Escute a rádio Planeta Velocidade!

WILLIAMS LANÇA FW43 PARA A TEMPORADA 2020

17 de fevereiro de 2020

j

Editores Planeta Velocidade

A Williams revelou oficialmente o seu carro de Fórmula 1 para 2020, o Williams Mercedes FW43.

Cortesia ROKiT WILLIAMS RACING

O FW43 é uma evolução do FW42, com grande parte do trabalho de desenvolvimento realizado ao longo de 2019, contribuindo para o design do carro deste ano.

Falando antes da temporada de 2020, Claire Williams, vice-diretora da equipe, disse: “Este ano marca um novo começo para a equipe. Passamos um tempo abordando nossas áreas de fraqueza e garantimos que temos as pessoas, estruturas, procedimentos e recursos certos para fornecer carros de corrida competitivos. Estamos todos comprometidos com a reconstrução da Williams e o retorno da equipe à competitividade. Como tal, nossa campanha de 2020 é sobre como progredir. O espírito de luta ainda está muito vivo e, este ano, todos continuarão nessa luta até voltarmos aonde queremos estar.”

Cortesia ROKiT WILLIAMS RACING

O diretor de design, Doug McKiernan, comentou: “A equipe da fábrica vem trabalhando incrivelmente duro no desenvolvimento do carro para a temporada 2020.

Demos muita atenção à compreensão das áreas problemáticas do FW42 e escolhemos cuidadosamente as partes do carro a serem desenvolvidas, aquelas que nos dariam o melhor desempenho pelos recursos que temos. O principal conceito por trás do FW43 é que ele é um desenvolvimento contínuo do FW42, sem alterações fundamentais de conceito no layout. O indicador mais importante de que estamos no caminho certo será o nível de correlação que temos entre o kit de ferramentas que usamos para projetar o carro e o que os dados da pista estão nos dizendo.

Cortesia ROKiT WILLIAMS RACING

Ele ainda diz: “Houve uma taxa de desenvolvimento saudável no túnel de vento e encontramos melhorias razoáveis ​​na eficiência do resfriamento. A equipe abordou os problemas mecânicos que afetaram o desempenho em 2019, incluindo os freios e o peso total do carro. Fizemos um bom progresso nessas áreas e continuaremos focando nelas durante a temporada.”

O engenheiro-chefe, Adam Carter, acrescentou: “As iniciativas que adotamos para impulsionar o desempenho em todas as disciplinas do departamento de engenharia são evidentes no design e desenvolvimento do FW43. Foi ótimo ver o trabalho duro começar a dar frutos.

Cortesia ROKiT WILLIAMS RACING

A decisão de manter parte da arquitetura principal do FW42 significa que houve menos recursos investidos no desenvolvimento de novos conceitos, o que por sua vez recompensou a equipe de design com maior largura de banda para otimizar seu trabalho, evidente tanto nos detalhes da embalagem quanto dos componentes. Ao preservar alguns parâmetros-chave, permitiu um programa de desenvolvimento ininterrupto dentro da Aerodinâmica, a fim de maximizar a eficiência dos recursos. À medida que avançamos para os testes de pré-temporada e depois para a temporada de corridas, o mais importante será o progresso em relação aos nossos concorrentes, juntamente com a nossa intenção de continuar nosso recorde recente de confiabilidade.

Carter revela que “No final desta semana, veremos nosso ritmo de volta único, nosso ritmo de longo prazo e o feedback dos pilotos para entender onde estamos e o que faremos a seguir. Temos equipes, tanto na pista quanto na sede em Grove, que abordarão todos os aspectos que definem esse tempo de volta durante os testes de pré-temporada para garantir que estamos no melhor lugar possível antes da primeira corrida na Austrália.”

Cortesia ROKiT WILLIAMS RACING

Os testes oficiais de pré-temporada começarão na quarta-feira, 19 de fevereiro, por seis dias, terminando na sexta-feira, 28 de fevereiro. A temporada começa oficialmente na primeira corrida em Melbourne, na Austrália, no domingo, 15 de março.

Opinião Francisco Brasil

Parece que a saída da Unilever como patrocinador teve um impacto maior que apenas no layout do “novo” carro. A pintura remete bastante a da equipe de Fórmula E Venturi, por causa do principal anunciante, a Rokit.

As palavras dos dirigentes fazem imaginar que, infelizmente, a Williams continua no fim do grid. Uma evolução de um projeto tão ruim como o FW42 não soa bem. E claramente se deve ao fato de menos recursos financeiros para desenvolver os carros de 2020 e 21, onde muda tudo.

Espero estar errado nessa visão, mas o próprio discurso da cúpula nos devolve a realidade de que sim, a Williams seguirá seu calvário por, pelo menos, mais um ano.

Opinião Marcos Amaral

Bom vamos para 2020, e falar o que da Williams, se formos nos basear no ano passado, novo fracasso, mas pelas pelas palavras de mebros da equipe, parece que esse anos pode ser diferente.

Vamos aguardar!!

Foto destaque Cortesia ROKiT WILLIAMS RACING

Editores Planeta Velocidade

Editores Planeta Velocidade

Período

Categorias

Siga nossas redes sociais