Escute a rádio Planeta Velocidade!

VALENTINO ROSSI: NINGUÉM PARA O VETERANO

30 de março de 2021

j

Marcio de Luca

O piloto italiano da Yamaha Valentino Rossi não para e mostrou que está longe da curva descendente da sua carreira – você não leu errado: apesar de pilotar para a equipe satélite da fabricante japonesa, Rossi ainda está na folha de pagamento da equipe mãe.

No último final de semana o veterano de 42 anos se qualificou na quarta posição para o GP do Qatar, etapa de abertura do mundial de Motovelocidade deste ano, e mesmo tendo terminado no 12° lugar, isso não é de todo ruim e pode ser um evento isolado.

Rossi sofreu com o desgaste excessivo do pneu traseiro, que no final da corrida lhe deixou na mão, mas do início ao fim “The Doctor” sentou a mão direita no acelerador da sua YZR-M1 e não foi presa fácil.

Ao final, venceu a Yamaha do time de fábrica de Maverick Viñales, o que para Rossi pode ser um bom sinal, inclusive para sua equipe.

“Maverick [Viñales] foi impressionante e fez uma corrida fantástica. É positivo que a Yamaha tenha vencido, pois eles têm uma configuração ligeiramente diferente em comparação com a nossa, o que me pareceu funcionar muito bem. O [Fabio] Quartararo também estava forte e isso é bom para podermos tentar ver o que podemos melhorar para o próximo fim de semana”, disse com empolgação o italiano do Team Petronas SRT.

Apenas para citar, a volta na qualificação do nove vezes campeão da MotoGP foi sua melhor marca nesta pista, o que mostra ao quão combativo ainda está o italiano.

“O 4º lugar [na qualificação] foi um grande resultado, pois foi a minha volta mais rápida de todos os tempos nesta pista e fiquei muito feliz com isso”, concluiu o italiano. Como há uma troca de informações entre o time principal e sua equipe satélite, além dos equipamentos serem os mesmos para ambas, a possibilidade de Rossi ter já na próxima prova condições de vencer não deve ser descartada, pois apesar da idade, o #46 sabe tirar o máximo dos seus equipamentos que, ao que tudo indica, mostra uma Yamaha forte neste ano.

Agora Rossi e seus engenheiros partem para avaliar exaustivamente os dados de telemetria da corrida e fazer os ajustes necessários para a próxima prova, sabendo que um quarto lugar na sua primeira qualificação no novo time, ainda que com a mesma moto que utilizou ao longo dos últimos oito anos, não é nada mal.

Fotos twitter.com/ValeYellow46

Marcio de Luca

Marcio de Luca

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais