NASCAR Xfinity Series – Amarela no fim tira vitória de Noah Gragson em Homestead, de novo.

14 de junho de 2020

j

Francisco Brasil

A rodada dupla da Xfinity Series foi concluída neste domingo, 14/06, na pista de Homestead. E pela falta de treinos o grid foi definido pela inversão dia 15 primeiros da prova de sábado.

Michael Reaves | Getty Images

Com isso, a pole ficou com Myatt Snider no Camaro #93, com Brandon Brown ao seu lado no #68.

Foto destaque Chris Graythen | Getty Images

Também estava em jogo a segunda rodada do Dash 4 Cash, em que Justin Haley, AJ Allmendinger, Daniel Hemric e Noah Gragson disputam 100 mil dólares.

Chase Briscoe, que fez uma ótima prova de recuperação no sábado, começa desfalcado por conta da punição sofrida pela perda do calço, perdendo seu corpo de equipe por 4 provas.

Estágio 1 – 40 voltas

A bandeira verde é agitada na ensolarada tarde de Miami, e a primeira fila inusitada logo some. Chastain assume a liderança com Briscoe em segundo ainda na primeira volta, após largar em nono.

Na volta 9, Briscoe assume a ponta trazendo Austin Cindric, que vem voando. No giro seguinte, o piloto da Penske parte pra cima e vira primeiro na volta 11.

Mais atrás, Gragson vem escalando o pelotão, já figurando entre os 10 primeiros. Quem também cresce na prova é Allmendinger, que largou em último e já é 17°.

A bandeira amarela de competição é acionada na volta 20, quando Cindric já abria mais de um segundo. Alguns pilotos aproveitam para trocar pneus, á exemplo de Ryan Sieg, repetindo a estratégia da prova anterior.

Logo a ação é retomada com Cindric ainda na frente, agora sendo acompanhado de Brandon Jones que fez uma ótima relargada. Mas Sieg aproveita os pneus novos e vai atropelando todo mundo, chegando rápido e tomando a liderança faltando 20 voltas pro fim.

Restando 9 voltas para o encerramento do estágio, Caesar Bacarella e Tommy Joe Martin se tocam gerando nova intervenção. Quem se aproveita é Chastain que vai para os pits realizar sua troca de pneus.

A relargada se dá com 3 voltas para a conclusão do estágio, e os pneus novos fazem a diferença, dando a vitória do segmento para Sieg, seguido de Michael Annett. Cindric fecha na terceira posição.

Estágio 2 – 40 voltas

Os líderes vêm para suas paradas, o que gera uma confusão: Justin Allgaier acerta o pneu carregado pelo mecânico de Ryan Sieg. O incidente faz com que ambos os pilotos saiam do top 10 da prova, sendo que Sieg retorna em 22° e Allgaier em 25°.

Chastain que havia parado na amarela anterior é líder para a relargada, com Cindric ao seu lado. A verde retorna na tardia volta 48, com mais uma boa partida de Jones, que assume a primeira posição.

Mas na volta 51, Cindric aproveita seu bom rendimento com pneus novos e toma a ponta, trazendo Chase Briscoe junto. Só que Gragson estava com o carro na mão e faltando 13 voltas para encerrar o segmento, o piloto do #9 assume a ponta e abre.

Sem ser incomodado, Gragson fecha o estágio 2 com a vitória, seguido por Cindric e Jones. Sieg não conseguiu se recuperar e perdeu uma volta.

Estágio Final – 87 voltas

As paradas acontecem, tendo Gragson e Briscoe na ponta, seguidos de Brandon Jones. A verde acontece na volta 90, com Gragson pulando na frente, seguido de Jones.

Mas Cindric novamente vem voando e retoma o segundo lugar, e no giro 94 mergulha para reassumir o primeiro posto.

Na volta 100, o Mustang #22 já abria 1,3 segundos. Só que os pneus de Cindric desgastam rapidamente, o que faz Noah Gragson se aproximar. O #9 se aproveita que Cindric raspa no muro para voltar a liderança. Os danos do #22 são mais sérios, obrigando o piloto a procurar os pits com um pneu furado.

Enquanto Gragson abria uma vantagem gigante, Jones; Burton; Allgaier e Hemric brigam pela segunda posição, chegando a formar um Four wide, com direito a Cindric – que voltou bem mais rápido de pneus novos – empurrando o Camaro #8 de Hemric. Melhor para Jones que sai a frente dos demais.

Paradas em verde

Justin Haley abre o ciclo de paradas faltando 49 voltas para o fim, seguido de Riley Herbst após 3 giros. Enquanto as paradas acontecem, um susto quase leva a um acidente: Allgaier diminui para entrar nos boxes e quase é atingido por Hemric, que também iria entrar. O piloto do #8 trava tudo e acaba perdendo a entrada do Pit.

Gragson para faltando 44 voltas, seguido de Briscoe. O último dos líderes a procurar os serviços é Jones, que acaba sendo atrapalhado por Martins, perdendo algum tempo.

Nesse momento, Cindric é líder, seguido de Gragson. Mas a diferença de pneus é grande e o #9 passa tranquilo, abrindo mais de 3 segundos em poucas voltas.

Briscoe também aproveita e passa Cindric, tentando se aproximar de Gragson. Faltando 22 voltas, Allgaier tem um pneu furado e bate forte no muro, mas consegue levar o carro para os pits sem gerar amarela.

Briscoe aperta o ritmo e começa a tirar a diferença, aproveitando-se do tráfego. A essa altura, apenas 9 pilotos estão na volta do líder.

O pesadelo de Gragson retorna com a amarela

Enquanto Briscoe literalmente se esfrega no muro para alcançar Gragson, Harrison Burton tem um pneu furado faltando 7 voltas, sendo obrigado a parar novamente. Mas a NASCAR é uma caixinha de surpresas, e faltando apenas 2 voltas para o fim, Austin Cindric tem outro pneu furado e acaba rodando.

Os pilotos na volta do líder procuram os pits antes do Overtime. A equipe Haas trabalha melhor e coloca Briscoe em primeiro, seguido de Gragson.

Bandeira verde e Gragson larga mal, deixando a ponta para Briscoe. Só que Allmendinger, que já figurava em sexto, toca em Herbst que atinge Annett e Hemric, sendo fim de prova para o #8 e uma nova prorrogação.

A fila 1 é formada por Briscoe e Jones, seguidos de Gragson e Allmendinger. Nova relargada e Briscoe mais uma vez dispara, seguido por Jones.

Na tentativa de se posicionar bem, Gragson acaba raspando o muro e caindo para quinto. Caminho livre para Chase Briscoe vencer pela terceira vez na temporada, seguido de Jones e Chastain, que conseguiu se recuperar. Allmendinger chegou em quarto e faturou o Dash4cash.

Opinião Francisco Brasil

Como disse na opinião da prova passada, se Chase Briscoe não tivesse problemas seria forte concorrente de Gragson. Dito e feito! Não só foi como venceu com categoria.

Gragson mais uma vez sucumbiu às adversidades. Uma nova intervenção no fim da prova tirou a segunda vitória seguida. O piloto jogou o capacete em cima do carro ao final, mostrando que ficou realmente abalado.

E Allmendinger? Vem de sua primeira vitória em ovais e leva no bolso 100 mil dólares. Nada mal para o veterano que largou em último. A experiência se fez valer.

Opinião Lorenzo Francez

Homested Miami, trouxe para nós uma corrida alucinante. Tendo dois fatores que mudaram o rumo da corrida: os pneus e a bandeira amarela.

Ryan Sieg usou bem os pneus e venceu o primeiro estágio. Já o segundo foi vencido por Noah Gragson, que naquele momento se tornava o piloto favorito a vencer, porém o desgastes de pneus foi decisivo, não no carro dele, mas sim no Ford de Austin Cindric que teve um pneu furado a duas voltas do fim da corrida.

Meu destaque vai para o vencedor Chase Briscoe e também para Ross Chastain e AJ Allmendinger que conseguiram top 5 na corrida, vindo de segmentos 1 e 2 ruins.

Opinião Alex Leonello

Homestead definitivamente não foi o final de semana ideal para Noah Gragson.

Depois de estar na liderança e com tudo indicando que o mesmo venceria as provas, as bandeiras amarelas que surgiram quase no final jogaram por terra as suas chances. Desilusão total para o piloto do carro 9.

Outro que também não se encontrou em Homestead foi Austin Cindric que, depois de altos e baixos, foi o causador da bandeira amarela que transformou o sonho de vitória de Gragson em um total pesadelo.

Na verdade, esta vitória de Briscoe mostra não só o quão está preparado este jovem rapaz, como também que o mesmo daria muito trabalho na prova 1, ocorrida em 13/06 neste mesmo circuito, se não fossem os problemas sofridos no início da corrida.

Prova interessante e um pouco mais movimentada que a anterior e que, como de costume, trouxe á tona a caixinha de surpresas que são peculiares a todas as categorias da NASCAR.

Opinião Marcos Amaral

Relamente para Gragson, não foi um final de semana muito favoravél, duas corridas particamente ganhas, que escapou por causa de bandeiras amarelas. Como dizemos a NASCAR é uma caixinha de surpresas.

Cindric é outro piloto que não esta com muita sorte, nas voltas finais, teve um pneu estourado e acabou rodando. E ainda acabou de certa forma, prejudicando Gragson, mas são coisas de corridas.

A próxima rodada da Xfinity será na casa do Big One: Taladegga. E estaremos trazendo tudo pra vocês aqui, no Planeta Velocidade.

Francisco Brasil

Francisco Brasil

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais