Escute a rádio Planeta Velocidade!

Truck Series – Em noite complicada para postulantes ao título, Sam Mayer brilha em Bristol

18 de setembro de 2020

j

Francisco Brasil

Caminhonetes cobertas
Foto Jared C. Tilton | Getty Images

Agora é pra valer! Os playoffs da Truck Series começaram na noite de quinta-feira no Coliseu da velocidade. Estamos falando de Bristol, a rápida pista de meia milha com suas curvas incrivelmente inclinadas.

Revisão Alex Leonello
Foto destaque Jared C. Tilton | Getty Images

A pole para as 200 voltas ficou com Grant Enfinger, vencedor da última etapa do certame, de acordo com as novas regras de grid. Mas não seria uma noite fácil para os postulantes ao título.

Estágio 1 – 55 voltas

Já na largada, Brett Moffitt assume a liderança devido a má largada de Enfinger que despenca para a quinta posição. Mais atrás, Austin Hill se toca com Stewart Friesen e perde terreno.

Por conta de detritos do entrevero mencionado, a bandeira amarela foi deflagrada na volta 10. É quando Hill também reporta problemas de freio.

Limpeza feita e bandeira verde na volta 14 ainda sob liderança de Moffitt, mas dessa vez com Tyler Ankrum em seu encalço. Austin Hill aparece apenas em 27°, duas voltas atrás.

Num ritmo muito forte e com apenas 15 carros na volta do líder, Moffitt vence o primeiro segmento da noite. Tyler Ankrum, Sheldon Creed, Zane Smith e Grant Enfinger fecham o top 5.

Estágio 2 – 55 voltas

Com uma janela de combustível grande, os pilotos seguiram estratégias diferentes. Moffitt foi para o box enquanto Ankrum se manteve na pista.

Brett Moffit faz sua paradaJared
Foto C. Tilton | Getty Images

Enfinger também entrou no pit para, além da troca de pneus e reabastecimento verificar um problema elétrico. A coisa é tão séria que o piloto teve que retornar e gerou uma cena inusitada: um mecânico entrou no carro para resolver o problema e, para sair rápido, foi puxado por outro integrante da equipe. Quase ejetado.

A verde balança no giro 68, agora com Ankrum na ponta. Moffitt retorna em quarto, mas seu rendimento não parece o mesmo e ele perde a posição para Zane Smith.

Mas logo na volta 77 a amarela retorna por conta do toque de Spencer Boyd em Danny Bohn, que roda na frente do líder. Com isso, Creed aproveita para realizar sua parada, mas a “maldição” do playoff está solta e o piloto é punido por excesso de velocidade, indo para trás do pelotão.

Nova relargada na volta 89 e agora Ankrum tenta segurar os ataques de Zane Smith, que superou Jhonny Sauter. No top 10, Matt Crafton leva toques de Derek Kraus e Sam Mayer, perdendo algumas posições.

Sauter consegue superar Zane Smith que perde rendimento, mas não tem tempo de chegar em Tyler Ankrum, que vence o segundo estágio. Sauter, Moffitt, Zane Smith e Sam Mayer completam os cinco primeiros.

Estágio Final – 110 voltas

Ankrum finalmente para, assim como Mayer, Crafton e outros. Sauter também para e acaba punido por excesso de velocidade, jogando fora uma das poucas provas competitivas do veterano.

A verde é dada na volta 120, com Moffitt e Zane Smith na primeira fila, seguidos de Trevor Bayne e Sam Mayer.

Sam Mayer, driver of the No. 24 Foto Jared C. Tilton | Getty Images

Mas agora os pneus mais novos começam a se sobressair e Kraus aparece em segundo, enquanto Bayne cai para nono. Não demora muito e Kraus também perde rendimento, deixando o segundo lugar para Sam Mayer.

A perseguição começa até que, faltando 45 voltas para o fim, Austin Hill toca em seu “xará” Austin Wayne Self e joga o #22 no muro, gerando nova amarela.

Alguns pilotos param para ajustes e consertos, como Hill e Creed, que logo retornam para a relargada que ocorre restando 34 giros.

Moffitt tenta segurar a liderança, que seria seu passaporte para a próxima fase, mas Sam Mayer estava impossível e, depois de uma volta lado a lado, Mayer ultrapassa seu companheiro de equipe.

Sam Mayer começa a abrir na liderança, deixando a confusão para o resto do pelotão que viu o belo controle de Chandler Smith ao evitar uma rodada após toque com Tanner Gray.

Quem aproveitou foi Parker Kliegerman, que passou os dois, mas logo se viu atacado por Gray. Ambos também passa Zane Smith, que com pneus totalmente desgastados, é ultrapassado por quase todo o pelotão.

E sem ser ameaçado após abrir 4 segundos de vantagem, Sam Mayer vence sua primeira corrida na Truck Series em apenas 7 participações e deixando um problemão para os pilotos do playoff. Brett Moffitt foi o segundo com Tanner Gray, Parker Kliegerman e Trevor Bayne fechando um top 5 pouco visto na categoria.

Opinião Francisco Brasil

Menino Sam Mayer estava mais do que inspirado. Além de uma caminhonete muito bem acertada, o piloto mostrou seu talento e, acima de tudo, frieza e controle para não cometer erros.

Isso só faz validar o contrato que Mayer acaba de assinar com a Jr Motorsport, equipe de Dale jr na Xfinity, onde o jovem piloto fará algumas provas em 2021 e temporada completa em 2022. Parece que isso deu um gás a mais para o jovem, que ainda voltou à pista logo após para também vencer a etapa da ARCA Menard Series.

E, além de ver esse jovem vencendo, vimos os veteranos se dando bem. Trevor Bayne conseguiu a vaga de Ty Majeski e está correspondendo, enquanto Parker Kliegerman – que virou repórter pois não tem vaga fixa – toda vez que consegue um carro minimamente bom, dá trabalho.

Agora os pilotos do playoff tem que correr atrás do prejuízo, pois ninguém tem vaga garantida para a próxima fase.

Opinião Alex Leonello

Muito se discute acerca da participação de pilotos das categorias superiores em provas da Truck e da Xfinity Series.

Via de regra, estes pilotos superam seus adversários mais novos e menos experientes, retribuindo as vitórias com muitos ensinamentos e experiências que esses garotos jamais vão esquecer.

A questão agora é como se posicionar em uma situação em que o piloto que entra no cockpit vem de uma categoria de acesso? Foi assim com Sam Mayer, piloto regular da ARCA Menard Séries que, com apenas 17 aninhos de idade deu poeira nos pilotos do playoff e faturou a vitória no Coliseu de Bristol, chamado os holofotes dos esportes a motor para a sua figura. Dezessete anos!

Sem sequer ter saído da puberdade e sem poder participar de provas cujos circuitos são superiores a 1 milha, Mayer já havia sido encontrado por Dale Earnhardt Jr., que o contratou para correr a temporada parcial na Xfinity Series em 2021 (justamente por conta de sua idade) e full time em 2022.

E para quem pensa que foi sorte, pode esquecer, pois o moleque abriu muita vantagem sobre os demais, a ponto de nos levar a crer que alguns underdogs o devem estar procurando até agora.

Mas não termina por aí. Em um verdadeiro show da ARCA em plena prova da NASCAR, Tanner Gray, também piloto daquele categoria, cravou o terceiro posto e fechou o top 3.

O estranho no ninho dentro de seu próprio hábitat foi Moffitt, campeão da categoria que, muito consistente e com uma picape muito bem acertada, cruzou a linha de meta na segunda posição.

E que outros grandes nomes nos sejam revelados sempre!

E já na próxima semana os pilotos disputam a segunda prova da primeira fase do playoff na pista de Las Vegas. E você acompanha tudo aqui, no Planeta Velocidade.

Francisco Brasil

Francisco Brasil

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais