NASCAR Xfinity Series – Noah Gragson vence em corrida marcada por amarelas e brigas

2 de junho de 2020

j

Alex Leonello Teixeira

Na última segunda-feira, dia 01/06, a NASCAR Xfinity Series, segunda principal categoria da NASCAR voltou às pistas para a realização da sétima etapa de sua fase regular

Texto de Alex Leonello Teixeira
Revisão Francisco Brasil
Foto destaque Jared C. Tilton | Getty Images

Esse é o Bristol Motor Speedway
Este é o Bristol Motor Speedway Kevin C. Cox | Getty Images

Inicialmente agendada para o dia 30/05, a corrida foi adiada por conta das chuvas ocorridas ainda na etapa anterior, em Charlotte. Esta competição aconteceu no circuito oval de Bristol, com apenas 0,5 milha de extensão situado no estado norte americano do Tennessee. Com o grid mais uma vez definido por sorteio, a pole position ficou nas mãos do jovem Harrison Burton, com seu Toyota Supra número 20 da equipe de Joe Gibbs.

A.J. Allmendinger, ex piloto da Cup Series, participou da prova a bordo do Chevy Camaro número 16 da equipe Kauling

Estágio 1- NASCAR Xfinity Series

Depois dos procedimentos de praxe, a bandeira verde foi finalmente acionada para 300 voltas.

E não demorou muito para que a primeira bandeira amarela fosse acionada, quando na volta 7, Ross Chastain e Austin Cindric se tocam, vão para o muro e ainda atingem Michael Annett.

Com a prova retomada no giro 16, esta foi novamente interrompida na volta 35, por uma bandeira amarela de competição previamente programada.

Na volta 46, depois de uma boa disputa, Noah Gragson ultrapassa Burton e se torna líder da prova.

Um toque entre Burton e o veterano Joe Nemechek causa nova neutralização da prova na volta 63.

Mas quem recebe na frente a bandeira quadriculada verde e branca é mesmo Noah Gragson, conquistando assim o primeiro estágio da competição.

Estágio 2 – NASCAR Xfinity Series

Após as paradas nos boxes para reabastecimento e troca de pneus, a liderança da prova voltou a ser de Harrison Burton.

Depois de um enrosco entre Vinnie Miller e Timmy Hill, na volta 103, ambos rodam na pista e provocam nova bandeira amarela.

O mesmo acontece com A.J. Allmendinger, na volta 122, causando nova intervenção na pista.

Jared C. Tilton | Getty Images

Na relargada, Justin Allgaier efetua a ultrapassagem sobre Burton e se torna o novo ponteiro.

Mas o novato Patrick Emerling, depois de um toque de Bayley Curray na volta 143, perde o controle do carro e bate forte contra o muro e provocando uma bandeira vermelha para a necessária limpeza da pista.

Após a relargada, Allgaier era perseguido de perto por Noah Gragson, mas não o suficiente para ser ultrapassado antes de cruzar na frente a linha de meta para faturar o segundo segmento da prova.

Estágio Final – NASCAR Xfinity Series

Depois de um longo trecho sob bandeira verde, a rodada de Tommy Joe Martins provoca nova neutralização na corrida, na volta 248.

Com a estratégia de boxes, Hiley Herbst troca apenas 2 pneus se torna o novo lider da prova.

Na largada, Allgaier consegue a ultrapassagem, mas um toque entre Herbst e Justin Haley leva ambos para o muro e causa outra amarela, levando o Supra #18 de Herbst à abandonar a prova.

A disputa pela liderança passou a ser interna da equipe JR Motorsports, com Allgaier e Gragson, mas foi interrompida por nova neutralização, após o acidente de Colby Howard, a 14 voltas do fim.

Batalha caseira

A 5 voltas do fim, esta disputa interna da equipe de Dale Earnhardt Jr culminou na ultrapassagem de Noah Gragson sobre Justin Allgaier, bem como no acidente deste último, ao ser espremido no muro pelo seu companheiro, e no acionamento da bandeira amarela.

Já em situação de overtime, segurando o ímpeto de Chase Briscoe e sem dar chances ao azar, Noah Gragson é o primeiro a cruzar a linha de meta para vencer a etapa de Bristol e obter seu segundo triunfo nesta temporada.

Na segunda colocação, concluiu a prova Chase Briscoe e, em terceiro, completou o top 3 Brandon Jones.

Após o incidente que lhe tirou a vitória, Justin Allgaier terminou a corrida na 18° colocação.

Palavra dos pilotos

Em entrevista dada ao fim da prova, Gragson deixa claro que, sob seu ponto de vista, apenas aproveitou uma oportunidade de vencer mais uma na NASCAR Xfinity Series

“Eu não teria chegado até ele se ele não escorregasse. Entrei junto a ele entre as curvas 1 e 2 e escorreguei embaixo dele. Não vou dar desculpas. Eu assumo a responsabilidade. Peço desculpas pelo carro 7, mas estou aqui para vencer as corridas para a equipe nº 9 e eles fizeram um grande esforço para eu andar vencer, não para terminar em segundo.”

“Eu o vi e ele disse que falaria comigo mais tarde”, disse Gragson. “Somos uma família na JR Motorsports e não é meu objetivo destruir carros de corrida, mas tive a oportunidade. A oportunidade está aí. A oportunidade pode desaparecer e eu quero muito aproveitá-la. Eu não sei o que vai acontecer no futuro. Eu assumo total responsabilidade por me desequilibrar debaixo dele, isso é um fato. Uma coisa que você não pode dizer é que não sou agressivo e não vou tentar. Tenho certeza que ele provavelmente acha que devo uma, mas se ele não escorrega antes, eu não chegaria e brigaria pela a vitória. Não erre, eu acho.”

Terá payback?

Ao mesmo tempo em que Gragson mostrava algum remorso por ter acabado com a corrida de seu companheiro de equipe, também fazia questão de deixar tudo para resolver fora das pistas: “Eu tenho muito respeito por Justin e pela equipe número 7. Todos nós, pilotos, estamos no limite e não sei se é um erro ou algo assim, mas acabou mal para ele, infelizmente, mas ainda assim tenho um enorme respeito por ele. Ele provavelmente vai competir comigo de maneira diferente, mas o tempo dirá, é por isso que todos devem continuar assistindo.”

E complementa: “Eu não gosto de bater nas pessoas. Não gosto de destruir colegas de equipe, não é assim que eu corro. Sou um piloto agressivo e, quando você está lutando por vitórias, acho que (palavrão) acontece. Deixo tudo de fora na pista, e é o que é”

Da mesma forma, Allgaier afirmou que: “A equipe fez um ótimo trabalho ao nos colocar na posição que precisávamos. Estou mais bravo comigo mesmo por cometer um erro e sair de trás, mas sim, fomos destruídos.”

Nosso ponto de vista

Como de praxe, segue nossa análise:

Opinião Alex Leonello

Sempre é possível esperar muito das etapas realizadas no tradicionalíssimo circuito de Bristol, o último grande Coliseu e a meia milha mais rápida do mundo. Muitos toques, ultrapassagens e acidentes são marca registrada nesta pista e, desta vez, não foi diferente. Gragson andou muito bem durante toda a corrida, faturando o primeiro segmento e se aproveitando do incidente entre ele mesmo e seu companheiro de equipe, Justin Allgaier, para faturar a vitória desta etapa. Embora com um modesto 16° lugar ao final desta etapa, não se pode deixar de reparar no excelente trabalho que vem sendo realizado ao longo desta temporada por parte de Ryan Sieg, a bordo do Chevrolet Camaro número 39 da pequena equipe RSS Racing.

Mesmo sem vitórias, mas com bom resultados constantes, Sieg atualmente se encontra firme como classificado por pontos para os playoffs. A má fase mesmo fica por conta de Justin Allgaier que, mais uma vez sofre um acidente e perde uma vitória quase certa ao final da prova, após ser atingido pelo fogo amigo de seu companheiro de equipe.

Deixando clara a existência de jogadas internas na NASCAR, pode-se dizer que este final, embora menos desastroso, lembrou em muito o da Cup Series, no dia 31/05, onde os líderes Joey Logano e Chase Elliott também se tocaram, mas ambos saíram da pista. Sorte de Gragson que não ficou pelo caminho e ainda teve equipamento competitivo o suficiente para segurar o forte Chase Briscoe ao final, em situação de relargada em overtime.

A ocorrência ou não de um payback futuro só o tempo dirá.

Opinião Francisco Brasil

Allgaier correu como nunca, e teve azar como sempre. Soberano no terço final de prova, viu uma grande corrida acabar justamente por um incidente com o companheiro de equipe. Mas, na pista, é cada um por si, não existe “jogo de equipe”. Outro que está numa péssima maré é nosso querido “homem melancia” Ross Chastain. Um furo de pneu logo no início acabou com qualquer chance do #10, e ainda levou Cindric e Annett. Chastain precisa dar uma acalmada, respirar fundo e seguir em frente de forma consciente.

Agora os perdedores devem juntar seus cacos, se reinventar e cobrir o prejuízo já na próxima semana em Atlanta.

Opinião Marcos Amaral

Bristol é uma pista que aprendi a gostar. Particularmente gosto dos Super Speedway, mas nesse final de semana, tivemos duas corridas, sensacionais, no domingo a CUP e na segunda a Xfinity. Chastain e Cindric precisam se benzer, não é possível, mal começou a corrida os dois ficam fora da briga pela vitória. Justin Allgaier continua batendo na trave, apesar que ontem Noah Gragson que deu um “chega pra lá”, que deve estar engasgado. Seria uma vitória mais do que merecida, dominou praticamente a corrida toda, mas bateu na trave, infelizmente. Parecia que estávamos vendo as voltas finais da CUP. No mais, foi uma corrida que teve muitas bandeiras amarelas, mesmo assim foi bem disputada e trouxe um espetáculo, apesar das portas fechadas.

A próxima etapa da Xfinity Series ocorrerá no dia 06/06, no circuito oval de 1,5 milha de Atlanta, no estado da Geórgia.

Até lá!

Alex Leonello Teixeira

Alex Leonello Teixeira

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais