WAYNE TAYLOR INICIA UMA NOVA ERA COM A ACURA

20 de janeiro de 2021

j

Marcio de Luca

Depois de longos anos de parceria com o grupo General Motors, 2021 inicia um ano de novos ares para a equipe Wayne Taylor Racing, que correu com Pontiac, Corvette a Cadillac, mas migrou ao final do ano passado para a Acura, braço norte-americano da japonesa Honda.

O time que corre na classe DPi estrará neste ano com o Acura ARX-05, carro que inicialmente viria da Penske, que ao final da temporada passada deixou a competição, porém em decisão entre o time, a Acura Motorsport e Honda Performance Development, decidiu-se por utilizarem um carro completamente novo.

Pode parecer pouco, mas mudar de carro entre uma temporada e outra envolve um volume muito grande de variáveis, a começar pelo relacionamento entre as partes, onde sai de cena a Dallara (chassis) e a Cadillac (motor), entrando em seus lugares a Oreca (chassis), Acura (motor) e a Honda Performance Development (suporte técnico), sendo estas duas últimas japonesas, o que traz no pacote a mudança de cultura, algo que não havia com a Cadillac, já que também é dos EUA.

Além disso, devido a pandemia no coronavírus, a temporada encerrou mais tarde que o habitual, em novembro, gerando um curto espaço de tempo entre a bandeirada final das 12 Horas de Sebring do ano passado e o ROAR deste ano. Ou seja, foram apenas 11 semanas entre largar um carro e ter o outro (juntamente ao time) completamente pronto para a temporada que se inicia nesta semana.

“O IMSA fez um bom trabalho ao mover o ROAR para a semana anterior às 24 Horas de Daytona, pois do ponto de vista dos custos, não precisaremos vir até aqui e depois voltar para Indianápolis [sede da equipe] e depois voltar”, disse Wayne Taylor, fundador do time.

“Se o ROAR não tivesse sido reprogramado, não teríamos condições de fazê-lo, porque entre o período em que adquirimos o novo carro e agora, tivemos o Natal e o Ano Novo, período que ninguém normalmente trabalha”, continuou.

A equipe fundada em 2007 e que já acumula oito campeonatos no IMSA (entre o Weathertech e Michelin Endurance Cup), entra em 2021 focada no futuro e apesar de ciente dos desafios que vem pela frente, possui um time capaz de fazer a diferença, onde o line up conta com pilotos experientes, podendo já na primeira temporada com a Acura, trazer resultados surpreendentes.

Para este ano o time escalou para este ano o português Filipe Albuquerque e Ricky Taylor (filho do dono da equipe) e para as 24 Horas de Daytona, Alexander Rossi e o brasileiro Hélio Castroneves irão reforçar a tripulação. Castroneves por sinal pode ser um bom trunfo para o time, uma vez que foi campeão no ano passado exatamente com um Acura ARX-05, bem como Rossi também o pilotou em algumas etapas.

Apesar da correria que a equipe está passando no momento, Taylor sabe que a equipe é competente e pode esperar bons resultados já na primeira prova: “Não é como se tivéssemos que correr para a pista para que os pilotos possam dar voltas e aprender – eles são todos profissionais; todos sabem do que se trata. Só queremos ter certeza de que quando chegarmos ao ROAR, os carros serão apresentados da maneira que sempre fizemos. Temos pouco tempo, mas tenho certeza de que estaremos prontos para as 24 Horas de Daytona”, concluiu o patrão do time.

O ROAR acontece entre a próxima sexta-feira e o domingo e a abertura da temporada 2021 do IMSA em Daytona no final de semana seguinte.

Fotos divulgação

Marcio de Luca

Marcio de Luca

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais