NASCAR Xfinity Series – Punições desbancam favoritos e deixa caminho livre para AJ Almendinger vencer em Atlanta

7 de junho de 2020

j

Francisco Brasil

Atlanta recebeu neste sábado mais uma etapa da Xfinity Series. O oval de 1,5 milha também foi palco do Dash 4 Cash, disputa paralela das 163 voltas que premiou com 100 mil dólares um dos classificados para a bonificação. Estavam no páreo Chase Briscoe, Harrison Burton, Brandon Jones e Noah Gragson.

Estágio 1 – 40 voltas

Por sorteio a pole ficou com Gragson no Camaro #9, que pulou na frente na largada. Quem largou melhor ainda foi Austin Cindric, saindo de 8° para segundo na primeira volta.

No sexto giro Cindric assumia a liderança, enquanto Rua Sieg recolhia para o Pit com problemas no motor do Camaro #39. O Mustang #22 de Cindric voa na pista e abre mais de 1 segundo para Justin Haley.

A volta 17 é marcada pela bandeira amarela causada por uma rodada de Tommy Joe Martin. Cindric aproveita para fazer sua parada, mas seus concorrentes diretos ficam na pista, jogando o piloto da Penske para o 21° lugar.

A verde retorna na volta 22 com Haley na ponta, mas em apenas 6 giros a liderança volta para um inspirado Cindric, que não dá chances e vence o primeiro segmento com 9 segundos de vantagem para Ross Chastain o segundo colocado.

Estágio 2 – 40 voltas

Após a rodada de Pit stops, Cindric se mantém na ponta, com Chastain na primeira fila. A relargada é acionada na volta 45, e o #22 some na frente.

O segmento vinha tranquilo até 12 pro final, quando Riley Herbst roda após um furo de pneu e chama nova amarela. Dessa vez os líderes permanecem na pista para o fim do estágio.

Com 7 voltas pro fim, nova relargada, e Austin Cindric não tem dificuldade para conquistar também o segundo estágio, sendo seguido por Chase Briscoe e Ross Chastain.

Estágio Final – 83 voltas

Briscoe tem um trabalho melhor e assume a ponta durante as paradas, enquanto Haley é punido por excesso de velocidade.

Relargada faltando 76 pro final, Briscoe dispara na frente, provando que o ar limpo estava fazendo diferença, deixando Cindric, Allgaier e Chastain para trás.

Mas como a NASCAR só é definida após a quadriculada, a volta 66 traz um novo tempero: Josh Williams roda e gera nova amarela.

Com 61 voltas para o encerramento, a verde volta a ser agitada com a liderança de Michael Annett, que é logo engolido pelo pelotão com pneus novos. Briscoe reassume a liderança, seguido de Cindric, Chastain e Allgaier.

Punições derrubam favoritos

Com 39 voltas para terminar, Vinny Miller roda e causa outra amarela. Os pilotos buscam os pits, e aí acontece um festival de punições: Cindric; Allgaier e Briscoe são punidos por excesso de velocidade.

34 pro fim e AJ Allmendinger relarga como líder e abre. Allgaier e Briscoe conseguem recuperar terreno e já apareciam no top 10 restando 20 voltas, enquanto Cindric já não tinha o desempenho avassalador e ocupava uma modesta 16° posição.

Sem mais intercorrências, o veterano Allmendinger cruza a linha de chegada em primeiro, seguido de Noah Gragson – que fatura os 100 mil dólares do Dash 4 Cash – e Justin Haley. Allgaier termina em sexto, Briscoe em oitavo e Cindric se manteve na P16.

twitter/NASCAR_Xfinity;

Com o resultado, a próxima prova do Dash4cash, que é disputado em 4 rodadas, será formado por Gragson, Allmendinger, Haley e Hemric em Talladega.

Opinião Francisco Brasil

Assim como a Truck, as punições definiram a prova. Mas ter os três principais candidatos á vitória penalizados no mesmo momento é algo surreal.

Melhor para Allmendinger, que apesar de ser um piloto experiente, comemorou sua primeira vitória em oval pela Xfinity, onde só havia vencido em misto. Realmente Atlanta foi uma caixinha de surpresas.

Opinião Alex Leonello

 Trazendo à tona novamente a realidade de que a NASCAR é uma caixinha de surpresas absolutamente imprevisível. O domínio inicial de Austin Cindric, que venceu ambos os segmentos iniciais, acabou sendo desfeito com a chegada do AJ Allmendinger à liderança, para não mais perdê-la.

É fato que sempre que os pilotos da categoria triunfam sobre os de fora, a sensação do dever cumprido quanto ao aprendizado e ao aperfeiçoamento dos mesmos vem à tona. Contanto, desta vez, ouso pensar diferente.

Allmendinger passou por muitas situações em sua carreira, chegando a ser, inclusive, piloto da equipe Penske, na atual Cup Series, quando foi pego em um exame toxicológico.

Mesmo parecendo o fim, Allmendinger tentou se reerguer e chegou a conquistar vitórias na Cup, nas sempre em circuitos mistos. Assim, mesmo sendo um veterano, esta é a primeira vitória de Allmendinger em um circuito oval pela NASCAR, deixando clara a importância do momento e do ressurgimento do piloto, ainda que em uma categoria inferior àquela na qual competiu.

Aponto pelo Excelente trabalho de Noah Gragson, que conquistou a segunda colocação na prova e também do veterano Justin Allgaier que, mesmo punido, veio buscar seu lugar ao sol em meio aos ponteiros.

Bela e emocionante etapa.

Opinião Marcos Amaral

Atlanta sempre traz grandes corridas, seja na Truck, na CUP e não poderia ter sido diferente na XFinity. Tudo se desenhava para termos um final com os favoritos, Cindric, Allgaier e Briscoe, mas os deuses de Atlanta não permitiram.

E não pegação no pé dos pilotos, mas Cindric e Allgaier estão em uma maré de azar, muito grande. Cindric venceu os dois segmentos, só faltava a vitória, mas como a NASCAR é uma caixinha de surpresa, veio a punição, e acabou com as chances de vitória.

Mas a vitória está próxima, o garoto anda bem e ja está merecendo vencet. Não desista Garoto, tenha paciência, sua hora vai chegar.

Allgaier, o que falar, é ter paciência que uma hora chega a vitória. Briscoe dispensa apresentações, mas foi muita falta de sorte.

Allmendinger, um veterano junto com os garotos, uma vitória que caiu no colo, com a punição dos favoritos, mas isso mostra que superou os problemas e está aí, firme e forte.

A Xfinity volta em Talladega, e o Planeta Velocidade vai estar em cima do lance, esperando o Big One.

Francisco Brasil

Francisco Brasil

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais