 254 e quem surpreende ao sair do quarto para o primeiro posto foi Harvick, em uma manobra fantástica.

https://twitter.com/NASCAR/status/1282429404405276677?s=20

A disputa entre Harvick e Truex era linda, mas Kenseth roda na pista e outra neutralização de prova se faz preciso na volta 261. A bandeira verde foi novamente agitada quando restavam apenas 2 voltas e, na intensa briga entre Kevin Harvick, Ryan Blaney e Martin Truex Jr. – com direito a toques laterais – quem aparece por cima para ultrapassar e vencer pela primeira vez em sua carreira na Cup Series foi Cole Custer.

Na segunda colocação cruzou a linha de chegada Martin Truex Jr e, fechando o top 3, concluiu a prova Matt DiBenedetto.

Em entrevista dada após o final da prova, Custer declarou que

“Eu sabia que só tinha que chegar na frente”.

“A relargada rolou muito bem e quando eu passei e fiquei em terceiro, fiquei tipo, ‘Eu só tenho que tentar fazer o que puder aqui.’”

 “E acabou o 4 (Harvick) e o 19 (Truex) se aproximaram um pouco e eu pude tirar vantagem disso”.

Opinião Alex Leonello

Para fechar os espetáculos do final de semana, a principal categoria do automobilismo norte americano entrou por último na pista do Kentucky, para uma prova diurna, ao contrário do que se tornou costume acontecer nos anos anteriores.

Mas a etapa começou morna, com pouca ação e, de certa forma, com os pilotos mais comportados que o de costume, talvez pela possibilidade de chuva que poderia acontecer ainda durante a corrida.

Isso aconteceu nos dois primeiros segmentos e se estendeu por boa parte do terceiro, mas revelando uma recuperação impecável do campeão do ano de 2017, Martin Truex Jr, que havia partido do final do pelotão e já era o primeiro colocado.

Mas a caixinha de surpresas da NASCAR se abriu novamente e nos proporcionou um final de prova simplesmente de tirar o fôlego, iniciando-se pelas ultrapassagens incríveis que fez Kevin Harvick em uma relargada, subindo da quarta para a primeira posição.

Johnson também vinha bem, até se envolver em um toque com Keselowski e dar adeus as suas chances de vitória.

Contudo, quem roubou a cena desta vez, em seu ano de estreia na Cup Series, foi Cole Custer.

Isto porque, com a última relargada, os ponteiros Ryan Blaney, Kevin Harvick e Martin Truex Jr partiram para uma luta particular em busca da vitória.

Mas um toque de Blaney em Harvick mudou tudo e Custer, por fora, achou espaço para assumir a ponta e resistir aos ataques de Truex para faturar a primeira vitória de sua carreira na NASCAR Cup Series e, de quebra, carimbar seu passaporte para os playoffs já no ano de sua estreia.

Uma final que certamente valeu pela prova inteira.

Opinião Francisco Brasil

Nada como uma “zebra” para animar o campeonato. Custer não estava vindo bem na temporada, ainda mais se levarmos em consideração o equipamento que tem diante de seus concorrentes diretos – Bell e Reddick. Mas teve a competência de estar bem colocado durante toda a corrida e achar espaço na hora certa, trazendo consigo Matt DiBenedetto, outro que esteve bem durante todo o domingo.

E falando nesses jovens, todos brilharam em Kentucky. Além da vitória de Custer, DiBenedetto foi terceiro, Bell sexto e Reddick 10°. Faltou só John Hunter Nemecheck, que bateu, para a festa dos “calouros” ser completa.

Quem não está feliz é Jimmie Johnson, que esbravejou no twitter “jurando” Keselowski. Mas se notarmos as imagens, ele desceu atrasado, foi incidente de corrida.

Por fim, Logano e principalmente Kyle Busch estão devendo. O piloto da Penske não manteve o desempenho do início do campeonato, enquanto o bicampeão foi mais lembrado nessa prova por uma bela salvada do que pelo desempenho. Ao contrário de seu irmão Kurt que foi o melhor Chevrolet na quinta posição.

Será que os campeões se recuperam no Texas, próxima etapa do campeonato, ou teremos novo “banquete dos meninos”?

Opinião Lorenzo Francez

A prova de Kentucky foi dominada pelos Fords. No primeiro segmento vimos um Aric Almirola vencendo com tranquilidade. No segundo teve Ryan Blaney passando Aric Almirola, só não foi o vencedor por conta da amarela que ajudou seu companheiro Keselowski a ganhar. E no último estágio, aquele que dá a vitória da corrida, um novato apareceu e roubou os holofotes. Cole Custer conseguiu sua primeira vitória na Cup, e de maneira emocionante como a Nascar é.

Destaque para Matt DiBenedetto que foi regular em todos os segmentos e acabou na P3. Um piloto que vem fazendo um trabalho muito bom e já merece uma vitória na categoria. Outro destaque claro é Cole Custer, que conseguiu a ser o primeiro dos calouros dessa temporada a vencer e já garantiu vaga nos Playoffs.

Opinião Marcos Amaral

Mais um espetáculo protagonizado pela NASCAR, agora foi no Kentucky, uma corrida até morna, mas com várias possibilidades de vencedores, ainda mais na penúltima volta, com 4 carros lutando pela vitória:

Martin Truex, que veio de uma recuperação fantástica na prova, já que largou do fim do grid, por não ter passado na inspeção;

Ryan Blaney que ficou ali entre os primeiros sempre brigando;

Kevin Harvick, que também andou a corrida toda atrás, já que não estava com um carro muito bem acertado, mas no final veio para cima e lutar pela vitória;

E o novato Cole Custer, que venho por diversas vezes cobrando um resultado positivo, atendeu meus pedidos, fez bonito encarou sem medo as cobras criadas da CUP e foi lá para ganhar a prova.

E por falar em novos talentos, o trio de ferro da Xfinity, Cole Custer, Tyler Reddick e Christopher Bell, ficaram no TOP 10. Reddick que vem trazendo bons resultados – já até quase venceu corridas; Bell está precisando aparecer mais, mas sua hora vai chegar.

 Kyle Busch, sinceramente não sei o que acontece. Está com uma maré de azar que está preocupando, já que conhecemos a fera. Mas acredito que essa fase vai passar e o #18 vai trazer alegria para Joe Gibbs.

Nosso próximo encontro com as feras da NASCAR Cup Series acontecerá no dia 15/07, para a realização da All Star Race que, este ano será realizado especialmente no oval de 0,5 milha de Bristol, no estado do Tennessee.

Até lá!

 Alex Leonello Teixeira

Alex Leonello Teixeira

Alex Leonello Teixeira

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais