Pietro Fittipaldi impressiona Haas com ritmo de corrida mais rápido do time e fecha ano em alta

13 de dezembro de 2020

j

Assessorias de Imprensa

Piloto brasileiro fez a oitava volta mais rápida do dia e vinha na frente de seu experiente companheiro de equipe, mas acabou fazendo um pit stop extra a 4 voltas do fim; brasileiro agradeceu Haas por “sonho realizado”

Pietro Fittipaldi (Haas F1 Team/RF1)

Após estrear na Fórmula 1 na semana passada com a Haas, o brasileiro Pietro Fittipaldi completou sua segunda corrida na categoria disputando o Grande Prêmio de Abu Dhabi neste domingo. Fittipaldi agradeceu à equipe americana pela oportunidade de realizar um sonho de infância e mostrou sempre consistência, ultrapassando na pista seu companheiro, o experiente Kevin Magnussen. Ele terminaria à frente não fosse um pit stop extra a 4 voltas do fim.

“Fiquei muito contente com a forma como progredimos e com o ritmo inicial que tínhamos. A equipe fez um ótimo trabalho comigo em tão pouco tempo, eles realmente me ajudaram a estar bem preparado. Fiquei muito feliz por esta oportunidade e sou muito grato por ela”, diz Pietro, que é o quarto Fittipaldi a ter disputado pelo menos uma prova na Fórmula 1, um recorde de membros da mesma família na história da categoria.

Pietro Fittipaldi conversando com Max Verstappen, vencedor do GP de Abu Dhabi (Haas F1 Team/RF1)

Substituto de Romain Grosjean, que sofreu forte acidente no GP do Bahrein e segue em recuperação, Pietro foi muito elogiado pela Haas ao longo das duas etapas finais da temporada. Na corrida deste domingo em Abu Dhabi, o brasileiro fez a oitava melhor volta do grid, com 0s292 de vantagem para o giro mais rápido de seu companheiro de equipe, Kevin Magnussen.

Um problema de motor, no entanto, atrapalhou o bom ritmo de Pietro apresentado em praticamente toda prova em Abu Dhabi. “Eu estava muito mais confiante vindo para esta corrida da classificação – onde estivemos muito competitivos. Foi um início de corrida louco, mas corremos muito melhor, disputando forte com as Williams e com Kevin”, diz Pietro, que fez seu primeiro teste em um F1 justamente no circuito de Yas Marina em 2018 com a Haas.

Pietro Fittipaldi (Haas F1 Team/RF1)

“Começamos a ganhar ritmo no início, consegui ultrapassar o Kevin (Magnussen) e estava alcançando o (Nicholas) Latifi lá na primeira metade da corrida. Infelizmente, a equipe me avisou de um problema de superaquecimento, que exigiu um pit stop extra para consertar, acabando com a nossa corrida”, explicou o brasileiro, que terminou em 19º, sendo o único piloto a fazer 3 pits – os dez primeiros fizeram apenas 1.

Chefe de equipe da Haas na Fórmula 1, Guenther Steiner lamentou o problema de motor de Pietro na corrida em Abu Dhabi e afirmou que buscará evolução no ano que vem com a Haas.

“Não só não tivemos ritmo, como tivemos um problema com o motor do Pietro – então ele teve que entrar e fazer a manutenção, o que o deixou mais para trás. Agora, vamos olhar apenas para o próximo ano. Tentaremos fazer o nosso melhor para sair do buraco em que estamos no momento. Todos vão colocar seu esforço e eu vou me certificar de que o façam”, disse Steiner.

Neto do bicampeão de F1 Emerson Fittipaldi, Pietro foi campeão da World Series em 2017 e possui histórico de ter guiado em diversos carros das principais categorias do mundo como Indy, Fórmula E, Nascar, WEC e DTM. Piloto de testes e reserva da Haas, o brasileiro acumulou mais de 2.500 km em treinos com os carros de 2018 e 2019 da equipe americana na F1, tendo disputado duas provas em 2020.

Fotos Haas F1 Team/RF1

Assessorias de Imprensa

Assessorias de Imprensa

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais