Escute a rádio Planeta Velocidade!

OPERAÇÃO GT3: A COQUELUCHE DO AUTOMOBILISMO MUNDIAL

3 de fevereiro de 2021

j

Marcio de Luca

Criada em 2005 pela SRO Motorsport Group, empresa francesa que gere os maiores campeonatos de veículos GTs do planeta, a categoria GT3 cresceu ao longo dos seus 16 anos. Na verdade, cresceu muito!

Mas, não podemos falar desta classe tão importante do automobilismo mundial sem dar uma repassada na história da SRO, que seguramente foi quem fortaleceu os campeonatos de GTs no mundo e hoje é quem organiza as maiores competições do gênero.

A SRO é uma empresa criada pelo francês e ex-piloto Stéphane Ratel e iniciou suas atividades em 1995 para organizar o campeonato Lamborghini Super Trophy, um campeonato monomarca como o nome sugere, que de posse do modelo Diablo SV-R, logo de cara tornou-se uma competição de grande sucesso na Europa.

Foi então que em 1997 o então chefão da Fórmula 1 Bernie Ecclestone se associou a Ratel e ambos juntamente com a FIA criaram o FIA GT Championship, que quatro anos mais tarde em associação com o ETCC, European Touring Car Championship e a Formula Renault Eurocup, criaram o Eurosport Super Racing Weekend, que sob a divulgação da emissora Eurosport, criava um conglomerado de corridas em diversos finais de semana que movimentou e modificou de verdade a forma como o automobilismo era gerido e divulgado no velho continente.

Hoje a empresa ampliou de forma exponencial sua atuação e já não está presente apenas na Europa, mas também organizando campeonatos nos EUA, Ásia e Oceânia.

Mas, o assunto inicial são os veículos GT3 e voltando a eles, neste ano podemos dizer que esta classe de carros está atingindo o seu ápice, pois o DTM a partir desta temporada se rendeu a esta regulamentação e o que percebemos é que foi uma decisão acertada, já que diversas novas equipes estão aderindo a categoria e até mesmo marcas como Audi e Mercedes, que recentemente havia abandonado o campeonato, já contam com carros escritos para esta temporada.

Porém este não foi o único grande passo dado recentemente pelos GT3: o IMSA anunciou há poucos dias que já na temporada 2022 sua classe GTLM será renomeada para GTD Pro, abandonando a cara e muito específica regulamentação GTE, cujos carros são quase como protótipos, uma vez que só existem neste campeonato e no WEC.

E falando do mundial de endurance não devemos duvidar que os GT3 invadam suas corridas, pois recentemente a criação da regulamentação LMDh para a classe topo do campeonato, foi uma forma de criar uma convergência entre os campeonatos mundial de provas de longa duração e o americano e sendo assim, como o IMSA rumará para a nova regulamentação nos GTs a partir do ano que vem, para as fábricas talvez não seja tão interessante manter um programa apenas para o WEC, forçando o mundial a se unir ao restante do mundo.

E neste restante do mundo, não de forma pejorativa, mas sim por ser algo ainda de certa forma pequeno, o Brasil também tem colhido frutos desse levante GT3, pois além da Porsche GT3 Cup, o campeonato brasileiro de endurance tem recebido diversos modelos dessa classe, o que tem elevado o nível do automobilismo nacional, sobretudo pelo alinhamento dos campeonatos do nosso país aos demais campeonatos mundo afora, no que diz respeito aos carros.

Hoje temos em terra brasilis BMW M3 GT3, Mercedes AMG GT3, Porsche 911 GT3R, Ferrari 488 GT3 e Lamborghini Huracán que estão ou já estiveram no nosso campeonato de provas de longa duração, porém gera um positivo efeito cascata, trazendo a reboque carros da classe GT4, como McLaren 570S, AMG GT4, Ginetta G55 e o BMW M4 GT4 que estreará neste ano no campeonato brasileiro de endurance.

De um modo geral o que podemos perceber é que passada esta pandemia, seguramente teremos uma explosão de campeonatos baseados neste tipo de veículos e não duvide que a SRO também olhe para o Brasil, local onde diversas corridas importantes já foram realizadas e outras tantas ainda estão por vir.

Nosso plantel de autódromos classificados como classe 3 pela FIA não é pequeno, o que permite sediar eventos internacionais e sendo assim, junto aos tantos GT3 que temos correndo em nosso país, podemos esperar que esta explosão de carros e marcas que figuram nesta regulamentação, tenha uma presença ainda mais forte por aqui.

Marcio de Luca

Marcio de Luca

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais