Escute a rádio Planeta Velocidade!

PLANETA MINI: LAMBORGHINI SIÁN FKP 37

7 de março de 2021

j

Daniel Mendes

Se no início dos anos 2000 alguém dissesse que em menos de 20 anos iríamos ver carros híbridos da Lamborghini rodando pelas estradas do mundo, provavelmente você iria dar uma boa gargalhada. Naquela época, além do Toyota Prius, lançado no mercado japonês em 1997 não havia nenhum indicativo de que essa tecnologia poderia um dia substituir os motores a combustão.

Com o passar dos anos vimos cada vez mais montadoras aderirem ao sistema híbrido de propulsão, até que em 2019 a conservadora Lamborghini, que insiste em manter em seu portfólio os gigantescos motores V10 e V12, também se rendeu a tecnologia, lançando seu primeiro modelo híbrido; o Sián FKP 37.

Para conhecê-lo em detalhes, vamos começar decifrando o nome do carro. Sián é uma palavra do dialeto bolonhês, falado na região da Emília Romana onde se situa a fábrica da Lamborghini e significa relâmpago. As letras FKP representam as iniciais do falecido presidente do grupo Volkswagen, Ferdinand Karl Piëch, neto de Ferdinand Porsche e o número 37 é uma alusão ao ano de seu nascimento.

Ele é o primeiro carro híbrido da marca e seu trem de força é capaz de gerar 819 cv, o que faz do Sián o Lamborghini mais potente já fabricado até então. Essa incrível potência é gerada principalmente pelo V12 6.5 aspirado que entrega 785 cv a 8500 rpm. Já o motor elétrico de 48 volts, baseado em supercapacitores gera mais 34 cv.  A combinação dos dois motores é capaz de levar o italiano da imobilidade aos 100km/h em apenas 2,8 segundos e a velocidade máxima chega a 350 km/h.

O motor elétrico usa a frenagem regenerativa para carregar a bateria com o carro em movimento e seu uso mais comum se dá para levar o carro até os 130km/h, quando então se desconecta automaticamente, em baixas velocidades, para dirigir em marcha a ré e estacionar.

A Lamborghini informou ainda que esse é o carro de produção da marca com a menor relação peso-potência entre todos os V12 já fabricados. Isso porque todo o motor foi construído pensando em economia de peso e o resultado alcançado foi soberbo já que a usina de força que equipa o Sián pesa apenas 235 quilos.

O seu design foi inspirado no Countach e o chassi é totalmente construído em fibra de carbono, o teto é eletrocrômico o os faróis dianteiros em Y de led inspirados no Terzo Millennio em harmonia com as seis lanternas hexagonais, também de led, compõe um eficiente sistema de iluminação além de representar a assinatura estética da marca.

O interior do Sián é baseado no de seu irmão Aventador com uma tela touchscreen de 7 polegadas herdado do Huracán. O estofamento em couro é assinado pela Poltrona Frau, tradicional loja de móveis de Turin fundada em 1912, responsável pelo fornecimento de móveis à família real italiana nos anos 20.

O carro possui também partes móveis inteligentes que auxiliam na refrigeração do motor. Trata-se de quatro pequenas aberturas próximas a asa traseira que funcionam da seguinte maneira: o calor gerado pelos motores do carro aquece um sistema de molas que se dilatam e abrem os difusores de ar até que o motor e as molas sejam novamente resfriados, momento em que os difusores se fecham, contribuindo para maior eficiência aerodinâmica do modelo. Esse sistema foi denominado LSMS (Lamborghini Smart Material System).

Apenas 63 unidades do carro serão produzidas em alusão a 1963, ano de fundação da Automobili Lamborghini. Inclusive o carro traz em suas aletas laterais na parte traseira o número 63. Cada carro será customizado e estilizado individualmente por seu proprietário através do estúdios de design da marca, o Lamborghini Centro Stile e o Lamborghini Ad Personam e todas as unidades já foram vendidas.

Uma curiosidade muito divulgada pela marca é que a primeira unidade desse superesportivo híbrido pertence ao brasileiro Henrique Grossi que é casado com a herdeira do grupo Amil, Camila de Godoy Bueno. Além do Sián, ele tem na garagem de sua casa em Londres uma Ferrari Portofino, uma Lamborghini Aventador e uma McLaren Senna. O carro custou o equivalente a 22,5 milhões de reais e o brasileiro foi convidado para conhecer o carro em primeira mão, antes mesmo de ele ser exibido ao mundo no Salão de Frankfurt em 2019.

O Sián tem 4,98 metros de comprimento; 2,10 metros de largura, apenas 1 metro e 13 de altura e entre-eixos de 2,70 metros. O híbrido possui tração nas quatro rodas e câmbio semi-automatizado de 7 velocidades com sistema ISR que otimiza as trocas de marcha. Suas portas são do tipo tesoura, ou seja, se abrem para cima como em grande parte dos modelos da marca. Os espelhos retrovisores são operados eletronicamente, possuem aquecimento e se dobram para dentro quando o carro é desligado.

A MINIATURA

A miniatura do Sián é fabricada pela Burago, tradicional empresa italiana de diecast, na escala 1/18, uma das maiores disponíveis para os colecionadores. Ela é uma réplica fiel do modelo exibido no Salão de Frankfurt em 3 de setembro de 2019 quando o primeira Lamborghini híbrido foi mostrado ao mundo.

Sua embalagem é composta por uma caixa de papel com display em acetado mais rígido. Internamente, uma base de papelão com a face externa envernizada na cor branca aliada a um pequeno suporte plástico com dois grandes parafusos sustenta a miniatura que tem as partes móveis presas por elásticos transparentes. Assim, se você encontrar a mini sem essas características estará diante de um produto usado, ponto importante de se levar em conta no momento da compra.

Ela tem a cor verde gea, suas rodas possuem uma tonalidade dourada e os pneus de borracha possuem em sua lateral a inscrição Pirelli P Zero, tal como o modelo real. Também são reproduzidos com primazia os faróis, lanternas as winglets com o número 63 e o interior do veículo. As portas do modelo são articuladas, se abrindo para cima no formato tesoura.

As rodas esterçam e o volante acompanha o movimento delas. Além das portas, a miniatura abre o capô e a tampa do motor e possui em sua composição um misto de partes plásticas e metálicas.

Esse modelo é facilmente encontrado no mercado brasileiro, porém seu preço é relativamente salgado. Nas lojas ou mercado livre seu preço oscila entre R$ 480,00 a R$ 550,00. Se considerarmos o valor de outros modelos na escala 1/18 vemos que está dentro do padrão.

Fotos do carro: Lamborghini – divulgação
Fotos da miniatura: acervo pessoal

Daniel Mendes

Daniel Mendes

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais